sexta-feira, 16 de setembro de 2016

KI TETZE - QUANDO SAÍRES





KI TETZE - QUANDO SAÍRES
Deuteronômio: 21: 10 a 25: 19 
Isaías 52:13 a 53:12
João 19: 28 a 42

Deuteronômio 21: 10 - "Quando saíres à peleja contra os teus inimigos, e o ETERNO, teu Deus, os entregar nas tuas mãos, e tu deles levares cativos,..."

Já deve ter acontecido com todo mundo ao sair de viagem com a família, depois de intermináveis listas que vai de repelente a bola, de biquíni a blusa, de vouchers a carregadores de celular, no último segundo a gente mesmo hoje, (ou a nossa mãe em nossas lembranças) dizemos: Ah! E isso, e aquilo, e aquilo outro... Como se as coisas entre si, não tivessem nexo, além de certamente não ter lá tanta necessidade a não ser de dar a sensação de segurança, aconchego, conforto em nosso destino...

O Povo de Israel estava ouvindo as últimas orientações de Moisés sobre tudo o que deveriam lembrar e guardar do outro lado do Jordão. Os cuidados com as mulheres que fossem feitas cativas, cuidados com os bens de nossos irmãos, cuidados com os ninhos de passarinho que vierem a ser achados, cuidados com as virgens de Israel, cuidados com a higiene no campo de batalha, cuidados em não ter dois pesos e duas medidas, cuidados... 

Cuidados...

De todos as ordenanças e mandamentos, todos importantes, todos necessários para a Justiça, para que a segurança, a saúde, a paz se fizessem em Israel, quero destacar dois:

"Dt. 21:18 a 23 - "Se alguém tiver um filho contumaz e rebelde, que não obedece à voz de seu pai e à sua mãe e, ainda castigado, não lhes dá ouvidos, seu pai e sua mãe o pegarão, e o levarão aos anciãos da cidade, à sua porta, e lhes dirão: Este nosso filho é rebelde e contumaz, não dá ouvidos à nossa voz, é dissoluto e beberrão. Então, todos os homens da sua cidade o apedrejarão até que morra; assim, eliminarás o mal do meio de ti; todo O Israel ouvirá e temerá.

Se alguém houver pecado, passível da pena de morte, e tiver sido morto, e o pendurares num madeiro, o seu cadáver não permanecerá no madeiro durante a noite, mas, certamente, o enterrarás no mesmo dia; porquanto que for pendurado no madeiro é MALDITO DE DEUS; assim, não contaminarás a terra que O ETERNO, teu Deus, te dá em herança."

Duas leis que como as outras todas que aparecem nesta Parashá, aparentemente não possuem nexo algum entre uma e outra, a não ser fazer parte da grande colcha de retalhos que são os 613 mandamentos estabelecidos por Deus para o seu povo através de Moshe Rabeinu: "O filho rebelde" e "o pendurado no madeiro".

São figuras tristes e muito conhecidas, as mães que enfrentam horas nas filas, passam por humilhações inimagináveis, para poderem ver seus filhos que estão cumprindo pena em alguma penitenciária fétida do Brasil...

O que leva uma mulher a não abrir mão de seu filho? 

Outra figura bastante conhecida são aquelas pessoas que defendem a "pena capital" a "pena de morte", em que por crimes hediondos, crimes contra a vida, o criminoso vai ser morto para se extinguir aquele mal e a chance de outros crimes tão terríveis serem praticados... 

Mesmo os piores criminosos possuem mães que os amam, que vão sofrer por sua morte ainda que consiga considerar que seu filho realmente fez algo terrível... Se ela pudesse evitar que tal coisa ocorresse ela o faria, ainda que por meios ilegais...

Parece que o instinto materno de preservação da cria é algo mais forte do que a razão, as evidências, a culpa, a justiça... 

É O AMOR.

É impressionante que não se ama quem não se conhece... O Amor é inerente ao relacionamento... Quando conhecemos, gostamos ou não gostamos, mas, se nos relacionarmos a probabilidade de haver respeito, afeição, amizade, amor, é crescente, pois são justamente os vínculos de relacionamento que nos permitem amar tão profundamente alguém. Conhecemos milhares de pessoas, e é claro que vamos nos relacionar com aqueles que possuem valores comuns, que nos agradam de alguma forma, mas, é no relacionamento que as amizades, amores, se manifestam...

Um pai, não ama o filho antes de ser concebido. Mas, quando o conhece, quando o tem nos braços, quando se sente responsável, e passa a ser recompensado por afeto, dependência, obediência, o Amor é avassalador...

Todo mundo percebe uma criança mal educada, e comenta por trás dos ombros, sobre o fato de que se aquela criança fosse sua responsabilidade por 5 minutos, "nós" a acertaríamos... É possível que sim! É possível que seja falta de uma boa educação, de disciplina dos pais, os desleixes e mazelas praticados pelos filhos... E muitas vezes os pais falam destes problemas com os filhos, como se eles entendessem seus erros, isso por si só, os faria mudar...

Mas, pense que pai suportaria que uma outra pessoa qualquer dissesse: "Seu filho é isso, ou aquilo! Não terá futuro algum, por isso, por isso e por aquilo..." Pense! Quem?

Agora pense, qual pai ou qual mãe, (segundo a TORAH), o pai E a mãe, deveriam tomar o filho rebelde e leva-lo diante dos anciãos na porta da cidade e denunciá-lo, para que fosse apedrejado até à morte... Que pais fariam isso? Que mãe?

É certo que a delinquência dos filhos é fruto da delinquência dos pais, mas, talvez aí seria possível observar uma mãe entregando-se à morte para salvar o seu filho, situação muito mais provável do que se ver uma mãe em concordância com um pai para entregar seu filho para  a morte por apedrejamento...

Por mais que amemos nossos filhos, e ainda que não tenhamos nenhum conhecimento da Palavra de Deus, a verdade é que nós os pais é que transmitimos para os nossos filhos O Pecado, que lhes acaba por deteriorar a vida e quando não nos importamos com Deus e a Sua Palavra, deixando de criar nossos filhos NO CAMINHO, aceleramos em suas vidas a deteriorização.  

É como se lhes empurrássemos para as desgraças desta vida sejam de ordem pessoal, física ou mesmo em questões de justiça e cidadania.

Bons pais vão gerar filhos melhores do que eles, enquanto pais ruins gerarão filhos piores do que eles foram... Mas, sempre os filhos vão ultrapassar os pais...

Não é por sermos bons que não denunciamos os filhos rebeldes, nós não somos bons! A preservação não se dá por um sentimento bom, mas, não obstante a rebeldia, nutrimos amor mesmo por aqueles que fizeram coisas terríveis.

Temos a capacidade de desenvolver relacionamentos e mesmo no meio de coisas ruins, terríveis mesmo, achamos afetividade e amor.

Pensem em Deus! Que conhece os nossos pensamentos, e que sabe que verdadeiramente somos maus... Pensem em Deus que é JUSTO, e que em nossa morte e condenação Ele estaria exercendo A Sua Justiça... Pense! 

Pense em Deus que seria Justo a nos levar diante dos anjos e nos apontar como rebeldes e contumazes... Pensem!

Quando olhamos para a Lei que segue a esta, e que trata do  prejuízo que pode haver à Terra se alguém pelos crimes que cometeu, for condenado à morte e tal morte lhe render a pena de ser PENDURADO NUM MADEIRO... Tal pessoa é um MALDITO DE DEUS... Precisa ser tirado e enterrado no mesmo dia de sua morte, porque se não amaldiçoaria a Terra, com a sua maldição...

De quem estamos falando? De mim é claro! E de você...

Além de apedrejados até à morte, nós mereceríamos ser pendurados num madeiro, porque a maldição de Deus caiu sobre todos nós, fruto dos nossos pecados e delitos... Não você não é bom! Você talvez diz que paga seus impostos, que é um cristão devotado e sempre vai aos cultos, ou mesmo um judeu que cumpre as MITZVOT e que jejua 25 horas no Yom Kipur... 

TRAPOS DE IMUNDÍCIA... 

Vamos nós arrazoar com Deus? Tá bem! 
Apresente as tuas razões e espere para que O ETERNO apresente as Dele... 

Quem você acha que vai ganhar esta Discussão?

O que achamos de nós mesmos, as coisas tão corretas que fazemos, encobrem uma multidão de maus pensamentos, de pecados que jogamos para debaixo do tapete e muitos dos quais nos arrependemos, porém que não conseguimos evitar... 

Convencidos do Pecado pelo Espírito Santo, apenas demos um passo rumo à redenção, pois saber que pecamos, não nos faz capazes de evitarmos a condenação do Pecado que é a Morte Eterna.

Pense em Deus... Se amamos nossos filhos que conhecemos há alguns anos; se amamos o nosso cônjuge que conhecemos há talvez décadas; se amamos um amigo que conhecemos desde criança; e todo este amor se deu pelo relacionamento. Relacionamento que nos faz conhecer não apenas as coisas boas que tais pessoas fazem e vivem, mas, também seus defeitos, suas inclinações para o mal... Porém, as experiências e o nosso convívio não nos permite deixar de amar... Imaginem O Nosso Deus e Pai, que está com Jesus pela ETERNIDADE...

Pensem no Nosso Deus dizendo: "Quem enviarei por nós?" e Jesus na Eternidade respondendo: "Eis-me aqui, Pai, envia-me a Mim."

Pensem no Pai, vendo Jesus depois de se reduzir, deixando A Sua Glória, para ser contido dentro de um óvulo de uma mulher, agora ter sido colocado num coxo, onde os animais comem, como seu primeiro bercinho.... PENSEM!

Pensem no Pai, observando seu Filho, gerado pelo seu próprio Espírito, viver durante 30 anos sem NUNCA TER PECADO UM SÓ DIA DE SUA VIDA... e ao mesmo tempo esperar todo este tempo para iniciar seu ministério...

Pensem no Pai, vendo Jesus submter-se a um homem como João, para que se cumprissem toda a Lei e as Profecias...

PENSEM NO PAI DIZENDO: "Este é O Meu Filho Amado, em quem me comprazo!"

Pensem no Pai, O Criador do Universo, sendo ouvido em cada passo que Jesus dava nesta Terra, a ponto de Jesus dizer: "Eu não faço nada nesta Terra que eu não veja primeiro O Meu Pai fazer".

Pense no Pai, enviando a Elias e a Moisés, para dizer para O Seu Amado Filho, que chegara a hora Dele padecer por amor do Mundo... PENSE!!!!

Pense num homem com as vestes Sumo-sacerdotais (vestindo-se de Mashiach - Como Yeshua é visto na Eternidade), ou seja, vestindo-se (DISFARÇADO),de MASHIACH, julgando Deus, (YESHUA HAMASHIACH), vestido de ser humano. 

Pense num homem vestido de Deus, julgando e condenando Deus vestido de homem... E Yeshua? Diante dos seus tosquiadores, Ele não fez ouvir a Sua Voz. Pense em Deus vendo tudo isso!

Pense que Deus viu as chibatadas que Jesus levou; que O Pai viu todos os que O traíram e abandonaram e que quando Jesus clama na Cruz, O Pai ainda lhe dá as costas, porque O Seu Filho, O TZADIK YESHUA, O JUSTO JESUS, estava ali, sendo entregue às autoridades, aos homens e anciãos, porque estava tomando O LUGAR dos FILHOS REBELDES E CONTUMAZES... 

Fez-se MALDITO, MALDITO DE DEUS... e foi entregue para ser zombado, acoitado, morto, amaldiçoado, e tornar-se Maldição... por AMOR...

Por Amor de nós...

QUE AMOR É ESSE?!

Como Deus nos amou tanto?
Como Yeshua se entregou tanto?
É muito mais do que o reconhecimento de que:

"Ele é O Cordeiro que tira o Pecado do Mundo"

YESHUA É O NOSSO TUDO!!!!

Pai, te damos graça pelo Teu Amor...

Nós somos os filhos rebeldes e contumazes; nós nos tornamos por isso malditos, mas, YESHUA HAMASHIACH (JESUS CRISTO), tomou o nosso lugar...

Isaías 53: 5b "...O Castigo que nos trás a Paz, estava sobre Ele, e pelas suas feridas, fomos sarados."

Gálatas 3:13 e 14 - "O Mashiach (Cristo) nos resgatou da maldição da Lei, fazendo-se Ele próprio maldição em nosso lugar (porque está escrito: 'Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro'), para que a bênção de Abraão chegasse aos não judeus, em YESHUA HAMASHIACH (Jesus Cristo), a fim de que recebêssemos, pela Fé, O Espírito prometido."

KI MITZION TETZEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião virá a Lei e a
Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem