sábado, 10 de dezembro de 2016

SE QUISERES




SE QUISERES

Marcos 1:40 a 45 /  Lucas 4: 31 a 44 / Mateus 8: 1 a 4
II Cronicas 26: 16 a 23
Levítico: 14: 1 a 20


Marcos 1: 40 - "Aproximou-se dele um leproso rogando-lhe, de joelhos: Se quiseres, podes purificar-me."

A Lepra, doença incurável, degenerativa e altamente contagiosa. Símbolo do Pecado. A maior tragédia que podia ocorrer na antiguidade, levando famílias a se separarem e a todos os leprosos a terem de usar sinos em seus pescoços, morando longe das cidades, para que não contaminassem a outros com o mal que se abatera sobre eles.

Eram apedrejados se vistos próximos de pessoas sãs, e simplesmente esperavam a morte, na pobreza, solidão, vergonha... 

Há na TANACH um dos sinais que O Eterno deu a Moisés, fazendo sua mão ficar totalmente tomada de lepra e em seguida, tornar-se limpa novamente. Também Miriam que levantou-se contra seu irmão, fica leprosa, e embora a Torah não relate se foi realizado todo o rito para a purificação de um leproso para com a irmã do grande líder, mas, durante 7 dias Israel ficou parado esperando para que Miriam fosse considerada purificada.

Outro caso conhecido é o de Naaman, general do Exército sírio, que vai até Israel procurar o profeta ELISHA (Eliseu), figura do Ministério do Mashiach. Sucessor de Eliahu Hanavi (O Profeta Elias), Eliseu aponta para a transição entre o ministério de YOHANAM (João Batista), para o Ministério de Yeshua (O Apóstolo do Pai).

Um outro caso muito emblemático na TANACH, é o do rei Uzias, filho de David. Um rei cheio de sabedoria e abençoado pelo Eterno com características incríveis. Teria tornado seu reino tão conhecido como o de David. Infelizmente um dia, por que o orgulho subiu ao seu coração, ele quis oferecer Incenso a Deus, função exclusiva dos Sacerdotes. Mesmo resistido pelos COHANIM, Uzias quis impor sua vontade e então a lepra aparece em sua testa, e por conta disto teve de ser afastado e nem sepultura junto com os reis de Judá pôde ter. 

A morte de Uzias precipita a manifestação de Profetas como Isaías, e logo em sequência uma série de jovens como Jeremias e Josias são levantados por Deus, como que apontando para a desaprovação dos Grandes que não honraram a Deus com toda a estrutura que receberam do Eterno sobre suas vidas.

Um rei de Israel torna-se impuro, por orgulho, e é afastado de sua posição. Um gentio, general do Exército dos Sirios, humilha-se e aceita banhar-se no rio Jordão até que na sétima vez foi purificado.

Duas pessoas tão diferentes unidas pelo mesmo mal terrível: A LEPRA. Um é limpo e o outro não. Um gozava segundo a Lei de todo um ritual pré estabelecido para que no dia de sua cura, pudesse ser declarado limpo para que pudesse voltar ao convívio social e às suas atribuições. Este nunca pôde realizar tal ritual.

O gentio, Naamã, não estava sujeito a rito algum e sem rito, por fé, humilhando-se e crendo na Palavra que lhe foi confiada é totalmente limpo, purificado de sua Lepra.

Assim como o pecado separa o ser humano do Seu Criador, e não há cura para este mal, pois o Salário do Pecado é a Morte. A lepra que separava as pessoas, de suas famílias e da vida em sociedade que já gozaram um dia.
Assim como um leproso ia perdendo partes de seu corpo, ficando depois de um tempo sem as extremidades de seus membros, como que apodrecendo vivo, o pecado é degenerativo e vai nos consumindo e acelerando a nossa morte física, e estabelecendo ainda mais nossa morte espiritual e eterna.

Um dia um homem leproso procura Yeshua, e lhe disse prostrado de joelhos: "se quiseres podes purificar-me!"

Porque a expressão usada não é para a cura, mas, para a pureza?

Será que pior do que a degeneração que invariavelmente os conduzia à morte, era a percepção de impureza e contaminação que os separava de todos e de Deus?

Jesus que em Kfar Nahum, curara a sogra de Pedro, que libertara um homem da possessão de demônios, e que depois que tais notícias correram, curou e libertou as multidões que passaram a procurá-lo, tendo saído na alta madrugada para orar, se viu de manhã cercado por seus discípulos avisando-lhe que as multidões o procuravam.

Os Evangelhos de Lucas e Mateus que certamente usaram os escritos de João Marcos, escriba do Apóstolo Pedro, citam todos estes sinais que se deram, logo depois que a cidade inteira de Kfar Nahum viu e experimentou O Poder do MASHIACH.

Yeshua que havia dito a seus discípulos que ia pregar em outros lugares, levando à mais pessoas, as Boas Novas que estavam contidas Nele, ao ser procurado por este filho de Abraão preso pela enfermidade tão terrível. Yeshua vê ali alguém diante Dele, prostrado de joelhos e clamando por Sua Misericórdia.

Aquele homem se via como impuro, contaminado, doente e sozinho, mas, ele talvez ouvindo os relatos do que Yeshua tinha feito em sua cidade natal, o procura e lhe diz: "Se quiseres, podes me curar."

Reconhecer quem é e o que pode O Mashiach, abre as portas para O PODER DE DEUS. Ele não tem que; Ele não precisa; não se sente obrigado; não é pressionado... Não se dá ou se pode determinar o que O Mashiach vai, deve ou precisa fazer...

Ele ama, tem compaixão, veio para isso, por desejo do Pai. O orgulho quase levou Naaman de volta à sua Terra tão leproso quanto veio. Um humilde servo lhe diz: "Se o profeta tivesse pedido algo grande você não faria, se ele lhe disse que apenas se banhe nas águas do Jordão, porque não faz isso?"

A HUMILDADE PRECEDE A HONRA

O salário do Pecado é a Morte, mas, Deus desejou que Yeshua viesse a este Mundo, para viver sem pecado algum, e mesmo assim se entregasse por Amor de nós, resolvendo de uma vez por todas a questão do Pecado que nos separa de Deus.

Yeshua respondeu: "Eu quero, fica limpo!"

Um toque, uma palavra e um Milagre tão extraordinário!

Yeshua orienta que aquele homem que humildemente lhe procurou com tamanha fé, vá e se apresente ao Sacerdote, para cumprir os ritos estabelecidos para a Lei, e que não diga a ninguém como foi curado. Aquele homem no entanto faz O Nome de Yeshua mais conhecido ainda, pois ele anuncia a pleno pulmões o que tinha lhe sucedido.

Yeshua então rapidamente passa a ser seguido por grandes multidões, famintas, como ovelhas sem pastor, procurando respostas para suas angústias, necessidades, enfermidades, dores, humilhações... O Espírito do Eterno, Nosso Deus, estava na plenitude sobre Ele, para libertar o cativo, para curar o quebrado de coração, para restaurar a vista aos cegos e anunciar O Ano Aceitável do Senhor.

Um dia Ele iria subir para Jerusalém para morrer;
Um dia Ele virá para Julgar e para Reinar;
Naqueles dias...

Yeshua ensinava, curava e libertava; 

Há algo além dos milagres, curas e libertações de Yeshua;
Há algo além dos ensinos sobre como viver para Deus;
Há algo além da Cruz e da Vida além da Morte;


Deseje O Rei do Reino mais dos que todos os benefícios que Ele possa te dar. Comece sendo humilde e reconhecendo que se Ele quiser; se Ele desejar; se Ele estender sua Mão, então algo vai acontecer...


CLAME POR ELE...
ELE QUER! SEJA LIMPO!



KI MITZION TETZEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião virá a Lei e a
Palavra do Eterno de Jerusalém!)

LEIA TAMBÉM O COMENTÁRIO DA PARASHAT HASHAVUA (A Porção da semana): VAYETSE (Click Aqui!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem