sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

BESHALACH - NO ENVIO (QUANDO ENVIOU)


BESHALACH - NO ENVIO (QUANDO ENVIOU)

Êxodo : 13: 1 a 17:16
Juízes 4:4 a 5:31
Lucas 8:1 a 9:62

Quando enviou Faraó o povo, Deus não os conduziu pela terra dos filisteus se bem que fosse mais perto; porque Deus disse: Para que porventura o povo não se arrependa, vendo a guerra, e volte para o Egito; (Exo 13:17)



Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor? ou quem se fez seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? (Rom 11:33-35)



A impressão que temos ao ler o texto da Torah, na Parashá BESHALACH é que o Faraó envia o povo; como que o Egito, O Mundo, (figuras do próprio Satanás), chegassem à conclusão que o melhor a ser feito seria deixar o povo ir, como se em algum momento Satanás se rendesse, se arrependesse e pudesse se redimir... Não pode, não vai, não quer...

Não se enganem!!!!

O ETERNO, COM O SEU BRAÇO FORTE E SUA MÃO PODEROSA realizou toda a Obra para que o povo de Israel pudesse ser livre daquele cativeiro. Ele julgou os egípcios que maltrataram o povo de Deus. 

O Faraó, não deixou o povo ir, não enviou o povo para adorar a Deus no deserto... Ele foi dobrado, rendido, obrigado a fazê-lo.

Na hora em que a Porta se abre é hora de ir, de atravessar... BESHALACH - NO ENVIO, neste momento é tempo do povo ir, pois uma oportunidade foi aberta pelo Eterno.

José que havia morrido séculos antes, deixou avisado que este dia chegaria. Que O Eterno visitaria o seu povo e que neste momento, os seus ossos não deveriam permanecer no Egito, mas, serem levados, para a Terra da Promessa. BESHALACH - NO ENVIO, até os mortos sairão do Egito, aqueles de quem ninguém espera mais nada, aqueles que já tornaram-se secos de esperança e de expectativas...

Talvez alguns diziam: "Para mim não dá mais, sou velho, estou doente, tenho medo..." BESHALACH - NO ENVIO, todos têm de ir. "PORTA ABERTA A GENTE ATRAVESSA!"

Andar com Deus é a coisa mais preciosa que existe! 

"Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tonou para si." (Gn. 5: 24)

Em Bereshit (no Princípio), vimos Deus descer até o Jardim do Éden para estar com o homem. O primeiro propósito de Deus para o ser humano é a comunhão, a proximidade, o relacionamento, e neste momento, em situações assim, a exemplo  da saída do Egito e da Casa da servidão,  O Eterno, toma a frente do seu povo e passa a ser a retaguarda deles. 

Ele os guia pelo Caminho Eterno. Não pelo caminho mais curto e óbvio, mas, por um Caminho que ninguém sabia que existia... "INESCRUTÁVEIS SÃO OS SEUS CAMINHOS".

Há caminhos curtos e caminhos longos; há caminhos certos e incertos; há caminhos tortuosos e planos e há O CAMINHO ETERNO! O CAMINHO DA SANTIDADE, O Profeta Isaias declara que: "nem o louco erra este Caminho, mas, o iníquo não passará por ele" (Is. 35:8).

Pois Deus conduziu o seu povo fazendo-o dar voltas e num determinado momento retroceder, indo parar na beira do Mar Vermelho, onde não havia mais rotas de fuga. 

Quem via o povo se mover daquela maneira, deve ter achado que todos estavam perdidos, pois não era claro o que estavam fazendo. Aos olhos de qualquer um pareciam estar totalmente perdidos.

Ao mesmo tempo em que Deus faz isso, Ele mesmo incita o coração do Faraó para novamente levantar-se contra o Seu povo para de uma vez só exterminar a todos.

Muitos a observarem situações assim na vida de pessoas que servem a Deus, pensam que Deus os esqueceu, ou que estão desamparados por estarem em Pecado, ou ainda que tais pessoas não estão ouvindo a Voz de Deus, pois não é possível estarem fazendo coisas tão distantes do óbvio, quanto estas...

Infelizmente pela incredulidade, muitos que estão NO CAMINHO, se deixam levar por opiniões alheias, pela ansiedade da alma e por tentações e na aflição das perseguições ou no desespero do "beco sem saídas", buscam seus próprios caminhos, se rendem às tentações, passam para o outro lado.

Não é O Mal que se levanta contra nós... 
DEUS LEVANTOU O MAL! 
O ETERNO REINA!!!!

INSONDÁVEIS SÃO OS SEUS JUÍZOS!

Muitas pessoas se põe desesperadas, quando percebem as lutas, as retaliações, parece que O Inferno inteiro se levantou contra você, mas, então descobrimos que quem fez isso foi O Próprio Deus, que nos ama e que quer nos mostrar que Ele É O SENHOR, e que nunca mais vereemos este inimigo que nos prendeu por tanto tempo e que ainda quer nos destruir.... Ser conduzidos por Deus, é depender Dele, confiar Nele, acreditar que Ele tem e nunca perdeu ou perderá o controle das situações, e que então cabe a nós confiar, permanecer, acreditar e seguir!!!!

Uma Nuvem durante o dia e uma coluna de fogo durante à noite guiaram o povo na saída do Egito e o povo percebeu em certa hora que a Nuvem parou sobre O Mar Vermelho, e imaginem só as pessoas vendo aquilo, percebendo que atrás delas chegavam os exércitos do Faraó?

Elas não conseguiam ver que os Caminhos de Deus muitas vezes são LOUCURA para os que se perdem, porque aparentemente Deus estava dizendo que O MAR era O CAMINHO. Como?

O povo murmura e se levanta contra Moisés pecando contra Deus e dizendo que era melhor terem ficado no Egito do que morrerem ali daquela maneira... As adversidades que surgem quando decidimos servir e seguir ao Nosso Deus são reais... É Ele que levanta o Inferno (na figura de Faraó), para vir contra nós... 

Alguém há que pergunte: "Que amor é este?

É O Amor que se manifesta mostrando que quando decidimos seguir O Nosso Deus Ele realmente vai cuidar de nós! 

Deus diz a Moisés: "Porque clamas a Mim, diga ao povo que Marche!" 

O que Deus já estava sinalizando, era que O Caminho que Ele tinha para O Seu povo era o da Morte! A Morte do Egito que ainda existia dentro de cada uma daquelas pessoas e o nascimento para uma Nova Vida rumo à uma Terra que O Eterno lhes havia prometido.

A Palavra de Deus declara que o Povo Hebreu foi batizado ali, no Mar e na Nuvem. A exemplo do dia em que Jesus batizou-se no Jordão, e que O Espírito veio sobre Ele.

Nós semelhantemente quando decidimos servir a Deus, publicamente passamos pelas águas que representam a morte da nossa vida de escravidão, para a liberdade de andar com Deus, e quando experimentamos o Fogo do Espírito Santo, passamos a ser conduzidos nesta nova vida pelo Eterno.

O Eterno demonstrava para o seu povo que o Egito, que o sistema do Mundo, que os líderes que governavam sobre o Povo de Deus, precisavam agora ser afogados. Que assim como uma criança sai do ventre de sua mãe onde estava envolta em líquidos, rompendo a Bolsa, os Filhos de Israel sairiam  daquele Mar para serem livres. Verdadeiramente: Um povo para O Nosso Deus...

UM POVO LIVRE VAI ADORAR A DEUS COMO NUNCA!

Do outro lado do YAM SUF (O Mar de Juncos), o Mar Vermelho, Moisés e toda a nação assistem aliviados o Mar engolir todos os exércitos do Faraó. "Quem jamais tinha visto algo assim? Quem é como O Eterno entre os deuses? Quem opera maravilhas como O Eterno?" 

As palavras foram surgindo... Moisés começa a salmodiar talvez com tamanha intensidade que Miriam tomando um Tamborim, passou a reger o ritmo, e pela primeira vez na história da humanidade, O Nosso Deus é adorado com música: 

Música composta, na verdade, um fluir profético que tomou Moshe Rabeinu. Música cantada, música tocada através dos tamborins, música dançada... Pela primeira vez só para O ETERNO!

É claro que havia música! Haviam instrumentos e portanto havia música. Mas, aquele tipo de música não era, nunca foi para O Nosso Deus até aquele dia. 

Desde Abel toda a expressão de Adoração ao Nosso Deus se dava através de sacrifícios como fizeram Noé, Jó, Abraão, Jacó, mas, agora O Deus Todo Poderoso passou a ser adorado através de um Novo Padrão que para sempre seria reproduzido, pois iniciou-se lá no Céus antes da queda do Maligno.

Esta expressão de Adoração foi tão Poderosa que em Apocalipse, vemos que nos Céus, se entoarão ao nosso Deus o Cântico de Moisés e o Cântico do Cordeiro.

Um já está composto e todos os que pretendem ir para Os Céus para adorar ao Eterno naquele dia, já podem conhece-lo, (Está nesta Parasha - Exodo 15), pois em breve o entoaremos juntos Diante do Trono do Todo Poderoso.

O Cântico do Cordeiro, no entanto, (creio eu), ainda está sendo composto! Ainda há espaço para mais estrofes e versos.

Assim como o Cântico de Moisés exaltava O Eterno por cada um dos livramentos que Ele propiciou ao Seu povo, nós, cada um de nós, está escrevendo hoje, com as nossas próprias vidas, os versos, estrofes e refrões com que vamos dar ao Nosso ABA e ao Nosso Glorioso MASHIACH a adoração da qual O Nosso Deus é Digno!


"e entoavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações!"  (Ap. 15:3)

As nossas contradições

Terminaria tão bem esta PARASHÁ BESHALACH, com o Cântico de Moisés, mas, infelizmente depois de toda esta Festa tão grandiosa, seguiram por três dias pelo deserto, seguindo a Nuvem de dia e a Coluna de Fogo à noite e não encontram água.

Quando enfim a acharam, as águas eram amargas, e por isso aquele lugar chamou-se Mara - AMARGURA.

O povo todo murmurou contra Moisés e alguns loucos chegaram a fazer a comparação entre a situação que estavam enfrentando, com O Egito de onde saíram. 

Muitos não se deram conta que eram escravos, e que Deus não havia enviado os juízos aos egípcios, aberto o Mar para tirá-los da Casa da Servidão, para agora fazê-los morrer. Deus não age assim!!!!!

Tais murmurações se repetem muitas vezes mostrando àquelas pessoas e hoje a nós, que O Eterno nos tira do Egito, mas, somos nós que vamos fazer o Egito sair do nosso coração, deixando a incredulidade para de fato vivermos pela Fé, n'Aquele que nos amou primeiro.

Há uma realidade com a qual temos que viver, que a Saída do Egito se dá do dia para a noite, quando Entregamos as nossas vidas nas Mãos de Deus, mas, o processo do Egito sair de nossos corações é um processo para o resto de nossas vidas.

Faz parte deste processo as lutas, as tribulações, as dores, as privações, os sofrimentos... Alguém há que pergunte: Porque Deus permite que O Seu povo passe por tudo isso? Não, Ele nunca desejou isso, mas, tudo isso é a consequência do Pecado, que insiste em querer nos fazer voltar atrás.

Olhamos para O Mar Vermelho e dizemos: - "Vamos morrer!"

Deus diz a Moisés: "Porque Clamas a Mim? Diga ao povo que Marche!"

Nos deparamos com incontáveis situações difíceis, das quais achamos que não haverá saída para nós e então nos desesperamos e achamos que é o fim, mas, O Nosso Deus continua, a nos mostrar que não nos tirou do Mundo e do Pecado para nos fazer perecer agora, neste caminho... É preciso continuar, é preciso confiar...

BESHALACH - NO ENVIO:

Ele nos dá toda a Provisão;
Ele nos dá toda a Autoridade;
Ele nos dá toda a Unção;
Ele nos dá toda a Capacidade... Pois, sempre Ele irá à nossa frente e será a nossa retaguarda!

"INSONDÁVEIS SÃO OS SEUS JUÍZOS e
INESCRUTÁVEIS SÃO OS SEUS CAMINHOS"...

BESHALACH - NO ENVIO


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem