quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Votação da ONU - 70 ANOS DE ISRAEL



Is. 66: 8 e 9 "Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisa semelhante? Pode, acaso, nascer uma terra num só dia? Ou nasce uma nação de uma só vez? Pois Sião, antes que lhe viessem as dores, deu à luz seus filhos. Acaso, farei eu abrir a madre e não farei nascer? -- diz o SENHOR; acaso, eu que faço nascer fecharei a madre? — diz o teu Deus."

Num memorável 29 de Novembro de 1947, sob a presidência do brasileiro Oswaldo Aranha, a ONU reconheceu o direito de Israel de ser uma nação, coisa que no ano seguinte de 1948, tornou-se uma realidade, quando os bravos fundadores do Estado de Israel proclamaram a Declaração de Independência, que até hoje ressoa em nossos ouvidos e corações.

O Deus de Abraão de Isaque e de Jacó, não apenas permitiu aquela votação, mas, esteve com alguns que nem criam na existência do Eterno, que não deixa de ser Deus, pela incredulidade de qualquer.
Ele foi invocado como a TZUR ISRAEL "A Rocha de Israel", sobre a qual foi fundado o Estado Moderno de Israel, para jamais ser abalado.

Com a benção do Shecheheyanu, se cumpriu a profecia anunciada por Isaias, de que O Eterno abra a madre e faz nascer! Ele faz e não fecha a Madre e hoje 70 anos depois continuamos ver milagres e iehudim (judeus) de todo o Mundo voltando para a segurança da Terra que O Eterno deu aos Patriarcas, seus antepassados, e a todos os B'nei Israel, para sempre.

"BARUCH ATÁ ADONAI ELOHEINU MELECH HAOLAM SHECHECHEYANU VEKYIMANU VIHIGUIANU LIZMAN HAZÉ"

"Bendito sejas, Tu Eterno Nosso D'us, Rei do Universo, que nos concedeu vida, nos sustentou e nos permitiu chegar a essa ocasião."

Invocamos a Palavra de Deus que declara: "Bendito os que te abençoarem e malditos os que te amaldiçoarem", (com respeito a Abraão e a seus descendentes), sobre a nação brasileira, não obstante nossos últimos governantes estarem tomando posturas contrárias à nação de Israel, cremos que a atuação de um brasileiro naquela histórica sessão, e o voto do Brasil, atraíram e atrairão sobre o nosso povo a Benção do Deus Vivo.



Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem