sexta-feira, 3 de novembro de 2017

VAYERÁ - E APARECEU





VAYERÁ - E APARECEU

Gênesis 18: 1 a 22: 24
II Re. 4: 1 a 26
Marcos 4: 21 a 6:56

"E apareceu O Eterno nos Carvalhais de Mamre" (Gên 18:1a)

Há muitas maneiras de Deus comunicar-se com as pessoas. Cada pessoa que serve a Deus pode contar diversas maneiras distintas de como Deus lhe falou, de que experiências teve com O Senhor, mas, falamos aqui de, Avraham Avinu, (Abraão nosso pai), amigo de Deus, a quem o Criador se faz conhecido, pois, O ETERNO APARECE - VAYERÁ - "E Apareceu".

Deus fala com Abraão para que ele saisse de Ur dos Caldeus, da Casa de seu pai e do meio de sua parentela. 

Deus fala com ele quando Abraão acha que o seu herdeiro será o seu servo, um damasco,  mas, então O Eterno lhe mostra as estrelas dos céus e diz que sua descendência será de tal forma numerosa que ninguém jamais poderia conta-la. 

O Eterno faz uma Aliança com Abraão e se manifesta como um Fogo, uma coluna de fumaça e uma tocha acesa, mas, quando Abraão entra na Terra Prometida, vindo pelo  Norte, VAYERÁ HASHEM AL AVRAM  - "E apareceu O Eterno a Abrão". Esta manifestação é notável! Deus, o Criador do Universo lhe aparece.

Nos parece que este encontro de Deus com Abraão demonstra que O Eterno estava feliz e lhe dava as Boas Vindas, pois depois de ter largado a Terra de seu nascimento para ir até a Terra da Promessa; e também depois de seu pai ter morrido e Abraão ter "meio que a fórceps" saído da casa de seu pai, agora O Patriarca, chega na Terra, embora ainda tivesse consigo a Lot (Ló, seu sobrinho, sua parentela), mas,  o que é uma Parentela para atrapalhar os planos de Deus? 

O Eterno lhe aparece na região que no futuro seria conhecida como Siquém (Shechem), mostrando o cuidado do Eterno com aquele que estava manifestando sua Vontade na Terra.

A Torah cita uma outra situação em que o Eterno "APARECE", a Abraão, e nesta segunda vez, as coisas não estavam tão bem... Na verdade, tanta coisa tinha acontecido... Ló (Lot - Palavra que quer dizer: Cobertura), não via Abraão como um PAI, mas, alguém de quem ele podia ter benefícios se lhe acompanhasse. 

Ló então, confrontado pelo Pai Abraão para que os atritos entre os pastores de um e de outro, não afetasse o relacionamento deles, escolheu  a melhor região da Terra Prometida, que era a Região do que se chama hoje Mar Morto e todo o deserto que lhe cerca, mas, que há 4 mil anos atrás aproximadamente era como o Jardim do Éden.

Esta época parece ter sido um período de muita conturbação para Abraão, que se via envelhecendo sem ter sequer um filho, pela esterilidade de sua esposa. 

Mesmo depois de Deus ter feito uma Aliança com ele de que lhe daria um filho, Abraão tenta ajudar a Deus e faz um filho na escrava, atendendo a uma sugestão de sua mulher. 

Quando Deus, que é O ETERNO, percebe que Abraão em certas situações era tardio em lhe obedecer, como nos casos de seu pai e parentela, e ao mesmo tempo era rápido em fazer o que não devia (gerar um filho na escrava), O ETERNO SE CALA E ESPERA... pois, Ele não tem pressa, ele não está preso no tempo, ele criou a ETERNIDADE...

Na Torah, este período passa de um versículo para o outro... 

Na vida de Abrão passam 13 anos... Num versículo Abrão tinha 86 anos, quando lhe nasce Ismael... No versículo seguinte, Abrão tinha 99 (e conforme diz a Palavra, já tinha seu corpo amortecido - já não podia mais ter relações sexuais, já não tinha mais como atrapalhar a Deus)... Neste momento VAYERÁ - E apareceu O Eterno para Abrão, e lhe muda o nome para AVRAHAM (Pai de povos), e lhe diz: Eu sou o EL SHADAI, anda diante de mim e sê TAMIM (perfeito)! NOACH (Noé andava com o Eterno e era um TAMIM), Abraão se tornaria perfeito andando diante do ETERNO.

Pela terceira vez, então, temos: "VAYERÁ" - E apareceu O Eterno a Abraão, para lhe dizer que chegara a hora da maior de todas as promessas se cumprir: O FILHO DA PROMESSA - ITZCHAK (Isaque - Risada).

A amizade de Deus com Abraão já estava completando BODAS DE PRATA e Deus aparece para Abraão e além de lhe anunciar o Filho que nasceria, ainda compartilha com o amigo que vai destruir Sodoma e Gomorra, e numa das cenas mais lindas de intercessão da Bíblia, enquanto o Patriarca intercede, o Eterno não lhe nega o pedido uma vez sequer. Quando Abraão deixa de pedir para que Deus não destruísse a cidade se houvessem apenas 10 justos naquele lugar. Como nem esse número havia de justos naquele lugar terrível, os anjos enviados por Deus tiram Lot e suas filhas e as cidades e região são devastadas.

A amizade de Deus com Abraão é construída, como falamos na Parashá LECH LECHÁ, é O ETERNO quem toma a iniciativa, é Ele quem garante que fará na vida de Abraão, e o Patriarca, como nós, ainda que fiquem evidenciados muitos erros, deslizes, muitas falhas, ele aprende as lições e conhece a fidelidade do Eterno e vai sendo moldado por ela...

Abraão agora no final desta Parashá tem 135 anos... Ele já caminhava com o Eterno (pelo menos desde que sai de Harã, lugar onde morre seu pai), a 60 anos... Seu filho Isaque já é um homem, e numa noite, O Eterno fala a ele apenas uma vez: Abraão... E IMEDIATAMENTE, o nosso pai responde: Eis-me aqui Senhor!

"Pega teu filho, teu único filho e leva a uma das montanhas da região montanhosa de Moriá e sacrifica ele para mim, faz dele um Holocausto para mim (Oferta inteiramente queimada, como o Sacrifício de Abel)."

"Abraão sai de madrugada" - 60 anos de convivência com Deus. Uma vida andando com O Eterno e conhecendo sua fidelidade, faz de Abraão um homem diligente em Lhe obedecer.

Muita coisa neste caminhar com Deus foi gerado no coração e na vida deste Pai de Nações, e uma delas foi: NUNCA MAIS, VOU REALIZAR COISAS COM AGREGADOS... O QUE DEUS TEM PARA MIM, SÓ OS FILHOS VERÃO E EXPERIMENTARÃO.

Quando Ló deu as costas para Abraão indo para a melhor parte da Terra, Ló que não via Abraão como um pai, mas, apenas como uma COBERTURA, alguém de quem ele podia ter benefícios por andar perto, não obstante parecer ter tido vantagem, este não ouviu o que  Deus falou ao Patriarca: "Olha para o Norte, para o Sul, para o Ocidente e para o Oriente (região para onde Ló tinha acabado de ir), tudo o que vês é TEU!

Até o dia da separação de Ló, o Pai Abraão não tinha visto por completo a Terra da Promessa, pois a visão plena de Deus está condicionada à Obediência à Sua Palavra. (SEM PARENTELA!).

Cônscio desta lição, Abraão que leva consigo servos e animais, seguindo para o Norte para a região Montanhosa de Moriah, onde Deus lhe mostraria em que lugar deveria sacrificar o seu filho, decide num determinado momento do caminho passar um risco e dizer para todos os servos que lhe acompanhavam: - "Daqui para frente só seguiremos eu e meu filho".

Há uma dimensão da revelação de Deus que não vai ser dividida com servos. Só os filhos poderão ir além, pois, só os filhos estarão comprometidos, empenhando suas próprias vidas com as promessas que Deus fez aos seus pais, já que Deus é um Deus de gerações e por isso, a estes se mostrarão O PROPÓSITO DO ETERNO...

"Pai aqui está o fogo, a lenha para o altar, mas, onde está o Cordeiro para o Holocausto?" - VAIOMER AVRAHAM ELOHIM YREEH - "E falou Abraão: Deus proverá!" 

Se há uma verdade que cabe aos pais dizerem aos filhos, esta é a Verdade: "Filho, Deus proverá O Sacrifício", e depois de algum tempo: "Filho você é o Sacrifício".

No momento em que a SHECHINAH brilhou sobre um dos montes da Cordilheira de Moriah, Abraão foi até lá com seu filho, com O Filho da Promessa, e naquele lugar disse: Filho, você é O Sacrifício... O Compromisso de Abraão e de Isaque eram tão grandes com Deus, A Promessa de Deus a Abraão era algo tão real e tão real na vida de Isaque, que O pai não retardou em obedecer a Deus e nem o filho em confiar nos desígnios d´Aquele que chamou seu pai da Terra de seus antepassados.

É por isso que O Lugar da Aliança, da Manifestação de DEUS, O Lugar da Provisão não é lugar de servos, de congregados, de achegados... É LUGAR DE FILHOS! Os filhos estarão totalmente comprometidos com o que Deus falou a seus pais e darão a própria vida para que isso se cumpra.

Pois imaginem um homem de 35 anos de idade, no auge da força, ser amarrado, pelas mãos e pés e ser colocado sobre aquele altar sem abrir a boca, sem dizer: Você está louco meu pai! Isaque, como uma ovelha muda diante de seus tosquiadores se deixou sacrificar...

Quando O Pai Abraão levantou o cutelo para partir ao meio seu filho, DOS CÉUS, bradou O Eterno... "Vi que verdadeiramente temes a Deus, porque não negaste teu filho, teu Único filho"...

Como não lembrar da Mulher sunamita que estéril fica brava com o profeta, quando lhe fala de uma esperança que já havia matado dentro de si, e como ela se abraça àquela promessa, quando seu filho morre... Ela o põe na cama do quarto que fizera ao profeta e vai até ele... O que Deus nos deu foi com um propósito que Ele o fez... Confiarei, pois ainda que pareça perecer, eu ainda o verei cumprido!

Jairo, se prostra diante de Jesus, não se importando com o que os outros vão dizer ou falar, pois sabia que quem podia curar ou ainda ressuscitar sua filha era Deus. Abraçar-se à promessa de Deus, confiar n´Aquele que nos chamou, n´Aquele que prometeu, agir por fé, crendo que O Deus que nos abençoou com filhos, com promessas é poderoso para cuidar deles, para mantê-los firmes no propósito eterno ainda que aos olhos de todos pareçam mortos.

Jesus diz a seus discípulos: Vão para Betsaida, e Ele mesmo sobe a um alto monte para orar, e vendo-os já no final da noite, depois de remarem a noite toda, já tendo perdido as forças e já perecendo... YESHUA VAYERÁ  "e apareceu" a eles andando por sobre as águas, e se apresentando entra no barco e então a tempestade cessa.

Há uma Palavra de Deus a nosso respeito, há um chamado, há uma Aliança feita com O Criador dos Céus e da Terra, selada com o Sangue do seu filho Jesus...

Abraão, não mate o teu filho, deixa que EU MATO O MEU! Deus não permitiu que Abraão matasse a Isaque, mas, tem prazer em MOER O SEU FILHO NAQUELA CRUZ, para que Abraão, Isaque e todos os que vieram a esperar pelo Messias, ou crer que Jesus era A Esperança de Israel, ou que Ele era O Desejado das Nações... Deus e Jesus sofreram o que Abraão e Isaque pela obediência, não precisaram sofrer.

É no Monte da Aliança, é no Monte do Calvário, é no Monte da Cruz que Deus PROVERÁ! Há um entendimento diferente do que os judeus e mulçumanos que disputam ter sido a Eira de Araúna, o Topo do Monte Moriá, o lugar do Sacrifício de Isaque, que os mulçumanos insistem ter sido o lugar do sacrifício de Ismael...rssss

Para mim, como diz a Torah, o lugar do Sacrifício não foi NO MONTE MORIÁ, mas, num dos montes da Cordilheira de Moriá, para mim, o Monte do Sacrifício de Isaque, onde Abraão selou sua Aliança com Deus, foi o lugar escolhido para que também no futuro, Deus selasse Sua Aliança com os homens, entregando Yeshua, como O Cordeiro para O Holocausto, para que todo aquele que nele crer, não pereça, mas, tenha a Vida Eterna!

O ETERNO e YESHUA, padeceram todo o sofrimento causado pelo pecado dos homens, para que novamente os homens pudessem ter acesso ao coração de Deus. Que amor é esse? O Plano da Redenção não está ligado às atitudes dos homens, porque somos falhos... Deus mesmo no decorrer dos anos de nossas vidas, vai nos ensinando, moldando, para que possamos simplesmente obedecer, já que Ele é quem faz, Ele nos abençoa, Ele nos conduz, Ele se entregou por nós...

Se está com vontade de cantar, CANTE... ADORE, GRITE, LOUVE AO SENHOR, POIS O SEU AMOR DURA PARA SEMPRE...

A Parashá VAYERÁ, termina, contando a história da família de Naor, de onde surge a jovem Rebeca... Enquanto O Plano de Deus vai se cumprindo na vida de Abraão e Isaque, Deus, lá longe está preparando todo o mais que é necessário para que este plano continue por muitas gerações... Porque enfim, neste monte ELOHIM IREEH (Deus proverá!).

Nós nem imaginamos o que Deus agora está realizando para que daqui há muitos anos possamos viver de suas promessas, mas, Ele está provendo...

O que nos cabe é obedecer....



DELE POR ELE E PARA ELE SÃO TODAS AS COISAS... A Ele, pois, A Glória Eternamente! Amém.



KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem