sexta-feira, 13 de julho de 2018

MATOT / MASSEI - TRIBOS / CAMINHADAS




MATOT / MASSEI - TRIBOS / CAMINHADAS
Números: 30: 1 a 32: 42 e 33: 1 a 36:13
Josué 22: 1 a 34
Filipenses 3: 12 a 16 e Tiago 4: 1 a 12

Núm. 30: 1 e 2 - "Falou Moisés aos cabeças das tribos dos filhos de Israel, dizendo: Esta é a Palavra que O Eterno ordenou: Quando um homem fizer voto ao ETERNO, ou juramento para obrigar-se a alguma abstinência, não violará a sua palavra; segundo tudo o que prometeu, fará." 


Núm. 33: 1 - "São estas as caminhadas dos filhos de Israel que saíram da terra do Egito, segundo os seus exércitos, sob as ordens de Moisés e de Arão."


Uma geração inteira havia morrido no deserto e as crianças que saíram do Egito e as que nasceram naqueles 40 anos agora estavam bem próximas da conquista da Terra que Deus prometera a Abraão e seus descendentes.

As tribos de Rubem e de Gade, que eram pecuaristas e tinham grandes rebanhos de gado, descobriram a oriente do Jordão uma terra muito propícia à criação de gado, por causa dos pastos, e pediram para Moisés que pudessem ficar deste lado, para que pudessem se apropriar da porção que lhes cabia nesta região aonde estavaM.

Seria esta mais uma razão para um Juízo de Deus, que no passado condenou a morrerem no deserto a antiga geração? 


Moisés ficou indignado com a posição daquelas tribos e declarou: "Porque, pois, desanimais o coração dos filhos de Israel?"


Precisamos nos aprofundar nesta crise que estava ocorrendo numa época muito importante, na época em que uma nova geração estava perto da oportunidade de viver o que a anterior havia perdido.


É muito curioso como vemos inúmeras vezes na Bíblia e na história da Igreja, (e vamos ser sinceros), também na vida de muitas pessoas que conhecemos em nossos dias, grandes oportunidades, incríveis possibilidades de Deus, na vida de alguns jovens que estão no auge de sua força física, bem com possuem uma aguçada percepção do que Deus lhe reserva como porção.

Inexplicavelmente tais pessoas perdem essas oportunidades, permitem que as portas se fechem, não dão importância para coisas tão preciosas, voltando num futuro ao mesmo lugar, à mesma porta, à mesma oportunidade que se abriu no passado, porém, muitas vezes depois de décadas, algumas cicatrizes, sem a mesma força de outrora, porém, com uma maturidade e uma determinação que não havia no passado...


Pensamos em Jacó cheio de vida e força, para depois vermos a Israel, coxo, cheio de dias e de filhos, no mesmo lugar... na Porta do Céu, na Casa de Deus.


Pensamos em Moisés, o príncipe do Egito com 40 anos, matando o soldado egípcio para libertar O SEU POVO e Moisés aos 80 dizendo que não tinha mais condições de libertar O POVO DE DEUS;

Pensamos no povo judeu que não conheceu O Tempo de sua visitação e na Promessa estabelecida na Palavra que diz: TODO ISRAEL SERÁ SALVO. (O Remanescente será salvo).

A questão é que a força do nosso braço, pode nos levar a achar que nossas conquistas não dependem de Deus. Que podemos por nossos recursos, intelecto, tecnologia, amizades, enfim, pelo que possuímos, poder alcançar coisas independentes de Deus. 

Também é muito comum pessoas com um dom incrível para liderar conquistar muitos adeptos, pessoas que vão segui-los CEGAMENTE, porém, por viverem longe da realidade de Deus, aos olhos de pessoas mais maduras, a frase que mais colherão será: "Quem dera que eles ouvissem..."

Há talento; há chamado de Deus; há capacidade para realiza-lo, mas, não é O TEMPO! 


O que dói é que o confronto muitas vezes é visto como orgulho; como medo de perder; como se os mais maduros estivessem querendo impedir que os sonhos dos mais jovens se concretizassem.


No afã de conquistar, de viver os sonhos simplesmente,  muitas pessoas podem deixar de se importar com o próximo, com outras situações que vão além de suas conquistas pessoais. 

A posição de uma pessoa ou grupo "fora da hora", sem certos cuidados, pode: "DESANIMAR O CORAÇÃO DOS FILHOS DE ISRAEL".

Somos um povo. Um povo que possui muitas Tribos; que são compostas por muitas famílias, formadas por muitos indivíduos, cada um com características próprias, com talentos, dons, e um chamado específico de Deus... Mas, somos um povo. 

Somos O Corpo do MASHIACH, cada um dos nossos irmãos diferentes uns dos outros, cada um com um chamado, com uma característica própria, para atuar em determinada parte deste Corpo, para juntos, JUNTOS, manifestarmos a Deus...

Esta unidade e esta subserviência se conquista no decorrer de uma CAMINHADA, com experiências boas e ruins que foram sendo vividas no decorrer destes anos... No caso de Israel no decorrer de 40 anos. 

Quantas saídas, quantas paradas, quantas mortes, quantas sepulturas no deserto, quantos nascimentos, quantas promessas, quantas oportunidades...

Uma geração inteira havia morrido por não crer em Deus e por ter sido desanimada pelos espias que não olharam para Deus, mas, para os gigantes e para as dificuldades...

Uma nova geração agora está diante de uma nova oportunidade, a PREOCUPAÇÃO DE MOISÉS é real...

Alguns podem achar que ele está exagerando, que ele podia agir deste ou daquele jeito... São muitas as opiniões, que uma pessoa na posição de liderança pode ouvir, mas, ter vivido, ter visto tantos morrerem, pensar em como seria ter entrado para possuir a Terra, 40 anos mais jovem? Faz de um líder alguém que toma as decisões que devem ser tomadas e não as decisões que vão alegrar o coração das pessoas... 

Moises não os trata como indivíduos, mas, os vê ocupando o lugar daqueles que na geração anterior fizeram Israel perecer no deserto, acendendo a Ira de Deus contra todos. Palavras bonitas não mudarão a posição do líder Moisés, cheio de dias, com quase 120 anos... A posição da Tribo de Rubem e da Tribo de Gade então é tremenda, eles não dão desculpas, eles não argumentam contra Moisés, eles tomam uma posição com respeito a KEHILAT ISRAEL, A Congregação de Israel. 

ESTA ATITUDE É UM EXEMPLO PARA NÓS:

"Construiremos currais para nosso gado e cidades para as nossas crianças, porém todos os nossos homens se armarão e apressando-nos passaremos adiante dos filhos de Israel, até que os levemos ao seu lugar... Não voltaremos para casa até que os filhos de Israel estejam na posse, cada um da sua herança" 

Assim age um povo!

No início da Parashá MATOT, Deus adverte a Moisés sobre os votos que os filhos de Israel poderiam fazer, devendo  cumpri-los cabalmente como foram prometidos. O que um homem votar ou se comprometer de abster-se de algo deverá honrar. As palavras frívolas seriam cobradas, já que diante do Eterno tais palavras foram pronunciadas.

Muitas vezes falamos coisas sem pensar, sem refletir o que dissemos. Muitas vezes nos prendemos para ser simpáticos, para agradar alguém, por uma oportunidade de sermos famosos, ou de sermos agradáveis, mas, foi com O Poder da Palavra que O Eterno criou tudo o que existe, e nós, fomos feitos à Sua Imagem e conforme a Sua Semelhança, por isso: "Promessas são dívidas!" 

Sabe o que falou naquele dia na emoção? 
Então, você será cobrado por aquela palavra...

"Pedro, ainda hoje, antes que o galo cante duas vezes, você me negará três vezes..."

Moisés responde aos homens de Rubem e de Gade: "Se isso fizerdes, se vos armardes para a Guerra perante O ETERNO, e cada um de vós, armado passar o Jordão perante O ETERNO, até que haja lançado fora os seus inimigos de diante Dele, e a terra estiver subjugada, perante O ETERNO, então, voltareis e sereis desobrigados perante O ETERNO, e perante Israel; e a terra vos será por possessão perante O ETERNO."

O Voto dos homens daquelas tribos é tão serio, que Moisés invoca 5 vezes O NOME DO ETERNO, (BENDITO SEJA O SEU GLORIOSO NOME), para compromete-los com aquele juramento.

Talvez alguma mulher diga a seu marido: "E se demorar? Quanto tempo isso vai levar? E se você não voltar? E se atacarem os nossos filhos? Como eu vou educá-los sozinha? Como? E se? 

VOTOS.


Hoje, estou falando do âmbito do povo de Deus.

Pessoas se casam e ante A Presença de Deus se comprometem a estarem juntos até que a Morte os separe, e simplesmente decidem se divorciar por incompatibilidade de gênios ou por que dizem que não amam mais; ou porque se envolveram com outra pessoa...

Pessoas são recebidas num ministério e dizem que encontraram o seu lugar e são investidas de autoridade e recebem comissões e são colocados sobre a responsabilidade de vidas e num belo dia dizem: "Eu senti que o meu tempo aqui acabou", "Deus tinha me falado sobre o meu próprio ministério e dão até um nome para este "PSEUDO-MINISTÉRIO" - Oi??????

Há algumas coisas que nos unem como povo, que nos unem como Corpo. 

Há tristezas que passamos juntos que nos vinculam. Há alegrias que desfrutamos juntos que nos amoldam a ser quem somos. 

Nos alegramos quando descobrimos que alguém vai ter um filho; saltamos de júbilo quando vamos consagrar uma criança para Deus, ou quando vamos batizar mais um de nossos bebes na fé; nos unimos em meio a lutas, a dificuldades, mas, de repente... Alguém que votou diz: Não foi bem assim! Eu não usei a Palavra "VOTO", eu nem sequer jurei ou prometi, eu só falei, mas, foi naquela outra realidade... Existe outra realidade? 

Israel sob o comando do ETERNO, sobe contra os midianitas para vingar a morte dos 24 mil homens que morreram por causa de Bilam (Balaão), quando este fez Israel pecar com as prostitutas cultuais. Os reis dos Midianitas e o próprio Balaão foram mortos, já que por causa deles caíram muitos dos filhos de Israel... 

Pensamos como povo, como Corpo, estamos vinculados, unidos, nestes momentos somos verdadeiramente a expressão da Unidade. Este foi a última empreitada da nação de Israel sob o comando de Moisés, depois disso, Moisés faria os filhos de Israel sentarem-se às margens do Jordão, para que ele os fizessem lembrar de tudo o que O Eterno lhe disse naqueles 40 anos... 

Haveria muitas outras oportunidades que Israel novamente agiria como um só povo, como uma só nação, como a Congregação de Israel, mas, nunca mais sob a liderança de MOSHE RABEINU. 

A disposição dos homens das tribos de Rubem e de Gade são tão tremendas, que em especial os de Rubem, cobriram os pecados do seu pai, primogênito de Jacó, que perdeu a primogenitura por ter pecado, coabitando com a concubina de seu Jacó, mãe de seus irmãos. 

Os homens de Rubem, por terem jurado, adquirem o direito de novamente serem cobertos de honra, e por isso, a posição do lado sul do MISHKAN, onde ficava a Tribo de Rubem, na Terra de Israel corresponde ao deserto, de onde diz O Eterno: "O deserto reverdecerá". A desonra do passado, (no caso de Rubem), foi coberta pela atitude de seus filhos, homens de verdade; enquanto muitas vezes a honra do passado é destruída por atitudes no futuro... Qual caminho você quer seguir?

Palavras de bênçãos de Moisés sobre Rubem e Gade:

Dt. 33:6 - "Viva Rúben e não morra; e não sejam poucos os seus homens!"
Dt. 33: 20 e 21 - "De Gade disse: Bendito aqueles que faz dilatar Gade, o qual habita como a leoa e despedaça o braço e o alto da cabeça. E se proveu da melhor parte, porquanto ali estava escondida a porção do chefe; ele marchou adiante do povo, executou a justiça do ETERNO e os seus juízos para com Israel."

Somos todos tão diferentes; pertencemos a Tribos tão distintas, cada um com um chamado, com uma graça, com características próprias... assim também são nossas famílias, assim também somos nós... cada um criado com uma personalidade única pelo Pai das Luzes, no entanto, somos membros uns dos outros, somos O Corpo do MASHIACH, fomos integrados na KEHILAT ISRAEL, somos pelo MASHIACH, também filhos de Abraão... Por isso: "Aonde tu fores, irei eu; aonde morreres e fores sepultada, ali morrerei eu e serei sepultada; o teu povo é o meu povo e o teu Deus é o meu Deus" - Palavras de Rute a Naomi. 

Palavras assim não se perdem, não se quebram, não se esquecem, não se desconsideram... Somos um só povo e temos um ÚNICO E VERDADEIRO DEUS... O Nosso destino é um só! A saber:  Fazer O Nosso Deus, Cabeça sobre todas as coisas, e para isso Ele nos deu O MASHIACH.

A HORA DA DESPEDIDA

Depois de 7 anos que o povo de Israel passou para possuir a Terra Prometida, a terra foi conquistada. Infelizmente o povo de Israel não desapossou todos os moradores da Terra como lhes advertiu O Eterno, mas, mesmo assim, as Terras foram divididas e os homens das tribos de Rubem e Gade e também metade da tribo de Manassés, voltaram para o outro lado do Jordão para tomarem posse das Terras que Moisés lhes deu por sua Palavra.

Neste momento aqueles valentes levantam um Altar, às margens do Jordão, Um Memorial, para lembrar aqueles 7 anos em que não viram os seus filhos crescerem, em que não dormiram com suas esposas, em que muitos morreram nas guerras pelas conquistas das terras ao Ocidente do Jordão. 

Quando em Shiló, lugar onde estava a Arca da Aliança, souberam os filhos de Israel que os homens daquelas tribos levantaram um Altar, logo pensaram: "Bastou darmos as costas a eles e já pecaram contra O Nosso Deus, levantando um outro altar para se rebelarem contra o Nosso Deus", e então juntaram um exército e foram à Guerra contra seus irmãos...

Aqueles que atravessaram O Jordão, aqueles com quem caminharam por tantos lugares, com quem enfrentaram tantas guerras... Guerrear agora contra eles?!

Pinchas, é quem vai à frente dos exércitos de Israel para confrontar os seus irmãos, porém ao alcancá-los descobrem que jamais eles tiveram a intenção de pecar contra Deus, mas, aquele Altar era um Memorial de que um dia eles lutaram juntos; que num tempo eles ATRAVESSARAM O RIO, para lutarem juntos e conquistarem juntos...

Este memorial era para que os filhos de Israel que estavam do lado Ocidental (onde ficava Shiló - local em que repousou o MISHKAN - Tabernáculo). Lado em que no futuro seria edificada Jerusalém e o Templo ao Nosso Deus, local onde um dia O MASHIACH vai reinar, que os moradores deste lado do Jordão se lembrassem que um dia os que estavam do outro lado atravessaram para os ajudar a conquistar tudo o que possuíam-se... 

Um Memorial para lembrar às futuras gerações, que um dia lutamos juntos, que um dia conquistamos juntos, que um dia pleiteamos juntos as Guerras do Nosso Deus.

Hoje a Igreja de Cristo, na sua quase totalidade composta por não judeus, não pode se esquecer que quando nascemos, só haviam judeus. 

Não podemos esquecer as dezenas de milhares de crentes em Yeshua, nas primeiras décadas da Igreja. Não existem dezenas de milhares de judeus crentes em Yeshua ainda hoje em Israel, mas, um dia fomos um só povo. Um dia Kefas, foi até a casa do Centurião Romano, Cornélio e enquanto falava de Yeshua, O Espírito caiu sobre todos os que estavam na casa, os primeiros não judeus a serem cheios do Espírito Santo...

Já fomos um só povo, já andamos juntos, como nos dias de Paulo, judeu de judeus, fariseu de fariseus, que nos foi enviado como Shaliach (Apóstolo), para nos anunciar as Boas Novas de MASHIACH...

Somos diferentes, O Eterno espera coisas distintas de nós, mas, somos um só povo. Que os nossos filhos se lembrem que A PALAVRA DE DEUS, é este Memorial, que nos faz lembrar deste tempo em que os Pais da Igreja mandaram avisar que nós, os "não judeus crentes em Yeshua", não deveríamos ser perturbados, mas, que apenas nos abstivéssemos da idolatria, das relações sexuais ilícitas, de comer sangue e da carne de animais sufocados...

UM SÓ POVO!
UM SÓ DEUS!

Até O Dia do Senhor, ainda há muita coisa para ser feita... Uns vão chegar e outros vão partir; uns nascerão e outros morrerão; precisamos valorizar os dias em que estamos juntos; precisamos valorizar os dons e os talentos que Deus nos tem dado neste tempo e precisamos valorizar O CORPO DE CRISTO, os propósitos de Deus MAIORES DO QUE OS NOSSOS

Não podemos "DESANIMAR O CORAÇÃO DOS FILHOS DE ISRAEL", precisamos valorizar o tempo em que Deus nos dá a honra de estarmos juntos...

Juntos pelo Nosso Deus e pelo Seu Povo!


KI MITZION TETZEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem