sexta-feira, 11 de maio de 2018

BECHUKOTAI - NOS MEUS ESTATUTOS



BECHUKOTAI - NOS MEUS ESTATUTOS

Levítico: 26: 3 a 27: 34
Jeremias: 16: 19 a 17: 14
Lucas: 9: 1 a 10: 41

Lev. 26: 3 - ׳׳Se andares nos meus estatutos, guardares os meus mandamentos e os cumprirdes, então..."

Quem me conhece há algum tempo sabe que esta Porção da Torah é um dos marcos de Deus em minha vida. Já tornou-se um capítulo do meu primeiro livro: "Meu pai, meu pai", bem como originou o Culto de "Oferta de Gratidão ao Senhor" que mensalmente realizamos em nossa igreja... Mas, vou contar de novo esta história tão linda em nossas vidas...

No ano de 2003 eu estava fazendo uma série de ministrações sobre a vida de Elias e de Eliseu (que tornou-se a base do Livro "Meu pai, meu pai" e também entendi que deveria iniciar um jejum longo, que foi de 40 dias. No último dia daquele jejum, um domingo, tinha estado toda a manhã em oração num monte e fui pra igreja bastante enfraquecido fisicamente, mas, muito cheio da Graça de Deus. Depois da Palavra que ministrei, alguns dos ministros que caminhavam comigo à época, pediram que eu orasse por eles em minha sala, compartilhando o que Deus havia me dado naquele período de consagração.

Orei por cada um deles e então, fui recebendo palavras da parte de Deus, e em especial, uma pastora nossa que estava com um diagnóstico de câncer, mais uma vez ouviu sobre a cura de Deus que lhe brotava do seu interior, também um outro pastor nosso, ouviu que Deus o honraria na instituição onde ele trabalhava e ainda naquele mesmo ano... Bem, fomos para nossas casas e na manhã do dia seguinte eu acordei ao som de uma palavra que jamais tinha ouvido em minha vida: BECHUKOTAI (BERRUKOTAI - é como se pronuncia em português).

Algo estranho, me parecia uma palavra em língua espiritual, pois jamais havia ouvido tal palavra antes. Bem fiquei com aquilo em minha mente e comecei a repetí-la. Fui para a igreja e passei a repetir: Bechukotai, Bechukotai, Bechukotai, a ponto de eu atender o telefone numa hora e no lugar de falar "Alô", eu dizer: "BECHUKOTAI"... Sem explicações e sem achar que era algo errado, ou certo, para mim, era uma brincadeira, não via naquilo nada espiritual, ou pensava nisso...

Peguei minha esposa Karla e fomos até um Shopping Center e caminhamos até uma livraria que sempre foi um dos nossos passatempos prediletos. Quando cheguei lá, fui direto à parte onde estavam os livros judaicos e as Torahs, pois era o meu maior deleite.

De repente minha esposa me disse: - "Paulo, já não está na hora de você comprar esta Torah, que tanto gosta?" E rápido, pois aprendi que "Porta aberta a gente atravessa", fui para o caixa e sem entregar a Torah na mão da menina do caixa deixei que minha esposa pagasse aquela compra como um presente tão desejado e esperado por mim.

Fomos pra nossa casa e no caminho, aquela pastora por quem orei na noite anterior me ligou chorando, pois acabara de sair da consulta e o médico lhe disse que o câncer já não existia mais e depois que desligou o outro pastor me ligou dizendo que havia sido promovido no Banco onde trabalhava, coisa que era impossível no final de ano, pois isso afetava valores como férias, 13º salário, coisas assim... Mas, agindo Deus quem impedirá?

A alegria e gratidão por nosso Deus invadiu nossos corações, e chorando e orando minha esposa passou a agradecer ao Nosso Deus enquanto eu dirigia e então ouvi a Voz do Eterno me dizendo: "Paulo, ensina o meu povo a ser grato, pois quanto mais forem gratos, mais Eu os abençoarei". Meu Deus, aquilo foi tão forte e logo me lembrei de um tipo de oferta descrita em Levíticos (VAYKRÁ), que se chamava "Oferta de Gratidão".

Logo liguei de novo para aqueles amados que tinham sido alvos da Bondade do Nosso Deus e para a pastora disse: Faça um bolo, e na hora da entrega dos dízimos e ofertas, traga este bolo e grite com toda a sua força: "OFERTA DE GRATIDÃO AO SENHOR!!!!" e quando todos pensarem que está louca, você contará o que Deus fez em sua vida. 

Falei o mesmo para aquele pastor, pedindo que ele comprasse uma Cesta Básica para abençoar alguma família necessitada e fizesse a mesma coisa... 

Chegamos em casa, e enquanto minha esposa foi tomar um banho, eu tomei a MINHA TORAH, SÓ MINHA TORAH, e me sentei jogando-me sobre o Sofá, para experimentar da doçura da Palavra de Deus... Aleatoriamente abri a TORAH e de repente, no topo da página estava escrita a palavra: BECHUKOTAI.

Meu Deus, ainda lembro do susto que tomei, da sensação de desequilíbrio por não imaginar o que aquela palavra poderia significar... Passei o dia inteiro falando aquela palavra e à noite descobri que era um dos títulos de uma das Parashiot (Porções) da Torah... O que será que está escrito aí? Será que vai estar escrito: "Arruma a tua casa que certamente morrerás...", coisas do tipo... mas, experimentei o Amor de Deus lendo esta porção que hoje é o nosso foco de estudo, e com isso fui marcado para sempre com esta verdade:

"Se andares... então..."

A TORAH possui os MITZVOT (Mandamentos), que Deus ordenou ao povo através de Moisés. São ao todo 613 mandamentos, entre coisas que se deve e coisas que não se devem fazer.
Há entre estes Mandamentos os MISHPATIM (Juízos) de Deus, que baseados na Justiça e Equidade de Deus vão reger o relacionamento to interpessoal dos membros do povo de Deus.

Há ainda os EDUTIM (Testemunhos), leis que apontam para fatos históricos ou que ressaltam algum aspecto da Fé.

Há ainda os CHUKIM (Estatutos), leis que não possuem uma explicação racional, lógica, para que tenham de ser cumpridos. São porque são. Diferentes das leis sobre alimentação ou pureza, que apontam para prejuízos na saúde, ou contaminação espiritual, os CHUKIM (Estatutos) vão requerer dos filhos de Deus obediência sem questionamento, a exemplo do sacrifício da Novilha Vermelha ou não se poder cozer a carne de um cabrito no leite de sua mãe. 

É porque é. Sem explicações científicas, históricas, filosóficas. Deus falou? Vamos obedecer!

Eu, sem compreender com clareza a profundidade do que Deus me dizia quando eu passei a ler as palavras sob o Título BECHUKOTAI, fui me maravilhando na percepção que há uma profunda e extraordinária recompensa para a obediência.

Na verdade é assim que eu defino esta porção da Torah: "A Recompensa da Obediência".

"Se andardes nos meus estatutos, guardardes os meus mandamentos e os cumprirdes, então, eu vos darei as vossas chuvas a seu tempo; e a terra dará a sua messe (seu fruto, seu produto, sua colheita), e a árvore do campo, o seu fruto. A debulha (o tempo de plantar) se estenderá até à vindima (o tempo de colher), e a vindima, até à sementeira (um novo tempo de plantar ou alcançará até a sua descendência); comereis o vosso pão a fartar e habitareis seguros na vossa terra. Estabelecerei paz na terra; deitar-vos-eis, e não haverá quem vos espante; farei cessar os animais nocivos da terra, e pela vossa terra não passará espada. Perseguireis os vossos inimigos, e cairão à espada diante de vós. Cinco de vós perseguirão a cem, e cem dentre vós perseguirão a dez mil; e os vossos inimigos cairão à espada diante de vós. Para vós outros olharei, e vos farei fecundos, e vos multiplicarei, e confirmarei a minha aliança convosco. Comereis o velho da colheita anterior e, para dar lugar ao novo, tirareis fora o velho. Porei o meu tabernáculo no meio de vós, e a minha alma não vos aborrecerá. Andarei entre vós e serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo. Eu sou o  ETERNO vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito, para que não fôsseis seus escravos; quebrei a canga do do vosso jugo e vos fiz andar eretos."

Semelhante ao texto de Deuteronômio (Devarim) que fala sobre as bênçãos e maldições, em que há um pequeno trecho com promessas maravilhosas de Deus para nós, há quase o triplo de maldições preditas se não ouvirmos ao Nosso Deus para andarmos em seus caminhos.

Da mesma forma, Moisés deixa registrado de que maneira maravilhosa Deus há de nos recompensar sempre pela obediência, fruto do nosso amor por Ele e por Sua Palavra, coisas que nos deixarão sempre perplexos pela desmedida, forma em que Ele nos abençoa. É o que Jesus disse sobre com a mesma medida que medirmos nos medirão também, porém de forma "RECALCADA, SACUDIDA, TRANSBORDANTE, GENEROSAMENTE" receberemos tendo por base nossa obediência.

Se Deus nos ordenou algo, não há porque perguntar: Porque?

Deus é bom!
Ele nos ama!
Tudo o que Deus faz é bom!
"Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados segundo o Seu propósito". Portanto... Não é preciso ter uma explicação é preciso ter e dar a Deus uma MEDIDA DE OBEDIÊNCIA, para que Ele possa tomar esta MEDIDA e nela ordenar que suas bênçãos sejam RECALCADAS, SACUDIDAS, TRANSBORDEM GENEROSAMENTE. Aleluia!

Não sou do tipo de pessoa que fala só das promessas e esconde as responsabilidades em letras menores, mas, nesta Parashá Bechucotai, entendo que devo anunciar o que eu ouvi do Nosso Deus há tantos anos atrás...

"Sejamos gratos, pois quanto mais formos gratos ao Nosso Deus, mais ainda Ele nos abençoará"

Que nossa gratidão se converta em ações de graças, em obediência quando somos vistos e quando não somos; obediência naquilo que entendemos e naquilo que não entendemos; obediência não pela razão, mas, pelo amor. Não pela recompensa, mas, pela alegria de honrar a Deus que MERECE SER ADORADO!

Naquele domingo seguinte aquela pastora e aquele pastor, vieram à frente e gritaram: "Oferta de Gratidão ao Senhor" e contaram o que Deus lhes tinha feito. Aquilo foi um impacto tão grande que nas semanas seguintes mais pessoas começaram a levar bolos, doces, tortas, etc, juntamente com seus dízimos e ofertas e passaram a gritar: "OFERTA DE GRATIDÃO AO SENHOR"....

Depois de um tempo tivemos que organizar isso, e uma vez por mês, num de nossos cultos, todas as pessoas que querem demonstrar sua gratidão ao Deus, trazem suas ofertas, contam seus testemunhos e bradam em alta voz, sua gratidão ao Deus Vivo e Verdadeiro...

Nunca vou me esquecer de Deus me dizer, naquele momento de tanta alegria: "Paulo, ensine o meu povo a ser grato, pois quanto mais eles forem gratos, mais Eu os abençoarei!"


BECHUKOTAI

OFERTA DE GRATIDÃO AO SENHOR!!!!


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem