sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

VAIECHI - E VIVEU



VAIECHI - E VIVEU

Gênesis 47: 28 a 50:26
I Re 2:1 a 12
Marcos 14:32 a 15:5


E viveu Jacó na terra do Egito dezessete anos; e foram os dias de Jacó, os anos da sua vida, cento e quarenta e sete anos. (Gen 47:28)

Jacó, se não o último, foi uma das últimas pessoas a romperem a barreira de 120 anos, imposta por Deus aos seres humanos nos dias de Noé, por consequência do pecado da humanidade.  

Cheio de dias, YACOV, chegou ao ocaso de sua vida, depois de ter experimentado tantas aventuras, muitas delas, terríveis dramas pessoais e familiares. Ele que nasceu na Terra Prometida, viveu e gerou a maioria de seus filhos na Terra de seus antepassados e junto com toda sua família viveu 17 anos no Egito até o dia de sua morte.

Yacov sem dúvidas, é o Patriarca com quem mais podemos nos identificar. 

O povo de Israel e sua história parecem reproduzir como nação a Saga de Yacov e por isso talvez herdaram o seu Nome.

Yacov, como eu, e talvez como muito de nós, para não generalizar... Começa mal! Demonstra logo de cara muitos dos seus defeitos, muitas de suas características humanas, e a transformação que Deus realiza em sua vida simplesmente por Amor é uma das coisas mais tocantes e que arrebatam o coração de qualquer pessoa que se vê atraída pelo Amor de Deus... "Ele nos amou primeiro!"

O Salmo 24 pergunta: "Quem subirá ao Monte Santo do Eterno e quem há de permanecer no Seu Santo Lugar?" A Resposta é enfática: "O que é limpo de mãos e puro de coração!" 

Parece que a Porta está fechada para todos os seres humanos, pois só houve Um nesta condição! Nosso Glorioso Mashiach Yeshua.

Mas o Salmista ainda declara: "Tal é a geração daqueles que buscam a Face do Deus de Jacó!" Ou seja: O Deus que transformou a vida de um "SUPLANTADOR", num Príncipe de Deus, é aquele que pode mudar nossa vida, afim de que possamos ser contatos entre os santos... Que vida gloriosa, não pela falta de erros, mas, pela transformação que YACOV, permitiu que ocorresse em sua história... Não seremos medidos por nossos erros, mas, pelo que deixamos O MASHIACH reinar em nós.


A TRANSFERÊNCIA DA BÊNÇÃO ENTRE AS GERAÇÕES

Sabendo que seu pai estava enfermo, José trouxe seus dois filhos até a presença de seu pai. Todos os outros filhos sabiam da delicada situação de saúde de YACOV, mas, José toma uma atitude e que atitude!!! 

Lembrando a história Eliseu que seguiu Elias, por cada lugar para onde ia o profeta, seu discípulo o seguiu a Gilgal, depois a Betel, Jericó e por fim ao Jordão sempre com a mesma frase na ponta da lingua: "Tão certo como vive O Eterno e vive a tua alma, eu não te deixarei!"

Este zelo, sabendo como todos os outros discípulos dos profetas que a hora de Deus recolher a Elias era chegada, fez com que Eliseu se aproximasse ainda mais de seu Pai, de quem ele logo em seguida receberia a Bênção da Primogenitura, a "PORÇÃO DOBRADA DO ESPÍRITO DE ELIAS. 

Pois foi isso que José foi buscar na casa de seu pai. Já que ele sempre foi tratado por seu pai como primogênito, mesmo tendo sofrido tudo o que passou em sua vida, sendo vendido como escravo, indo viver no Egito, José, quando seu pai está para ser recolhido pelo Eterno, age como Eliseu, não se importa com o que os outros pensam, não se importa com mais nada a não ser com a VALORIZAÇÃO DA BÊNÇÃO DE DEUS que estava sob as mãos enrugadas e cansadas de seu Pai.

PRIMOGÊNITO NÃO É QUEM NASCE PRIMEIRO, É QUEM AGE COMO PRIMOGÊNITO!

YOSSEF, levou seus dois filhos: Manashe (Manassés), o mais velho e Efraim o segundo, diante de seu pai, e a porção dobrada que lhe cabia foi dada aos seus filhos que foram tomados por Yakov, para herdarem juntamente com Rúbem e Simeão.

Os filhos de José não foram gerados de ventres hebreus, mas, da egípcia Asenate, filha do sacerdote Potífera, logo são gentios, e Manassés nasce na época em que José decidira esquecer-se de sua família e da casa de seu pai, não achando mais ser possível revê-los. Já o segundo filho Efraim, (Frutífero, fruto duplo), nasce quando José então tem a expectativa de crescer e se multiplicar no Egito.

Havia uma bênção, uma condição, uma capacidade, uma unção dada por Deus ao Pai Abraão de tornar-se Pai de numerosas nações. 

Esta bênção foi compartilhada com seu filho Isaque, sendo que todos os outros filhos de Abraão com Hagar e Quetura foram enviados para longe, para que apenas Isaque fosse o herdeiro de Abraão de todas as bênçãos proferidas a seu pai. Logo a benção, a condição, a capacidade, a unção de tornar-se pai de numerosas nações, agora estava sobre os ombros de Isaque.

Este deu esta bênção que foi ratificada pelo Eterno a seu filho Jacó, e no final da vida de Israel, a pergunta é: Para quem ficará este capacidade de tornar-se Pai de Numerosas Nações?

Jacó era pai de 12 filhos e uma filha, mas, nenhum deles recebeu esta bênção, esta condição, esta capacidade, esta unção.

Efraim, o segundo filho de José é quem a recebe.

Que lógica há nisso? Quantas regras aparentemente quebradas!

José não era o primeiro filho de Jacó; os filhos de José eram gentios; Efraim não era o Primogênito... Porque?

Yacov em sua própria vida aprendeu desde pequeno que:  "Deus tem misericórdia de quem Ele quer ter misericórdia!" 

O profeta Isaías profetizou: "Os caminhos do Eterno não são os nossos caminhos e os seus pensamentos não são os nossos pensamentos. São muito mais elevados!"

Paulo canta: "Quão insondáveis são teus juízos e inescrutáveis os teus caminhos".

EFRAIM, o segundo de José, passa a ter sobre sua vida e seu destino a capacidade de transformar-se em Pai de numerosas Nações.

Efraim é uma figura da Igreja que nasceu misturada (judeus e logo depois, não judeus). Foi este menino que recebeu a Mão de Israel sobre sua cabeça e a Bênção de transformar-se numa multidão de nações.

De Efraim surge Jeroboão que reinou sobre o Reino do Norte, e que desviou a nação, colocando nas Terras de Dan e de Efraim dois bezerros de ouro dizendo: "estes são os deuses que tiraram seus antepassados do Egito e da casa da servidão"; também Jeroboão inaugurou Festas diferentes das Festas estabelecidas por Deus, e em tais práticas, pré-anunciou o que literalmente o que a Igreja fez, desviando-se de Jerusalém e indo para Roma, com seus ídolos detestáveis e suas festas pagãs.

Também de Efraim surgiu YEHOSHUA (Josué), que leva toda a nação de Israel a herdar a Terra que sob juramento O Eterno prometeu aos Patriarcas. Josué é uma figura de Yeshua (SALVAÇÃO).

Quando o Tabernáculo foi construído, cada uma das tribos de Israel tinha um local específico estabelecido por Deus, para as suas habitações, ao redor do Santuário. O local que cabia para Efraim era justamente atrás do Santuário, ao lado das tribos de Manassés e Benjamim.

Eles então estavam ao Ocidente do Tabernáculo, como que olhando para o Oriente (onde nasce o Sol). Hoje judeus de todo o mundo para se aproximarem do que no passado era o Templo dos judeus, precisam ir até o Muro Ocidental (O Kotel), chamado de Muro das Lamentações. Estão ali atrás do Muro exatamente na posição que no passado Efraim estava, olhando para o nascer do Sol.

Pois, hoje o Único lugar que os judeus têm para adorar a Deus é um espaço destinado à Tribo de Efraim, figura da Igreja. Mas, desde 1967, quando os judeus retomaram a cidade de Jerusalém e a unificaram, tomaram ali a configuração Bíblica que declara que um dia o Mashiach apareceria de novo em Yerushalaim vindo do Oriente, assim como o relâmpago que sai do Oriente e se mostra no Ocidente.

Neste dia o Monte das Oliveiras se partirá em dois e os judeus chorarão como quem chora pelo primogênito e todo Israel dirá: "BARUCH HABA BESHEM ADONAI" (Bendito é o que vêm em Nome do Eterno).

Nos dias de Josué, a primeira tribo a herdar foi a Tribo de Judá, e logo depois a própria tribo de Efraim.

Desde 1947, Israel ganhou o direito de ser novamente uma nação livre, coisa que se cumpriu em 1948, e isso foi conquistado com muita oração. Pessoas em várias nações na década de 30 do século XX, foram despertadas  por Deus para intercederem até que os judeus novamente pudessem possuir a Terra Prometida, aleluia!!!! 

Isso já ocorreu, os próximos a herdar são os da Tribo de Efraim (A Igreja), os dias da nossa redenção são chegados!!!!

Se as bênçãos proferidas a Efraim tocam hoje pessoas em todas as nações do Mundo, pois Efraim tornou-se pai de numerosas nações, as bênçãos de Yacov a José, e a Manassés ainda hoje estão cumpridas diante de nossos olhos.

YACOV declara sobre José que ele seria abençoado com as bênçãos dos Céus e com as bênçãos dos abismos sob a terra. Pois é justamente das terras de Manassés, de onde hoje vem alimento e provisão em abundância para toda Israel. As terras tão férteis de Israel nos nossos dias, são fruto da Bênção de Deus, manifestas hoje através da tecnologia de ponta de Israel, das chuvas que ano a ano tem marcado a Israel como um sinal de bênção do nosso Deus. 

Passear no norte de Israel em meio as plantações de tudo o que é tipo de coisa que se come e com grande fartura e grande variedade é caminhar em meio a BÊNÇÃO DE DEUS, entre as gerações.

Agora ali, na mesma região, Israel descobriu e tem o direito de explorar, uma das maiores reservas de Gás do Mundo, são mais de 3 TRILHÕES de metros cúbicos de gás, que faz de Israel uma Potência Energética entre as maiores do mundo.... Quem pôs este Gás Ali? Deus, e a bênção de possuir estas reservas O Eterno deu a José e seus filhos.... A BÊNÇÃO DA PRIMOGENITURA!!!!

Muitos confudem as Palavras de Bênção de Jacó, como Palavras proféticas, na verdade são Palavras pronunciadas pelo Patriarca que O Eterno tem honrado, cumprido. São Palavras dirigidas pelo Espírito Santo, pois de Deus é o querer e o realizar.

Por causa da atitude de José de levar seus filhos para buscar a Bênção de Jacó, todos os seus irmãos também são juntamente abençoados

É função dos Primogênitos abrir a Madre, e foi José e a sua Atitude que abriu a Madre das Bênçãos de Israel sobre cada um de seus filhos.

Embora as palavras de Jacó foram pesadas para Rubem, Simeão e Levi, a história das tribos destes Patriarcas, mostrou que nossa atitude pode marcar o nosso destino, e mesmo que haja uma Palavra de Maldição ou de peso, é a nossa postura que vai ratificar ou reformar aquela sentença.

Inquestionavelmente José e Judah são destacados entre todas as bênçãos proferidas por Jacó, pois ali estavam encerrados duas características do MASHIACH GLORIOSO DE ISRAEL: O MASHIACH BEN YOSSEF e o MASHIACH BEN DAVID.

O Messias que tinha de vir para tratar com a questão mais importante para o ser humano, na expectativa que este possa se reaproximar de Deus... O PECADO.

Todos pecaram.

O Mashiach sofredor, O Mashiach que tinha que sofrer todas as coisas até a morte maldita da cruz e ainda ir para o Hades em nosso lugar, foi o mesmo que DEUS ressuscitou dentre os mortos, o mesmo que triunfou sobre a morte e o pecado, o mesmo que novamente assentou-se à Destra do Pai nas maiores alturas o mesmo que ainda virá, para Reinar como O Mashiach conquistador.

O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus; e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados. Pois tenho para mim que as aflições deste tempo presente não se podem comparar com a glória que em nós há de ser revelada. (Rom 8:16-18) e ainda:

Porque, se temos sido unidos a ele na semelhança da sua morte, certamente também o seremos na semelhança da sua ressurreição; sabendo isto, que o nosso homem velho foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado fosse desfeito, a fim de não servirmos mais ao pecado. Pois quem está morto está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos, sabendo que, tendo Cristo ressurgido dentre os mortos, já não morre mais; a morte não mais tem domínio sobre ele. Pois quanto a ter morrido, de uma vez por todas morreu para o pecado, mas quanto a viver, vive para Deus. Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. (Rom 6:5-11)

Por fim Bereshit (Gênesis), trata de um assunto, que se repete várias vezes no decorrer da vida dos Patriarcas: O Lugar do Sepultamento.

Enfim Yakov descansou de sua peregrinação, na mesma caverna de Macpelah, que houvera sido comprada por seu avô Avraham, para sepultar esposa Sarah.

Naquele lugar Yakov, repousou ao lado de Leah, a esposa que lhe foi dada por Lavan (Labão), quando Yakov esperava por Rachel.

Macpelah transformou-se então numa Galeria dos que honraram a Deus nos seus dias, pois foi o local onde Avraham Avinu (Nosso pai Abraão), Sarah, Itzhak e Rivca (Isaque e Rebeca); Yakov e Leah foram sepultados. 


Pessoas como Esaú, Rachel, Quetura, Ismael, os demais filhos de Abraão com Quetura, (como Midian, por exemplo), não tiveram o mérito de repousarem ali.

Talvez Macpelah guardava também os restos mortais de Adam e Cheva (Adão e Eva) é uma tradição...

Antes de fechar os olhos, Yacov, faz Yossef jurar, que seria sepultado ali, junto com seus antepassados, na Terra Prometida, no terreno que Avraham adquiriu, por bom preço. Depois da morte de seu pai, e guardando a tradição da preparação do corpo para o sepultamento comum entre os egípcios, José faz um cortejo fúnebre dos mais imponentes de toda a história, junto com seus irmãos para honrar o último desejo de Yacov.

No dia da morte de Yossef, ele que garantiu depois da morte de seu pai, que não se vingaria pelo o que o seus irmãos o fizeram sofrer, obriga seus irmãos a jurarem, como ele fez com seu pai, que guardariam a promessa entre suas gerações, que no momento em que Deus os visitasse no Egito, levando-os de volta para a Terra Prometida que os seus ossos não ficariam naquele lugar, mas, seriam levados para a terra de seus antepassados...

400 anos vão se passar, mas, um dia os ossos de José foram colocados até os dias de hoje, na Terra de Efraim, possessão de Josué.

No ano de 2015, numa escalada de violência em Israel palestinos atacaram o Túmulo de José, e o incendiaram... A própria Autoridade Palestina rejeitou tal ação e os judeus novamente restauraram o local onde os ossos de José foram depositados...

Jesus, quando entrega seu espírito ao Pai, poucas horas antes de PÊSSACH, pois Ele era O Cordeiro Pascal, não sabia, não se preocupou onde seu corpo seria sepultado. Havia a profecia que entre os ricos seria sepultado, mas, a maior de todas as profecias, de que Seu Corpo não veria a Corrupção. 

Ele mesmo disse aos seus discípulos que no terceiro dia Ressuscitaria dentre os mortos, como o Sinal de Jonas; que O Templo seria destruído e depois de três dias reconstruído, e tudo isso literalmente se cumpriu quando na manhã do primeiro dia da Semana Yeshua ressurgiu dentre os mortos... 

BENDITO SEJA O SEU GLORIOSO NOME!!!!

Todos aqueles morreram na expectativa da Redenção, pois nós vivemos na Manifestação Plena desta Glória...

Assim como os Patriarcas fecharam os olhos na expectativa que seriam resgatados do Egito, durante dois mil anos, nossos pais tem fechado os seus olhos na Bendita Esperança da Vinda Gloriosa do Nosso Mashiach, assim como os anjos declaram no dia da sua volta aos céus: "Porque vocês estão olhando para os céus, da mesma maneira que Ele foi, Ele voltará!" - YESHUA foi envolto em Glória, pois em Glória Ele voltará para Reinar!

Quanto a nós, nos cabe agir como os primogênitos de Deus em nossa geração, ser os instrumentos através dos quais milhões hão de possuir a Terra Prometida; Ser os responsáveis para que milhares de milhares possam ser abençoados.... Amar a Deus de tal forma que Ele venha por nossa causa, pela nossa adoração, pela nossa dedicação a Ele, e então incontáveis pessoas juntamente conosco possam ser salvos e abençoados.

KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem