sexta-feira, 10 de agosto de 2018

REE - VEJAM



REE - VEJAM
Deuteronômio: 11: 26 a 16: 17 
Isaías 54:11 A 55:5
I João 4: 1 a 6

Deuteronômio 11: 26 - "Vejam, Eu ponho diante de vocês hoje, bênção e maldição; 


O Primeiro lugar onde Abraão esteve na Terra Prometida guiado por Deus, foi justamente o local onde O Eterno disse que as bênçãos e as maldições seriam pronunciadas diante de toda a nação. 
Na verdade o que Deus mostrou, apresentou, pôs diante dos olhos de todo Israel, não foram "as bênçãos e maldições" propriamente ditas, mas, a Vontade de Deus para o seu povo.

No Éden, Deus mostrou tudo para Adão e depois de lhe mostrar a Árvore da Vida, e a Árvore do Conhecimento do bem e do mal, lhe disse que no dia que comesse daquela segunda árvore, certamente "morrendo, morreria".

Encontrar-se com A Vontade de Deus para nós invariavelmente nos levará à Vida ou à Morte; à Bênção ou à Maldição. 

Deus trouxe Abraão para um local. 
Curiosamente, O Eterno que havia expulsado Adão e sua Companheira de um local (Jardim do Éden), trouxe Abraão para um "lugar" que Ele tinha para aquele que seria usado para criar um povo para Deus. Povo que seria herdeiro deste lugar (desta Terra) para sempre.

Antes aquele local (Jardim do Éden), possuía tudo o que o homem precisava para viver eternamente e abundantemente. A Terra para onde Abraão foi levado era uma Terra cheia de povos, povos pagãos, que adoravam ídolos, adoravam astros, consultavam mortos, faziam coisas abomináveis para servir a seus deuses e a consequência disso tudo foi sequidão e fome. Depois de 430 anos de escravidão e mais 40 anos no deserto, os descendentes de Abraão, tão numerosos como as "estrelas no céu", agora estavam para entra e possuir a Terra Prometida, mas, haviam tantas nações com as suas culturas ligadas aos cultos que prestavam aos seus deuses, povos que estavam  habitando naquela Terra que Deus  precisou adverti-los para que não se contaminassem com os deuses daqueles povos.

Assim como Deus disse que levaria Abraão para uma Terra que O Eterno mesmo lhe mostraria, a nação através de Moisés ouviu que haveria um lugar, que Deus iria escolher de entre todas as tribos de Israel e ali haveria habitação para O Seu Nome. Neste lugar o povo se reuniria para adorar, para servir ao Eterno, para se alegrar Diante da Sua Presença.

Nos dias de Abraão como nos dias de Josué, havia uma terra, muitos povos e seus deuses, seus cultos e suas culturas, mas, no meio daquilo tudo Deus lhes mostraria, lhes abriria os olhos, lhes faria conhecê-lO de forma peculiar e profunda.

Conhecer O Eterno e ser guiado por Ele levaria o povo de Israel, sua cultura, a maneira que os homens e as mulheres se relacionariam em seus casamentos, em suas famílias, a forma de educar seus filhos, de celebrar suas festas, sua música, suas danças, sua literatura, sua culinária, sua moda, sua arquitetura, seu urbanismo, tudo seria influenciado pelo Encontro com O Eterno.

VEJAM (REE). É preciso ver a Vontade de Deus e saber diferencia-la de outras coisas. Assim como o povo (quando Moisés demorou 40 dias e 40 noites no Monte), teve a tendência de fazer um Bezerro de ouro detestável, para adorá-lo; há uma tendência humana de cultuar o que se vê e de se achar que isso é a coisa certa a se fazer.

Levamos os ritmos, a música, as danças, a maneira de se vestir, a maneira de tratar os cônjuges, os filhos, o que usamos para nos distrair ou nos divertir, a administração do nosso tempo segundo a nossa prioridade (que nunca é O SENHOR), para dentro do culto que damos a Deus hoje em dia, porque é o que vemos. Vemos Deus pela ótica dos povos e das culturas de onde vivemos.

A Falta de uma Real experiência com Deus, a falta da Centralidade de Deus em nossas vidas, a Falta de vermos de forma coletiva, de irmos juntos (povo de Deus) a uma experiência com O Eterno, nos impede de criarmos uma Cultura centralizada no MASHIACH, mas, pelo contrário, trazemos as Festas pagãs de junho, do início e final do ano e mesclamos cultos pagãos, cultos aos deuses dos povos da Terra, ao Culto ao Deus Vivo e verdadeiro, muitas vezes escondendo com nomes bíblicos como Natal, Páscoa, Gospel, o que Deus chama de Abominação.

Se não temos O Eterno como o CENTRO de nossas vidas, invariavelmente vamos pecar contra Deus e no lugar de sermos abençoados através da obediência nós vamos nos deparar com a  MALDIÇÃO. 

VEJAM: "... e que não indagues acerca dos seus deuses, dizendo: Assim como serviram estas nações aos seus deuses, do mesmo modo também farei eu. Não farás assim ao ETERNO, teu Deus, porque tudo o que é abominável ao ETERNO, e que Ele odeia fizeram eles a seus deuses, pois até seus filhos e suas filhas queimaram aos seus deuses. Tudo o que eu te ordeno observarás; nada lhes acrescentarás, nem diminuirás." - Dt. 12: 30 a 32

É tão comum ver os ritmos dos povos da Terra, as roupas e a sensualidade dos povos da Terra, os hábitos e costumes dos povos da Terra, as tradições e costumes dos povos da Terra, nos cultos ao Nosso Deus... A RAZÃO é que não vimos o que Ele quer nos mostrar, e a CONSEQUÊNCIA é a Maldição!

A jovem nação que havia nascido no deserto, sentada ao Oriente do Jordão ouvia as Palavras de Moisés, e tudo o que O Nosso Deus havia feito e dito para que eles passassem aquele Jordão para possuir a Terra que sob juramento O Eterno prometeu dar a seus pais, e Deus foi  mostrando o que eles acharariam do outro lado... 

Pessoas que falarão como profetas, pessoas que DEMONSTRARÃO PODER, mas, que depois levarão o povo de Deus a servir outros deuses... Se tornaria uma forma em que Deus passaria a  provar o coração do seu povo! Será que Deus mudou esta fórmula? E hoje pessoas que falam de poder, e manipulam multidões, mas, depois no lugar de levar tais pessoas ao Temor do SENHOR, trazem essa massa de incautos a eles mesmos? Será que estamos vendo? Será que estamos vendo a Bênção e a Maldição que Eterno está colocando diante de nós? 

Não importa quem seja, quem nos incitar a deixar O Nosso Deus, os seus Caminhos, a Sua Palavra (seja a que pretexto for) PRECISA SER JULGADO E EXTIRPADO DO MEIO DE ISRAEL... Não usaremos pedras em nossos dias, mas, o nosso desprezo ou pelo contrário O NOSSO APREÇO A DEUS, porque  VIMOS! Conhecemos a Sua Palavra que para nós é mais Doce do que o Mel.

Hoje somos "muito" politicamente corretos, e há pessoas que pregam as maiores heresias, levam o povo a cultuarem a Mamóm e as Riquezas; a adorarem a si mesmos e a prestar culto a homens; a praticar iniquidade e somos complacentes, "humanos", fazendo vistas grossas para o pecado. 

Deus falou: "não fareis marca nenhuma sobre vós" - Lev. 19: 28 e nós ouvimos coisas do tipo: "Mas, na igreja tal, fulano fez tatuagens..."; "Mas, eu coloquei apenas os nomes dos meus filhos, ou do meu time do coração"; "Mas o pregador famoso tal, disse que as Tatuagens são no corpo e Deus age em nosso espirito" e por isso pode!"; "Não? eu fiz uma bem  pequeninha..."  REE (VEJAM)!

Como Adorar e Servir ao Nosso Deus; como tratar as pessoas que nos servem; como tratar os pobres:

"Este, pois, é o modo da SHEMITAH: todo credor que emprestou ao seu próximo alguma coisa fará remissão (SHEMITAH) do que havia emprestado; não o exigirá do seu próximo ou do seu irmão, pois a SHEMITAH DO ETERNO, é proclamada... para que entre ti não haja pobre;" Dt. 15: 2 a 4

"Quando entre ti houver algum pobre de teus irmãos, em alguma das tuas cidades, na tua terra que O ETERNO teu Deus te dá,... Livremente, lhes darás, e não seja maligno o teu coração, quando lho deres; pois, por isso, te abençoará o ETERNO, teu Deus, em toda a tua obra e em tudo o que empreenderes. Pois nunca deixará de haver pobres na terra; por isso, eu te ordeno: livremente, abrirás a mão para o teu irmão, para o necessitado, para o pobre na tua terra." Dt. 15: 7; 10 e 11

VEJAM!

Moisés lembra aos filhos de Israel que três vezes todos os homens apareceriam diante do Eterno: PESSACH, SHAVUOT E SUCOT, nas MIKRAÍ KODESH ADONAI, nas Santas Convocações do Eterno, as MOEDIM ADONAI, as Festas, os Tempos, os Locais de Encontro com O Próprio Deus. 

Estas coisas não existiam nos costumes, na cultura, nos cultos dos povos da Terra a seus deuses, porque SÓ O ETERNO É DEUS!!!!!! Quando nos deixamos guiar pelo Nosso ABA, Ele nos guiará àquilo que jamais pensamos, imaginamos nem nos nossos pensamentos mais bonitos, jamais vimos ou ouvimos, essas são as coisas preparadas pelo Eterno aos seus filhos...

Há algo mais! Há algo mais puro, mais bonito, mais divertido, mais especial, mais precioso, mais sublime, mais cheio de amor, mais cheio de dignidade. Há, eu sei que há!!!!

Arraial Gospel? Perdão, que pobreza!
Balada Gospel? Depois não diga que não avisei!
Você acha que Deus se importa com a minha tatuagem,  com o tamanho da minha saia ou com o que ouço em meu fone de ouvidos? O que tem eu ter intimidade com minha namorada, se nós nos amamos? 

VEJAM!!!

Avraham Avinu, levantou um Altar ao Deus Vivo, que o chamou em Ur dos Caldeus e o trouxe à Terra Prometida, entre os Montes Gerizim e Ebal, ali também O Eterno prometeu entregar à Sua Descendência esta Terra. 

A Nação agora estava para entrar e tomar posse da Terra da Promessa, mas, teria QUE VER, à semelhança do que fez O Pai Abraão, O Lugar aonde Deus faria habitar o Seu Nome, e para este lugar todos iriam e tudo se convergiria, assim como cada uma das Cabanas de Israel tinham suas portas voltadas para O MISHKAN, um dia O Eterno, BENDITO SEJA O SEU GLORIOSO NOME, mostraria que lugar haveria de reinar através do MASHIACH GLORIOSO DE ISRAEL, sobre todas as nações da Terra... 

Avraham Avinu viu, ali ele edificou um Altar e Invocou O Nome do Eterno; ali ele entregou seus dízimos a MELECH TZEDEK (Rei de Justo - Melquisedeque), MELECH SHALEM (Rei da Paz)... Neste lugar, um dia Yakov, deitou azeite sobre a Pedra onde dormiu, e disse: Esta é a Casa de Deus, a Porta do Céus; neste lugar David HaMelech depois de comprar o lugar mais alto de Araúna, edificou ali um altar e unificou a cidade de David, antiga cidade dos Jebuseus, com Shalem, O Monte Moriah, formando: YERUSHALAIM.

Em Yerushalaim, um dia YESHUA HAMASHIACH, governará sobre todas as nações a Terra, e nós a Noiva do Cordeiro e o povo Judeu, como um só povo, reinaremos com Ele. Tudo e todos verão O ETERNO, e todos serão iluminados. O Conhecimento do Eterno, encherá esta Terra, como as águas cobrem o mar.

"Mas, nos últimos dias, acontecerá que o Monte da Casa do Eterno será estabelecido no Alto dos montes e se elevará sobre os outeiros, e para ele afluirão os povos. Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao Monte do Eterno, e à  Casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de TZION virá a Lei, e A Palavra do ETERNO de YERUSHALAIM." - Mq. 4: 1 e 2

"KI MITZION TETZEH TORAH U'DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM"

KI MITZION TETZEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião virá a Lei e a
Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem