sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

AUTORIDADE E SOBERANIA





AUTORIDADE E SOBERANIA

Marcos 4: 35 a 5: 20; Mateus 8: 18 a 34 e Lucas 8: 22 a 39
Êxodo 21: 1 a 24:18
Jeremias 34: 8 a 22

Marcos 4: 35 - "Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: "Vamos para o outro lado..."

Yeshua gastou um bom tempo falando com aquela multidão que o seguia por parábolas e no entardecer deu uma ordem a seus discípulos: - "Vamos para o outro lado!"

Quem disse isso, foi aquele que sem Sua Presença, nada do que foi feito se fez; é Aquele que sustenta pelo Poder de Sua Palavra todas as coisas, e se está escrito: "Todas as coisas", importa saber que são as visíveis e as invisíveis, as tangíveis e as intangíveis, as micro as as macro, os elétrons e as partículas subatômicas e as galáxias... Tudo.

Foi Ele quem deu a ordem para que o filho da viúva de Naim, saíssem do seu esquife e voltasse para os braços de sua mãe. Ele expulsou demônios, e perdoou pecados, mesmo confrontado por pessoas que diziam: - "quem é esse que pode perdoar pecados e com autoridade expulsa os demônios?". Yeshua, MELECH HAKAVOD (O Rei da Glória!).

Yeshua, trançou uma meta, estabeleceu um alvo, ele desejou ir para o "outro lado do mar". 

Entendendo que o Mestre e seus discípulos estavam ali nas cercanias de Kfar Nahum, que fica mais ou menos a Noroeste do Yam Kneret (Mar da Galiléia), o outro lado (em linha reta), seria a região Sudeste onde estava uma das dez cidades que compunham A Decápolis (Deca = dez / Polis = cidades), chamada Guedara. Uma cidade de pessoas ricas, em sua grande maioria não judeus, onde a cultura grega (chamada de Helenista), era predominante.

Quando Yeshua, estabelece a Rota e diz o objetivo, entendemos com isso: UM PROPÓSITO DE DEUS. Pense nisso: Yeshua veio neste mundo em carne e tinha pouco tempo para cumprir tudo o que O Pai esperava Dele, isso importa que Ele não tinha "tempo a perder". Cada coisa, cada encontro cada deslocar de um lado para o outro, tinha um propósito específico de Deus, e se havia um Propósito do Pai com aquela conturbada viagem, este propósito seria alcançado!

Agora quem é que consegue dormir com uma tempestade e vento e água, chuva, tanta água que o barco parece que até vai afundar... E Yeshua, dormindo deitado num travesseiro. Um sono tão profundo que os seus discípulos têm de despertá-lo? Yeshua! 

A palavra "vento" (Anemus - grego / Ruach - hebraico), é: "espírito", e aquela tempestade de ventos foi repreendida por Yeshua, depois de ter confrontado a falta de fé de seus discípulos. Porque falta de fé?  Porque a Fé, vem pelo ouvir a Palavra de Deus, e a Fé se manifestará em ações, obras, que vão provar a Fé que declaramos.

Aquela situação deveria ensiná-los e a nós, que quando um Propósito, uma Meta, um Alvo, uma Palavra é direcionada por Deus a nós, já sabemos o que vai ocorrer e precisamos agir em concordância com aquela palavra. Eles fizeram isso inicialmente! E nisso estavam corretos, porém uma grande oposição se ergueu!

Se apenas agimos por Fé, se tudo nos vai bem, poderíamos cair num laço de com o passar do tempo achar, que na verdade não é Deus quem nos está guiando, é que as coisas tinham mesmo que ocorrer, e então, passaríamos a fazer por fazer, a fazer quando sentíssemos vontade e não quando a Vontade de Deus se manifestasse.

Isso quer dizer, que aquela oposição que se deu, no Mundo espiritual da Maldade, acabou sendo de grande valia, para ensinar aos discípulos de Yeshua, e também a nós, cristãos, que vivemos muitos séculos depois de todos estes fatos.

A oposição vem. Há uma luta terrível para que Vontade de Deus não seja completada. Desde quando Yeshua era apenas um bebê, quantas vezes Satanás tentou mata-lo, paraliza-lo? Mas, não o pôde, porque sobre Yeshua reside A Autoridade e a Soberania de Deus. Tudo vai ocorrer e se completar segundo a Vontade do Nosso Deus!

Novamente os discípulos se perguntam: - "Quem é esse que até os ventos e o Mar lhe obedecem?" 

MI HU ZE MELECH HAKAVOD?
(Quem é este Rei da Glória?)

YESHUA HAMASHIACH HU MELECH HAKAVOD! SELAH!
(Yeshua, o Ungido, Ele é O Rei da Glória! Selah!).

Ao chegar do outro lado, logo um endemoninhado vem até Yeshua. Primeiro para se opor, mas, logo em seguida, o endemoninhado diz coisas para Yeshua, que poderiam estar na boca de qualquer líder de adoração, ou pastor ungido e submisso à Vontade de Deus:

"Yeshua, filho do Deus Altíssimo!" - Esta Palavra de reconhecimento de quem Yeshua era, deve ter calado forte no coração de todos os discípulos, já que eles não sabiam ao certo ainda quem era Aquele que ordenava às tempestades e os mares, mas, aquele endemoninhado, e mais ainda, os espíritos que o atormentavam, sabiam claramente quem era Yeshua.

Yeshua, já o havia repreendido, e uma conversa muito interessante passa a se dar. Os demônios, se declaram "Legião", numa alusão às Legiões Romanas que contavam com cerca de mil soltados (dez Centurias). Ou seja, eram muitíssimos! 

Aquele homem vivia numa região de grande maioria gentílica, comedores de porcos, (conforme a grande manada que estava ali perto de onde tudo se deu), e os demônios clamam para que Yeshua não os obrigue a sair da REGIÃO, daquelas terras, do país, onde estavam.

Os demônios argumentam com Yeshua, e ele permite esta argumentação. Eles pedem para poderem ir aos porcos, já que tinham que sair daquele homem. Na verdade no Evangelho de Mateus, percebemos que há dois homens, e talvez um deles, estava num estado pior que o outro, pois nos parece que apenas um deles fala com Yeshua, embora ambos tenham sido libertos. 

Yeshua atravessou o mar, passou por uma tempestade onde quase naufragaram, para encontrar-se com um homem? Provavelmente um não judeu, totalmente endemoninhado, permitiu que os demônios ficassem na região, mas, exigiu que os demônios saíssem daquele homem, porque?

Porque tanto esforço? Porque tanto risco? Para não judeus? Para pessoas sujas, imundas, endemoninhadas que ninguém conseguia segurar? Quanto risco? Yeshua tinha um propósito!

Depois que Yeshua libertou aquele homem, sua fama logo tomou conta das cidades e das regiões próximas ao que ocorrera, e todos vieram para ver de perto, quem tinha sido o causador daquele estrago tão grande.

A surpresa de todos foi terem visto o homem que outrora era um louco, um cativo do diabo, agora vestido, conversando normalmente. Aquele homem não representava nada para ninguém. Ele certamente era um incômodo e motivo de medo para muitos, mas, as pessoas aparentemente se acostumam ao ver estas pessoas cativas, mas, as consideram parte da paisagem, como se não fossem de fatos seres humanos, criados à imagem e semelhança de Deus. É muito provável que cada um de nós veja estas pessoas assim mesmo... Mas, quando alguém assim é liberto... 

O que as pessoas da região fizeram? Receberam Yeshua como Senhor, por ter libertado um dos filhos de sua Terra? NÃO! Eles pediram que Yeshua se fosse de lá, porque os perturbara!

Será que foi por causa dos porcos? Será que foi por que o endemoninhados agora esta livre? Mas, quem em são consciência pede para Yeshua sair??? Nós clamamos para que Ele entre!

As pessoas rogam com muitas lágrimas, quando descobrem seu perdão e amor, para que Ele entre e venha reinar em seus corações, mas, a população Gadara, pediu para que Yeshua se retirasse do meio deles...

Yeshua falhou em sua missão? NUNCA! ELE É O VENCEDOR INVICTO!

Ele foi até aquele local por uma vida! A libertou e o enviou como um Testemunho do Poder de Deus!

Yeshua, permite que os demônios entrem nos porcos, mas, não atende às súplicas do ex-endemoninhado? ELE É O SENHOR!!!!

INSONDÁVEIS SÃO OS SEUS JUÍZOS E INESCRUTÁVEIS OS SEUS CAMINHOS! Aleluia!!!!

Yeshua diz para aquele homem que fora liberto que vá por Decápolis, curioso, que o número 10 (Dez), fala da Totalidade, e as Dez Cidades, são inquestionavelmente uma alusão às cidades de todo o Mundo entre os gentios, que seriam alcançados por Yeshua, que se preocupa com o ser humano, mais do que com qualquer coisa, a ponto de dar a sua própria Vida, para que tenhamos Vida em Abundância. Este é O Amor de Yeshua.

Assim, aquele homem, que poderia ser eu ou você, que não tem nome, ainda hoje está contando e testemunhando em todos os lugares, que Deus o libertou! Ele era preso, mas, agora é livre. Ele foi amado, e nada pode impedir que O Amor de Deus o alcançasse.

Yeshua enfrentou tudo por Amor. Não só dele, mas, de quem andava com ele, e também de quem ele viria a alcançar contando tamanho testemunho de transformação.

Quando o nosso Deus deu mandamentos ao seu povo no deserto, ordenou que de tempos em tempos, há cada 7 anos, todos os servos fossem soltos livres. Suas dívidas era quitadas, o cativeiro rompido. Chama-se isso de Shemitah, literalmente "LIBERTAÇÃO". Pois O Libertador, nos livrou para que nós sejamos agentes de Libertação.

O Nosso Deus quer que proclamemos Libertação, que nossas vidas, sejam instrumentos desta Justiça, que libera Perdão para quem pecou contra nós, assim, como nós carecemos do Perdão de Deus e das pessoas contra quem pecamos e por isso, nos tornamos escravos de uma dívida, que só O Sangue do Cordeiro poderia pagar.

Assim como os Juízos, os julgamentos foram propostos por Deus para o seu povo quando este saiu do Egito, Deus, nos deu O Ministério da Reconciliação e agimos como aquele homem que um dia foi miseravelmente endemoninhado: 

Deus me libertou, Ele pode libertar você! Ninguém se importava comigo, mas, Ele se importou. Eu me importo com você e quero te anunciar que você pode ser livre Nele, e vai poder se transformar agora num novo Ministro de Reconciliação, de Libertação, de Transformação, Ministro de Vida, da Vida de Deus.

Autoridade!
Soberania!

Quem deu este tipo de ideia para Deus, que pudesse hoje cobrar Dele royalties, ou direitos autorais?

Quem imaginou o que Yeshua faria do outro lado do Mar? Alcançar um mísero endemoninhado e imediatamente ser expulso do lugar... Parece que foi um fracasso tal viagem, não?

Quem sugeriu tais Caminhos a Deus, a quem Ele tivesse que agradecer a dica?

NÃO, NÃO, NÃO!!!!!


Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas, a Ele pois a Glória Eternamente! Amém.


KI MITZION TETZEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião virá a Lei e a
Palavra do Eterno de Jerusalém!)


LEIA TAMBÉM O COMENTÁRIO DA PARASHAT HASHAVUA (A Porção da semana): MISHPATIM (Click aqui)

Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem