sábado, 28 de janeiro de 2017

NAIM - AGRADÁVEL






NAIM

Lucas 7: 11 a 17
I Cor. 15: 1 a 58 
Êxodo 6: 1 a 7: 6

Mateus 7: 12 - "Ao se aproximar da porta da cidade, estava saindo o enterro do filho único de uma viúva e uma grande multidão da cidade estava com ela."

Um único evangelho conta o grande milagre que Yeshua realizou ressuscitando o filho único da viúva de Naim. 

Naim, uma pequena cidade na Galiléia, embora murada, cujo nome quer dizer "agradável" (prazeroso), torna-se conhecida e perpetuada pela história por causa do milagre que ocorreu com aquele jovem. Não sabemos o nome dele, nem o dela, mas, conhecemos o nome da cidade. Ele era conhecido como filho dela. Ela uma viúva.

As viúvas, que tinham filhos, tinham uma esperança de sustento, de cuidados, de um futuro honroso e digno, já que é Lei de Deus, honrar o pai e a mãe. Mas, ela, uma viúva, que até aqui identificava o filho: "Quem é aquele moço? Ah é o filho da viúva...", agora perdera seu filho, seu único filho.

De tal viúva também não sabemos o nome, porém, Lucas a descreve como a Viúva de Naim. Naim, Agradável? Para aquela viúva já não era mais. O que seria dela nos próximos anos? Depois da dor e da incerteza pela morte do marido, agora a maior dor com a perda do filho.... Mas, e Naomi (Noemi)? Ah! É verdade! Naomi, tinha a Ruth, mas, esta viúva, nem casado seu filho era. Naim pra quem? Para aquela viúva já não era mais.

Um cortejo fúnebre vai saindo da cidade de Naim, seguindo até provavelmente a base de monte Tabor onde haviam sepulturas.
Este cortejo fúnebre, estava sendo acompanhado por uma GRANDE MULTIDÃO, a pergunta é porque? Se a viúva não tinha mais ninguém, imaginamos que a multidão seguia comovida pela situação daquela mulher, por seu futuro incerto, pela insegurança que tais situações podem acontecer com qualquer um. Talvez somado a tudo isso, a situação em que o moço morreu, talvez também tenha pego todos de surpresa, não sabemos, mas, a realidade é que uma grande multidão seguia sem esperança, para sepultar aquele jovem, mas, este cortejo da morte, teve um encontro com O SENHOR DA VIDA!

Foi a primeira situação narrada na Bíblia em que Yeshua se depara com a morte, depois do início do seu ministério. Outras vezes isso, este embate, este confronto ocorreria, mas, agora esta era a primeira vez...

Yeshua se depararia com a morte com a filha de Jairo, que acabara de morrer; ele ressuscitaria Lázaro que já estava morto a 4 dias; mas, agora ele estava se deparando com a morte que ocorrera já há algumas horas, pois tudo já estava pronto para o enterro. 

Quando a morte se manifesta acaba a esperança, pelo menos era assim, que se pensava nesses dias, e que ainda hoje muitos podem pensar...

Porém, vindo no sentido contrário vem Yeshua... 

Uma grande multidão deixando a cidade (O Lugar) AGRADÁVEL, Naim, enquanto no sentido contrário, vindo para Naim, e trazendo consigo os seus discípulos lá vem YESHUA!

Talvez ele pudesse ter perguntado: - "Para onde vocês estão indo? Porque todas as pessoas estão abandonando Naim, (O lugar agradável), eu pelo contrário estou levando meus discípulos para lá! É como se Jesus como um guarda de trânsito, viesse dizer: vocês estão no sentido contrário, pegaram uma "contra-mão", voltem!

Um dos salmos mais conhecidos da Bíblia é o 133, de onde temos a conhecida canção: "HINEH MA TOV U' MA NAIM, SHEVET ACHIM GAM YACHAD" - (tradução literal): "Eis como é bom e AGRADÁVEL (NAIM), que se SENTEM (SHEVET), todos juntos  unidos". Do que fala esta expressão?

Quando há luto nas famílias judias, durante 3 dias as pessoas tomam suas refeições no chão, como um sinal de humilhação e quebrantamento diante da Morte, consequência de nossos pecados. Nestes dias de luto, os amigos que só aparecem nos jantares, nas festas, somem todos... Não há pessoa que já não tenha experimentado o abandono em dias assim. 
Só verdadeiramente a família, talvez algum parente muito próximo, e amigos de verdade, estão juntos, nesse dia... ISSO É NAIM (AGRADÁVEL).

Neste ambiente, há promessas através das palavras do Salmista: Deus derrama da sua unção, refrigério, neste ambiente são derramados Vida e Bênçãos para sempre... A condição, estarem todos juntos em unidade... NAIM.

Pois Yeshua, levava os seus discípulos, para Naim, e a grande multidão vinha no sentido contrário, mas, eles se depararam com A NOSSA ESPERANÇA, e desta vez, "ia ficar pequeno para a morte", O Autor da Vida estava chegando... TODAS AS VEZES que Yeshua se deparou com a Morte, Ele a derrotou, Ele a destruiu, Ele fez questão de mostrar a todos a Autoridade que possuía contra este inimigo, o último inimigo que será prostrado para sempre.

O primeiro cuidado que Yeshua teve foi com a mãe, aquela viúva desesperada. As pessoas se deixam influenciar pela Falta de Esperança, elas seguem como gado para o matadouro, não refletindo que se as promessas de Deus para nós, estão restritas apenas a esta vida, somos os mais infelizes dos seres humanos... 

Yeshua, cheio de compaixão, por saber quem é, o que pode, e por ver a miséria humana, fruto de terem deixado O Criador do Universo, enganados por Satanás, achando que o Pecado e a Rebeldia, poderiam lhe trazer algum benefício. Estava ali o salário do Pecado: a Morte, mas, o Dom Gratuito do Nosso Deus é a Vida Eterna, e estava chegando em NAIM, A VIDA ETERNA! 

A Vida Eterna é uma pessoa é Yeshua!

Ele consola a mãe dizendo: - "não chores!"

Curioso não ter nenhum religioso para logo sair dizendo: - "com que autoridade ele diz para uma viúva de filho único que acabou de morrer: - "não chores"?

Yeshua, antes que alguém viesse com uma destas, mostra com que Autoridade ele diz pra uma viúva de um único filho: - "não chores!".

Ele toca o caixão. Há traduções que dizem Esquife. Os judeus normalmente enterravam as pessoas envoltas em panos, mortalhas, nos seus Talits. Alguns mais ricos, em certa época histórica, usavam caixões feitos de pedra, como talvez o que transportou os ossos de José desde o Egito. Neste caso no entanto, não sabemos, pois o moço era já talvez grande, corpo quase de adulto, talvez. Será que eram de uma família abastada, para terem um caixão para enterrar seu filho? Será que alguém vendo a situação deu o caixão para a mulher? Não sabemos! O que sabemos é que Yeshua toca o caixão, fazendo com que os que o conduziam parassem.

Yeshua então dá uma ordem ao moço: "Jovem, Eu lhe digo: - "Levante-se!". O Jovem sentou-se, começou a conversar e Yeshua o devolveu à sua mãe. Ela deixa então de ser chamada viúva, para novamente ser chamada de mãe... A Esperança está viva!

TRAGADA FOI A MORTE PELA VITÓRIA!
Quem és tu oh Morte, diante de YESHUA, O Autor da Vida?

Um único relato bíblico. Uma mulher e o seu filho cujos nomes ninguém conhecem. Um lugar citado apenas nesta vez nas escrituras. Histórias aparentemente desprezíveis, pessoas que se perderiam na poeira dos anos, da longa história de vida e morte de famílias, cidades e nações, inteiras... Mas, Deus...

Deus dá um novo sentido e importância aquilo ou aqueles que ninguém dão importância... É o Amor de Deus. São os propósitos de Deus.

O povo de Israel já estava no Egito por 400 anos. Talvez a grande maioria achasse que histórias de Abraão, de Isaque e Jacó fossem lendas, talvez muitos poucos acreditassem de fato na promessa que um dia Deus libertaria o seu povo, porque dormiam e acordavam escravos durante séculos... Quando mais um morria, talvez muitos diziam, a Promessa demora demais em cumprir-se, não há esperança para nós, seremos os próximos a morrer em breve...

Mas, lá havia um povo que começou a clamar! Clamar a Deus, e quando o povo de Deus clama a Deus, quando estão juntos, todos unidos, mesmo na adversidade, no luto, na dor, na pobreza, no desterro, quando todos estão juntos em UNIDADE... ISSO É NAIM!

Deus ouviu o clamor do Seu povo, Deus ordenou que Moisés os fosse libertar; Deus se importou com eles e se importa conosco!

Quem eram os escravos hebreus, diante do Grande Egito? Quem eram os judeus, depois de quase dois mil anos espalhados por todo o mundo? Quem eram aquele povinho de costumes e tradições próprias, que tinham as suas próprias leis e maneira de viver e que confiavam em promessas de redenção e de que um dia voltariam para a Terra de seus antepassados?

Quem são estes crentes todos, que acreditam em Salvação Eterna e Vida Eterna depois da Morte? Quem pensam que são com suas próprias leis, sua maneira de viver desprezando os prazeres do pecado, que a vida sem Deus pode proporcionar? Quem são eles que acreditam que ainda vão reinar com Mashiach? Quem são este povinho que acredita em Adão e Eva, no Dilúvio, e que Yeshua verdadeiramente ressuscitou dos mortos?

Não importa o que pensem de nós, não importa que não saibam o nosso nome e nem o nome dos nossos filhos, não importa que todos olhando para a nossa situação, meneiem as cabeças como que dizendo: Agora para eles acabou!

Yeshua, está vindo ao nosso encontro, por causa do nosso choro, por causa do nosso clamor, A VIDA DE DEUS, está vindo ao nosso encontro...

Quando as perseguições e as próprias situações da vida, começaram a roubar a esperança dos primeiros cristãos, porque estavam vendo os seus parentes e amigos morrerem sendo em seguida sepultados, e parecia que a Volta do Nosso Senhor Yeshua estava tardando demais...

Paulo escreve aos Corintios e hoje a nós todos, que um dia, os que morreram no MASHIACH, ressuscitarão primeiro, e nós (vejam o nível de sua esperança), os que estivermos vivos num abrir e fechar de olhos seremos transformados, tal como Ele é.

Onde está oh Morte a tua vitória? Tragada foi a Morte pela Vitória de Yeshua Hamashiach, na Cruz do Calvário. Ali, Ele prevaleceu contra ela. Se entregando a seus braços, já que ninguém poderia matá-lo, Ele que a venceu todas as vezes que se deparou com ela, não a temia, pois sabia que O Pai, planejou que o preço do pecado fosse integralmente pago, para que pessoas de todas as raças, povos, tribos e nações, línguas e épocas, pudessem se refugiar, no Sacrifício de Yeshua, que se fez Pecado e em consequência, morreu em nosso lugar...

Yeshua porém, perdoou os nossos pecados. Todos os pecados que cometemos contra Deus e contra O Seu Mashiach, Ele nos perdoou, e por isso, por Sua Santidade e Perdão, a Morte não O pode reter, e então O Espírito da Vida, que gerou O Rei dos reis, no ventre de uma das virgens de Israel, RESSUSCITOU Yeshua dentre os mortos, e O UNIVERSO GRITA EM SEU LOUVOR dizendo: TRAGADA FOI A MORTE PELA VITÓRIA! ALELUIA!!!!!!!!!!!

O NOSSO REDENTOR VIVE!!!!!!!

Paulo dizia: - "É melhor estar com O Senhor!" Ele que chegou a morrer e foi conduzido até O Terceiro Céu, a morada do Altíssimo, O Monte Tzion Verdadeiro, viu coisas que são INEFÁVEIS, coisas que não se consegue comunicar em linguagem deste mundo... Ele disse que por conta do que lhe cumpria fazer, das vidas, para as quais Deus ainda queria e iria usá-lo, ele ainda ficaria por aqui por mais algum tempo, mas, o prazer dele, o NAIM dele, era O SENHOR. Não havia mais nada neste mundo que o motivasse mais, do que lhe estava reservado com Yeshua na eternidade...

No dia talvez que Paulo foi decapitado, ele sem medo, sem resistência, talvez como alguns destes mártires que temos visto, sendo decapitados em nossos dias pela internet, sem resistência, entregou-se como Yeshua fez, à Morte, porque...

TRAGADA FOI A MORTE PELA VITÓRIA!


"O Viver é Cristo (MASHIACH), e morrer é lucro!"

Esta verdade dita por Paulo chega a ser uma equação matemática, e por isso exata! Se o morrer for Cristo, haverá lucro na Morte. Se trocarmos Cristo, nesta equação, por qualquer outra coisa, qualquer coisa... dinheiro, trabalho, família, ministério, religião... Se o nosso viver for qualquer outra coisa, haverá um grande prejuízo na nossa morte, mas, se o nosso viver for CRISTO?

TRAGADA FOI A MORTE PELA VITÓRIA!!!!!!

ELE VIVE!!!!! YESHUA RESSUSCITOU!!!!!!!!

VERDADEIRAMENTE O MASHIACH RESSUSCITOU DENTRE OS MORTOS!!!!!!!!!!!!!


AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!
ALELUIA!!!!!!!!


KI MITZION TETZEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião virá a Lei e a
Palavra do Eterno de Jerusalém!)


LEIA TAMBÉM O COMENTÁRIO DA PARASHAT HASHAVUA (A Porção da semana): VAERÁ (CLICK AQUI)

Piadinha:

Anos atrás com o CAB - Conselho Apostólico Brasileiro, fizemos algumas viagens chamadas de Viagens de Transformação para ouvir em diversas regiões do Brasil, o que Deus está fazendo em nossa nação. Em Mato Grosso do Sul, ouvimos um amado pastor, falar sobre a importância, do ensino bíblico nos nossos dias, pois certa vez um rapaz conversando sobre coisas da Bíblia, citava com grande entusiasmo ter sido Jesus um dos maiores músicos da Bíblia. O pastor ouvindo aquilo se aproximou e quis ouvir mais, sobre o que jamais tinha conhecido do nosso Salvador. O rapaz continuou dizendo que Jesus, tocava "Esquife", e quando ele tocava até morto ressuscitava. O moço chegou a dizer que este instrumento esquife, parecia não existir mais, porém, Jesus o tocava como ninguém... 


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem