terça-feira, 31 de outubro de 2017

REFORMA E RESTAURAÇÃO




Mc. 2: 21 - "Ninguém costura remendo de pano novo em veste velha; porque o remendo novo tira parte da veste velha e fica maior a rotura."

31 de Outubro de 2017, 500 anos da Reforma Protestante. Décimo Jubileu em que Martinho Lutero pregou as 95 teses em que questionava a Igreja, quanto a sua conduta, com a Luz que recebera de Deus acerca da Vida pela Fé.

Em ocasiões especiais como estas os judeus declaram: 

"BARUCH ATÁ ADONAI, ELOHEINU MÉLECH HAOLAM, SHEHECHEYANU VEKIEMÁNU VEHIGUYÁNU LIZMAN HAZÊ" - (Bendito és Tu Eterno, Nosso Deus, Rei do Universo, que nos deu Vida, nos manteve e nos fez chegar até a presente época).

Alguém há que torça o nariz ao ler frases em hebraico, numa comemoração protestante, mantendo assim o hábito humano de separar as pessoas em religiões, coisa proveniente do mesmo hábito humano de dizer que: "religião não se discute!", "temos de respeitar a religião dos outros", etc, etc, etc,... coisas assim bem humanistas e das quais não gastaria o meu tempo em tratar.

Separados, segregados, confortavelmente colocados cada um em seu quadrado, seguem assim os católicos, os protestantes e os judeus. 

Vamos ampliar um pouco mais isso: 

Os católicos apostólicos romanos, os católicos carismáticos, os católicos ortodoxos, os católicos não praticantes... os Luteranos...

Os Presbiterianos, os Anglicanos, os Batistas  os Congregacionais,  e mais recentemente: os Pentecostais da Igreja de Deus, das Assembléias de Deus e se já não fosse o bastante nas últimas décadas os Neopentecostais e inumeráveis denominações que foram se quebrando umas das outras até ser impossível tecer um quadro se não ajuntando em grandes grupos como os católicos, ortodoxos, protestantes tradicionais, pentecostais, neopentecostais, e outras denominações... 

Ia esquecendo de falar dos Judeus. Judeus Ultraortodoxos,  Judeus ortodoxos, os tradicionais, os reformistas e os messiânicos (que para muitos não são considerados judeus)... Quem for até o Kotel, no recebimento de um Shabat, verá a incrível multidão de pequenos grupos, como pequenas denominações, que se vestem de maneiras diferentes, com tipos distintos de chapéus, barbas, roupas, mas, que estão todos lá reunidos num mesmo lugar: Todos estão lá para celebrar O ÚNICO DEUS!

Sim, parece que voltamos à Torre de Babel, onde Deus confundiu as línguas dos povos para que eles não construíssem algo abominável, inspirados pelo Mal. 

A questão hoje é que todos os que se dizem cristãos ou judeus, buscam agradar (cada um de um jeito), o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó. Mas, cada grupo diz que o outro está fazendo errado.

Cada um tomando as Escrituras e baseadas Nela, defendem seus pontos de vista e criticam os outros por não zelarem por isso ou aquilo. Os judeus sequer consideram Escrituras os textos que falam sobre Jesus. Muitos cristãos rasgam a Bíblia usando só o Novo Testamento, como se Deus tivesse mudado, ou como se fosse um "Outro Deus".

A Igreja de Cristo, porém não está dividida!

Sl. 34: 20 - "Preserva-lhe todos os ossos, nem um deles sequer será quebrado." e ainda:
Jo. 19:36 - "E isso aconteceu para se cumprir a Escritura: Nenhum dos seus ossos será quebrado."

Disso fala Paulo aos Efésios: 4: 1 a 6 - "Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no SENHOR, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz; há somente um Corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só Esperança da vossa vocação; há um só Senhor, uma só Fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos."

E ainda mais, quer gostem ou deixem de gostar, dos dois povos: Judeus e não Judeus, Deus fez um só povo! 

Ef. 2: 11 a 18 - "Portanto, lembrai-vos de que, outrora, vós, gentios (não judeus) na carne, chamados incircuncisão por aqueles que se intitulam circuncisos, na carne, por mãos humanas, naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo. Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo.  Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derrubado a parede da separação que estava no meio, a inimizade, aboliu, na sua carne, a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse, em si mesmo, um novo homem, fazendo a paz, e reconciliasse ambos em um só Corpo com Deus, por intermédio da Cruz, destruindo por ela a inimizade. E, vindo, evangelizou paz a vós outros que estáveis longe e paz também aos que estavam perto; porque, por Ele, ambos temos acesso ao Pai em um Espírito."

A Reforma Protestante então foi uma ruptura dos que estavam certos, daqueles que estavam errados? Devemos esquecer as diferenças e nos abraçar como irmãos amados, considerando apenas o que nos une? (HÁ MUITOS MOVIMENTOS QUE DEFENDEM ISSO!).

Há tantas perguntas e talvez tantas respostas distintas que ficaríamos o resto de nossas vidas, discutindo, discutindo, tentando convencer uns aos outros de nossos pontos de vista, ou pela fraqueza de nossos argumentos, sendo convencidos pelos outros de tais e tais valores... Tudo humano, tudo centrado no que achamos, no que defendemos, no que consideramos o melhor, tudo centrado em nós mesmos!

Israel passou por alguns grandes Avivamentos, em que a nação voltou para a Torah e para a Adoração estabelecida por David, coisas assim que ocorreram nos dias de Asa, Ezequias, Josias, Esdras e Neemias, mas, conforme todas as profecias, os judeus foram espalhados por todas as nações da Terra, porque deram as costas a Deus indo servir falsos deuses, contaminando-se com a iniquidade das nações. Pior que isso! Foi entre as nações fazer o Nome do Nosso Deus ser blasfemado, quando se dizia: "Não é este o povo do Eterno?"

Pois, um não judeu, falar isso, deve provocar muita fúria entre os Eleitos de Deus, mas, estas Palavras são dos Profetas e não minhas, e a história as confirmou.

Da mesma maneira tão sórdida, a Igreja de Cristo, se prostituiu com tantos amantes, desviando-se de Deus, como fizera Jeroboão na antiguidade com as Dez Tribos de Israel. Estamos assim, perdidos em nossos pecados, confundidos por nosso humanismo, mas, Deus...

O ETERNO, BENDITO E GLORIFICADO SEJA O SEU NOME PARA SEMPRE!

O ETERNO, PERMANECE PARA SEMPRE! E A SUA FIDELIDADE VAI DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO!

Deus nunca deixou de ter os seus, Ele, em todas as gerações, (conforme disse a Elias), sempre teve os seus que não dobraram os seus joelhos diante dos falsos deuses, e escondidos mesmo, mantiveram acesa a chama, de geração em geração.

Cada vez que buscaram a Deus com o desejo sincero de acha-lo, O encontraram. 

Um dia Martinho Lutero, viu que "O Justo da sua Fé viverá", e isso lhe mudou a vida! O DESEJO DE LUTERO, foi que como ele, todos tivessem acesso a Deus! À Palavra! Sua maior obra não foi sua coragem, indubitavelmente vinda do Espírito, de chamar a sua geração, a Igreja tão maculada de mentiras e enganos, para voltar-se para Cristo. Mas, foi trabalhar para que a Bíblia fosse traduzida para o Alemão. 

Lutero, foi além de criticar, ele fez algo para que as pessoas pudessem ser livres, mais do que dizer que todos estavam errados. Ele empenhou sua vida, para traduzir a Bíblia, para que as pessoas cada uma por si mesma, pudessem ler a Bíblia, conhecer a Deus, saber o que Ele pensa, do que gosta, do que não gosta, mas, principalmente o QUANTO ELE NOS AMA!!!!!!!!!!!

Sim foi uma reforma! Era necessário. Outras Reformas tem se operado na Igreja e posso dizer também entre os judeus. 

Sempre nos dois povos há os que defendem as Tradições. Nossas tradições cristãs são bem mais recentes do que as Tradições dos Judeus, mas, com unhas e dentes as defendemos como eles as suas, mas, a pergunta que não quer calar, para todos é: "O que é mais importante, Tradição ou Torah? Tradição ou a Bíblia Sagrada?"

Pierre de Vaux, John Wycliff, Ian Huss, Savanarola, Martim Luther, Jean Calvin, John Knox, entre tantos outros, foram e são heróis, que deram as suas vidas, coisa que hoje celebramos e a Deus damos Glória, pois não há dentre eles, nos seus tremendos acertos e nos seus terríveis erros, quem não desejasse acertar, quem não amasse Deus e a Sua Palavra mais do que suas próprias vidas, e esse foi o explosivo que comemoramos hoje.

Mas, em honra e benção das memórias destes justos, precisamos meditar sobre as diferenças entre Reformas e a Restauração que nos foi proposta por Deus, em Sua Palavra. 

As reformas descascam as paredes de antigas reformas, para lhes aplicar novas camadas de tinta. É comum se achar ainda hoje em prédios muito antigos, afrescos, estruturas arquitetônicas, que aparentemente tornaram-se obsoletas em determinada época e foram escondidas com reboco, massa e tinta. 

Nas reformas, não se costuma pensar muito no projeto inicial de uma edificação, mas, no conforto e bem estar dos atuais moradores de uma casa. Os olhos para si mesmos e para o conforto e para o que está "na moda", em certas épocas, têm gerado muitas reformas, mas, uma Restauração fala do Projeto Inicial.

O que sonhou o Arquiteto, para que projetou tais estruturas?

Quando lemos a Bíblia, ou buscamos pregações para sustentar nossos pontos de vista, vamos achar sempre argumentos para tais fins. Quando no entanto lemos a Bíblia, com fome por Deus, que é Eterno e Infinito, nos surpreendemos a cada dia pela Palavra que é Viva, na Verdade, uma Pessoa, O MASHIACH (O Cristo), e então, pelo Espírito que inspirou os Santos Profetas e Apóstolos que em suas gerações, nos legaram a Palavra de Deus, somos iluminados.

Iluminados não para voltar atrás, para os pensamentos dos Reformadores e tão pouco para frente como se fossemos empreender uma nova reforma. (Há quem já use tal expressão, e se intitule: Patriarca da Nova Reforma Apostólica)...rsssss

Os Reformadores, só deram suas vidas, assim como os Apóstolos do Cordeiro e como os Heróis da Fé, que viveram antes mesmo do Cristo, o Autor e Consumador da Nossa Fé, porque todos viveram por lampejos da ETERNIDADE!

O que Deus tem para nós, não está há 500 anos atrás, embora hoje celebremos esta data tão especial! Não está tão pouco num futuro incerto, do qual não sabemos se participaremos ou não ativamente do que ocorrerá... O que temos guardado em Cristo é O ETERNO!

A RESTAURAÇÃO DE TODAS AS COISAS, está na ETERNIDADE, não foi tocada, por mais divisões e contendas que hajam ainda hoje entre nós, cobertas muitas vezes por reboco e tinta, há uma Noiva que tem sido adornada por Ele, O Noivo. 

Há uma Redenção que foi consumada na Cruz do Calvário, que pareceu a ruína, mas, era o golpe mortal contra o Pecado. 

Assim como o Mundo jaz no Maligno e parece que estamos perdendo, mas, como orou Eliseu e Paulo, oremos hoje, para que Deus abra os olhos de nossos moços, para que vejamos que não estamos cercados, estamos cercando! 

De que há mais entre os que estão conosco, do que entre os que estão com os nossos adversários. Oremos para que se abram os olhos do nosso entendimento, para que conheçamos qual seja a Esperança da Nossa Vocação em Cristo Jesus em viver nestes dias.

Mais do que tudo, que possamos achar Nele, em Sua Palavra: O Caminho. Caminho pelo qual precisamos nos arrepender e para onde precisamos converter nossa vida.

Atos 3: 19 a 21 - "Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados, a fim de que, da presença do Senhor, venham tempos de refrigério, e que envie Ele O Cristo, que já vos foi designado, Jesus, ao qual é necessário que O Céu receba até os TEMPOS DA RESTAURAÇÃO DE TODAS AS COISAS, de que Deus falou por boca dos seus santos profetas desde a antiguidade."

Na Biblia e não em nossos argumentos estão os fragmentos da Eternidade da qual falou o Apóstolo Pedro e santos profetas como Joel e Habacuque, que chamaram e anunciaram que os sacerdotes, homens, mulheres, crianças, até os noivos e as noivas, deveriam buscar O Nosso Deus, e isso rasgando os corações diante Dele, porque os montes ainda trasbordarão de trigo, de vinho novo e azeite e o Conhecimento da Glória de Deus encherá esta Terra, como as águas cobrem o mar.

Não olhemos para 500 anos atrás, olhemos para a ETERNIDADE, para onde também olharam os Reformadores, e a Palavra que se fez carne e habitou entre nós, novamente se manifestará, a saber: 

O RESTAURADOR, YESHUA (JESUS)



Paulo de Tarso, Apóstolo
Conselho Apostólico Brasileiro

31 de Outubro de 2017 - Décimo Jubileu da Reforma Protestante.