sábado, 14 de janeiro de 2017

A TORAH VIVA - O Sermão do Monte




A TORAH VIVA
O Sermão do Monte

Mateus 5: 1 a 8: 1 / Marcos 3: 7 a 12 /  Lucas 6: 17 a 49
Isaías 6: 1 a 13; 
Levítico 19: 1 a 37

Mateus 5: 1 e 4 - "Vendo as multidões, Jesus subiu ao monte e se assentou. Seus discípulos aproximaram-se dele, e ele começou a ensiná-los, dizendo: "Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus. Bem aventurados..."

Sobre qual pedra Yeshua se sentou para ensinar os discípulos? Esta ou aquela, ou aquela outra? Pouco importa! Pouco importa o monte. A Palavra de Deus vai permanecer para sempre, (e tem sido transcrita e ensinada em todo o mundo), o grande tesouro que Mateus, um dos discípulos que esteve presente e compartilhou com muitos detalhes os ensinos do nosso Yeshua Rabeinu, a todas as gerações, através da Bíblia Sagrada.

Por falar em Rabeinu, foi exatamente o que Yeshua fez, cumprindo uma profecia de Moshe, ensinando primeiro aos judeus e depois ao Mundo todo, como viver a Torah de coração, por amor a Deus.

Dt. 18:15 - "O ETERNO, teu Deus, te suscitará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, semelhante a mim; a ele ouvirás,"

Muitos livros, na verdade bibliotecas inteiras poderiam facilmente ser escritos com cada uma das palavras deste momento tão precioso de Yeshua com os seus discípulos. Poderíamos ficar por muito tempo analisando e aprendendo de cada um das preciosas passagens, no entanto, vamos olhar de forma ampla, e buscar também entendimento de Deus para cada um de nós.

Um dos tesouros dos Evangelhos é perceber que Yeshua que veio como: "O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo", durante sua vida cumpriu muitos "ministérios", muitíssimas áreas esperavam a Mão do Criador, através do Filho do Homem, uma delas sem dúvidas é além de cumprir a Torah, foi ensinar a viver pela TORAH.

Por causa do pecado que habita o nosso interior, pecamos. Yeshua no entanto jamais pecou, e quando somos falhos e nos desviamos Ele permanece fiel. Isso quer dizer em especial, que ainda que mudemos nossa vida de forma radical, vivendo para Deus, não nos eximimos em nossa vida humana de pecar contra Deus. Este é o momento em que o precioso Sangue de Jesus, é a nossa cura, nele está a nossa pureza, nossa redenção, justificação e santificação.

Yeshua começa seu ensino mostrando que o VAZIO clama pelo Cheio!

Os pobres em espírito, embora, algumas traduções digam: "pobres de espírito", são pessoas que na sua essência são humildes, no mais interior de seu ser não são altivos, e naturalmente não é alguém que não possui qualidades espirituais.
Os pobres em espírito, os que choram, humildes, os que tem fome e sede de justiça, os misericordiosos, os puros de coração, os pacificadores, os perseguidos por causa da justiça, são pessoas que estão vazias de si mesmas, de depender de recursos próprios, humanos, de esperar do homem, das instituições e governos, mas, que fizeram do Altíssimo o seu Provedor e a sua Provisão. 
Assim como num dia quanto, o ar se expande fazendo com que a pressão atmosférica caia, e isso naturalmente atrai massas de ar carregadas com alta pressão, trazendo consigo grandes ventanias e tempestades, o vazio do ser humano clamando por Deus, o atrai e Ele mesmo se torna a recompensa destes que são considerados loucos, bobos, desfavorecidos, pessoas que vão agir absolutamente diferentes do que a maioria da sociedade, pois vão refletir dependência de Deus.

O povo de Israel e a Igreja de Yeshua, foram gerados para serem compostos de pessoas assim. Pessoas que viveriam todos os seus dias em absoluta dependência de Deus, tornando-se um exemplo para as nações da Terra. Mas, ainda assim, Deus tem um povo, um remanescente fiel, sempre teve e sempre terá. Este povo dentro do povo, a Noiva do Mashiach dentro da instituição Igreja; o Remanescente Fiel que será salvo, no meio de Israel estes sempre gozarão de resposta Divina, dos livramentos em meio à grandes desafios e tribulações. Pessoas que aprenderam a confiar, a gozar ainda que de prosperidade e conforto neste mundo, como coisas efêmeras, não comparáveis com o que Deus tem reservado para nós, seu povo. O Vazio destas pessoas, não pode ser suprido por coisa alguma deste mundo, apenas pela Presença Gloriosa do Espírito de Deus e pela Esperança Bendita de viver eternamente com Yeshua.

Há então uma diferença entre pessoas que são de Deus e que dizem ser de Deus. E as que verdadeiramente são de Deus, são "o sal da Terra" e "a Luz do Mundo".

As figuras usadas pelo Nosso Mestre para definir os seus servos, e para apontar para todos o caminho da Igreja, para os judeus e não judeus crentes em Yeshua, é que nós seríamos em todos os tempos um marco para as sociedades onde viveríamos. Para as outras pessoas, para autoridades governamentais, para outros povos, a Igreja e Israel seriam um exemplo. Pessoas que teriam seus valores,  sempre apontando para um relacionamento com Deus e para a total dependência Dele e por isso, chamariam outros à este tipo de vida, ao senhorio do Mashiach, à conversão ao Pai.

Além disso, o Sabor e a Luz de Deus, espalhados entre a sociedade permitem que este mundo seja preservado até o tempo certo, pois é um princípio bíblico estabelecido em Bereshit (Gênesis), quando Avraham Avinu (nosso pai Abraão), intercede por Sodoma e Gomorra: Deus não destrói o justo com o ímpio. Pois o povo de Deus tem conservado este mundo tão corrompido, até que os justos sejam tirados e o juízo de Deus seja derramado sobre os filhos da impiedade.

Quando percebemos Israel querer viver como as outras nações da Terra, quando nos dias de hoje, vemos quase que a extinção dos Kibutzim, pela grande prosperidade que há em Israel e pela demanda cada vez maior por tecnologia de ponta, coisa que a cada dia Israel tem tido proeminência, e com isso a prosperidade e  o conforto que o Mundo pode dar, nos preocupamos, pois, foi tendo tudo em comum que os pais do Novo Estado de Israel (ainda que comunistas e ateus), construíram a nação segundo padrões bíblicos.
No meio de grandes líderes ateus, certamente haviam religiosos sionistas e judeus crentes em Yeshua (o remanescente fiel), que continuaram a crer na Aliança, promessas e profecias sobre a Casa de Israel. Eles foram a Luz e o Sal, em sua geração, e o  são até hoje.

(Kibutz é uma comunidade onde todos possuem tudo em comum, todos trabalham, cuidam de suas famílias e tiram o proveito dos lucros de seu trabalho para o seu próprio bem, foi através destas comunidades que Israel ergueu-se desde o início do século XX da mais profunda pobreza e destruição depois da II Guerra mundial, para tornar-se um dos países mais prósperos e desenvolvidos do mundo.)

Yeshua, Ele é a nossa Luz!

Assim como Deus nos envia para sermos Luz e Sal para este Mundo em todas as gerações, Ele enviou a Yeshua para ser a nossa Luz, e através de nós, a Luz para as nações.

A Torah, os Evangelhos, a Palavra de Deus de Bereshit a Apocalipsis sempre existiu e todos os povos do mundo tem e tiveram acesso.
Muitos sábios segundo este mundo, possuem Bíblias, a lêem como um livro necessário para seu conhecimento abrangente do mundo que os cerca. Outros ainda se aproximam de Deus, (isso sempre ocorreu e ocorre hoje), apenas pelos benefícios oriundos da crença ou do serviço de uma divindade. Pessoas que buscam a Deus, como buscariam um ídolo, uma pedra, uma árvore, a natureza, para prestar culto, desde que suas necessidades ou dificuldades fossem supridas. 

Para estes tipos de pessoas, a Bíblia é só um livro de estórias, de conceitos filosóficos e éticos que moldaram os padrões de vida ocidentais, nas principais potências econômicas. Tais pessoas não reconhecem que os mais ricos e poderosos países do Mundo hoje, tiveram um passado pautado na Bíblia e viveram grandes avivamentos, que hoje ainda são refletidos na sociedades pelos padrões morais ainda que diluídos, mas, presentes.

Pois Yeshua passou a empreender uma maneira de ensinar que foi a sua principal característica. Falar por parábolas. 

"Escutai o meu ensino, povo meu; inclinai os vossos ouvidos às palavras da minha boca. Abrirei a minha boca numa parábola; proporei enigmas da antigüidade, coisas que temos ouvido e sabido, e que nossos pais nos têm contado. Não os encobriremos aos seus filhos, cantaremos às gerações vindouras os louvores do Senhor, assim como a sua força e as maravilhas que tem feito. Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e instituiu uma lei em Israel, as quais coisas ordenou aos nossos pais que as ensinassem a seus filhos; para que as soubesse a geração vindoura, os filhos que houvesse de nascer, os quais se levantassem e as contassem a seus filhos, a fim de que pusessem em Deus a sua esperança, e não se esquecessem das obras de Deus, mas guardassem os seus mandamentos;" (Slm 78:1-7)
  
"Disse, pois, ele: Vai, e dize a este povo: Ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis. Engorda o coração deste povo, e endurece-lhe os ouvidos, e fecha-lhe os olhos; para que ele não veja com os olhos, e ouça com os ouvidos, e entenda com o coração, e se converta, e seja sarado. Então disse eu: Até quando, Senhor? E respondeu: Até que sejam assoladas as cidades, e fiquem sem habitantes, e as casas sem moradores, e a terra seja de todo assolada," (Isa 6:9-11)

Como o povo de Israel, o povo que recebeu a Torah e que teve os profetas, não deu ouvidos a Deus, cumpriu-se a maldição estabelecida em Isaías e desde a Antiguidade, quando Deus ordenou que o Mishkan (Tabernáculo), fosse construído e tudo naquele Santuário apontava para o Mashiach, embora quando eles viram Yeshua, não o reconheceram, o Nosso Mestre, quando falava por parábolas, provérbios, não era compreendido pelas pessoas que realmente não estavam interessadas em Deus. Para este tipo de pessoa eram apenas estórias e o que queriam mesmo eram as curas, os milagres, a prosperidade, etc...

Pois não é exatamente assim hoje, no meio do povo judeu e no meio da Igreja? Uns interessados apenas na tradição, nos ritos e agindo religiosamente com medo de não prosperar, ou de ter problemas em sua vida pessoal e profissional, enquanto outros não se interessam pelos ensinos, pelo relacionamento pessoal com Deus, desde que estejam prosperando, não estejam doentes, e suas vidas e relacionamentos humanos estejam equilibrados. 

Por incrível que pareça, quando estas estruturas tão frágeis em que sustentam suas vidas começaram ruir, muitas pessoas acabam buscando outras igrejas, outros líderes, mas, não buscam arrepender-se de uma vida sem Deus, pois acham que frequentarem igrejas, e entregarem recursos como uma barganha é tudo o que há entre os homens e Deus... Para tais pessoas Yeshua só falava e fala por Parábolas... Escutarão, mas, não ouvirão; enchergarão, mas, não verão; para que não se convertam e sejam salvos. Duro? Claro que não! Há um remanescente fiel, "pobre em espírito", faminto por Deus, a quem O Pai vai saciar com O Pão da Vida!

Um dos maiores segredos da TORAH que se fez carne e habitou entre nós, a saber: Yeshua, é que Ele veio nos ensinar como viver a Torah. Como Ele viveria em nós e através de nós. Como nós seríamos o Seu Corpo neste mundo.

A Torah de Moshê Rabeinu, uma série de mandamentos e  ordenanças, foi a resposta de Deus, para o homem que preferiu ouvir a serpente no Éden, do que permanecer na Palavra de Deus. É como se Deus dissesse: "Ah, vocês querem conhecer o bem e o mal? Então está aqui! Tomem estes 613 mandamentos e os cumpram! Não infrinjam nenhum deles por todos os dias da vida de vocês e então serão justificados, pelo cumprimento da Lei. Adão, recebeu um único mandamento e não cumpriu. Ele e sua mulher quiseram conhecer "o bem e o mal", (como se eles não conhecessem a Deus - o Bom, todo o Bem que há, infinito em si mesmo), tomem aqui B'nei Adam (filhos de Adão), tomem aqui "o bem e o mal" tão desejados... e vivam (se puderem)! Não há como viver sem Deus!!!

Visto que ninguém cumpriu a Lei, por mais que quisesse ou que lutasse contra si mesmo, todo ser humano percebe que não há saída para ele, em si mesmo. Todos nós pecamos. Alguns percebendo isso buscam a Deus, outros, não se importam com isso, e ou vivem uma vida alienada, procurando fazer "o bem", como numa lei de compensação, ou vivendo absolutamente entregue ao pecado e não se importando com as consequências, talvez mentindo para si mesmo, de que "Deus é bom e no fim tudo vai ficar bem"...

Rm. 5:12 - "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram."

Yeshua mostra que o Caminho da Lei de Deus, para a qual Ele veio a este mundo, não para abolí-la, mas, para que a cumprisse é o AMOR.

Yeshua, gerado no ventre de uma das virgens de Israel, pelo Espírito Santo, chamado de "o segundo Adão", cumpriu toda a Torah, todos os dias de sua vida. Não cumpriu porque estava escrito! Estava escrito, porque a TORAH é uma pessoa: O MASHIACH. A TORAH aponta para todo o povo de Israel em toda a história para uma pessoa: YESHUA HAMASHIACH.

Yeshua passa a ensinar que é muito mais do que fazer ou não fazer algo. Que muito mais importante do que a aparência exterior é O Amor por Deus e a Devoção em querer viver para Ele.

Há homens que por falta de oportunidade, ou por medo, jamais cometem adultério, segundo os padrões da Lei, se relacionamento intimamente com uma mulher que não seja a sua. Yeshua disse que se alguém assim, jamais cometer fisicamente este pecado, mas, viver abrasado, viver com pensamentos impuros, desejando possuir uma mulher que não seja sua, tal pessoa já adulterou, pois em seu coração já há o pecado.

Yeshua ensina que os que são de Deus, os que são o Remanescente Fiel da Casa de Israel, os que são a Sua Noiva, os que são o Sal da Terra e a Luz do Mundo, se a manifestação dos atos de justiça destas pessoas, não forem muito além dos escribas e fariseus, então tais pessoas não entrarão no Reino dos Céus... Que sério!

É muito mais do que os Doutores da Lei faziam... Eles tinham uma vida pública cercada de pureza, honra, aparente santidade, certamente comedidos em cada palavra e atitude que falavam e tomavam, mas, Deus lhes conhecia o coração e por isso, algumas vezes Yeshua os chamou de Sepulcros caiados (por fora estão pintados de branco, mas, por dentro reina a morte e a podridão). 

O nosso Deus não vê aparência e sim coração, e nos seus quem vai viver é YESHUA, e então a Lei de Deus será cumprida, não por estar escrita, mas, por AMOR, e cada vez, que um servo seu não agir segundo a Lei do Amor, não permitir que o MASHIACH governe o seu ser, e então tal pessoa pecar. Temos junto do Nosso Deus e Pai, um Advogado fiel, que veio a este mundo em carne, que jamais pecou e que pagou o preço da nossa condenação. 
Portanto, quando confessamos os nossos pecados, quando reconhecemos que saímos do padrão do Amor, o Sangue de Yeshua nos purifica de todo o pecado. BENDITO SEJA O NOME GLORIOSO DE YESHUA HAMASHIACH!!!!

Naquele Monte, junto a seus discípulos Yeshua nos ensina a orar. Nos mostra que não são as repetições vazias que vão mover o coração de Deus em nosso favor, mas, como nos relacionamos com Ele.

O Nosso Pai.
Que O Seu Nome seja honrado e glorificado através de nossas vidas.
Que O Seu Reino de Amor se manifeste, Sua Vontade seja manifesta aqui nesta Terra como é Soberana nos Céus.
Que a cada dia Ele nos dê o nosso pão, supra nossas necessidades. Reconhecemos que Ele é a nossa Provisão e o nosso Provedor. Percebemos que a necessidade de pedir pão a cada dia, nos leva a uma dependência e a necessidade de um diário relacionamento com o Pai.
Que nos tornamos canais, portais eternos, abertos para liberarmos o Perdão de Deus a este mundo. Assim, como somos perdoados por Deus, perdoamos aqueles que pecaram contra nós. Nos tornamos agentes da Liberação do Perdão, muito mais do que do exemplo. Através de nós, Deus tem perdoado o mundo, e assim cumprimos o nosso papel de sermos Sal da Terra.
Oramos e aprendemos que se clamarmos diariamente, constantemente para que Ele nos livre de cair em tentações, perceberemos que não somos livres dos ataques das trevas, mas, podemos ser livres de vivermos na pratica do pecado. Que Ele nos dará sempre escape, abrigo e refúgio.
Que o Mal, que tanto insiste em lutar contra nós, está debaixo de Sua Autoridade e Ele tem poder para nos livrar, porque Dele e somente Dele é O Reino, O Poder e a Glória, para sempre! Amém.

Viver assim em relacionamento, em dependência de Deus, fere os desejos dos povos e das nações de serem livres e independentes. Precisamos falar com Deus todo dia, Ele é a vida em nós. Todas as nossas fontes estão Nele, e quando Yeshua nos orientar a buscar em primeiro lugar O Seu Reino e a Sua Justiça, é porque Nele estão todas as coisas das quais necessitamos. Quantos não passam a vida e não a vêem passar, pois se devotaram ao trabalho para poderem comer, vestir e morar... Estas coisas todas, O Nosso Deus tem para aqueles que Nele se refugiam. 

Claro que precisamos trabalhar e vamos fazer isso, mas, "Deus dá aos seus enquanto estes dormem", diz a Palavra de Deus. Descansar Nele, confiar Nele, depender Dele, viver para Ele. É uma porta estreita? Sim é! Foge ao padrão do mundo. Foge ao que a grande maioria faz e da maneira que vivem, mas, nós somos a Luz do Mundo, somos nós o Corpo do Mashiach que temos que apontar caminhos... Chega do Mundo dentro das Igrejas, para que os que estão no Mundo se sintam mais desejosos de se aproximar das coisas de Deus... Estamos trazendo as trevas para nós e não sendo Luz para iluminar o caminho deles.

Enfim, Uma Casa firmada sobre a Rocha que é Yeshua e a Sua Palavra não será jamais abalada. Os ventos, as tempestades, as lutas virão, é certo que virão, mas, a Casa permanecerá firme. Firmar bem a estrutura de nossa vida, na Palavra do Nosso Deus, vai demandar tempo e esforço, mas, certamente nos preservará, e ainda apontará o Caminho para muitos outros, porque não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte e não se acende uma luz, para ser colocada sob um móvel, mas, no lugar mais alto, para que possa trazer Luz a toda a casa.

Este mundo em trevas, precisa da Luz de Deus que está em ti. Brilhe a vossa luz!!!

Não há seminário, não há pregação, que possa se comparar ao tempo em que você vai se dedicar pessoalmente a ler as palavras de Yeshua, que através do Espírito Santo, que nos lembra de tudo o que Ele nos ensinou, que está a nos guiar a toda a Verdade, que nos explica coisa que seus próprios discípulos naqueles dias talvez não tenham compreendido... Portanto, abra a tua Bíblia e ouça o Mashiach... Não sei se nesta pedra, ou naquela, mas, a Sua Palavra vai invadir o teu coração, e você vai ser cheio de Esperança e Fé, pelo poder do Espírito Santo.

Que o teu vazio chame um Grande derramar do Espírito Santo sobre tua vida!

Ao Nosso Deus, a Glória, Eternamente! Amém.


KI MITZION TETZEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião virá a Lei e a
Palavra do Eterno de Jerusalém!)


LEIA TAMBÉM O COMENTÁRIO DA PARASHAT HASHAVUA (A Porção da semana): VAIECHI (Click aqui)

Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem