sexta-feira, 4 de novembro de 2016

SEFER TOLEDOT - LIVRO DAS GERAÇÕES







SEFER TOLEDOT - LIVRO DAS GERAÇÕES
Mateus: 1: 1 a 2: 23 / Lucas: 3: 23 a 38 Lucas 2: 1 a 52 
Isaías: 9: 1 a 7 / Is. 11: 1 a 5 e Miquéias 5: 2 a 5
Gênesis: 3 a 5 


Mateus 1:1 - "Livro das gerações  de Yeshua Hamashiach, filho de David, filho de Avraham" 

Toda A Palavra de Deus é inspirada pelo RUACH HAKODESH (O Espírito Santo), e cada palavra tem objetivo específico de Deus em trazer revelação do Seu Propósito Eterno para conosco. 

Na Parashá da última semana BERESHIT, é bastante curioso notar que a descendência de Caim, é citada, nome após nome, sem se importar com seu tempo de vida, ou com que idade geraram filhos, já que todos os descendentes de Caim, morreram no Dilúvio. A Descendência no entanto de Shet (Set), irmão de Caim, que nasceu depois do assassinato de Abel, é cuidadosamente relacionada, com o tempo de vida, com a idade em que cada um gerou seu primeiro filho, e com quantos anos morreram. É bem notável que enquanto alguns viram estatísticas, outros tornaram-se afamados nas gerações, pelo Propósito que O Eterno lhes manifestou, e pelo desejo sincero de viverem este propósito... Pessoas, como Shem, Avraham, Itzhak, Yakov,  Yehuda, Peretz, Naasom, Salmon, Boaz, Obed Yssai, David,... e tantos outros...

As duas genealogias de Mateus e Lucas são diferentes (em especial), a partir de David até Yeshua, e muitas explicações, ou tentativas de interpretação destas diferenças se encontram à qualquer pesquisa que se faça. Cabe bem lembrar que Mateus (MATAI ou MATITIAHU), escreve seu Evangelho em Hebraico, sendo ele um Levi, responsável desde seus antepassados em conhecer a Palavra e a história de seu povo, tendo a responsabilidade de legar às futuras gerações tais tesouros.

Lucas, discípulo de Paulo, um médico, homem culto, estudioso, e aplicado à responsabilidade de mostrar com relatos fidedignos, colhidos por ele mesmo, tudo o que pudesse juntar para mostrar às nações quem era, porque viera, qual sua missão, e que VERDADEIRAMENTE ELE, YESHUA HAMASHIACH, O Messias Glorioso de Israel, viveu neste mundo como homem.

Em termos gerais enquanto a genealogia descrita em Mateus aponta para a ascendência de YOSSEF (José), com alguns cuidados da narrativa, para reafirmarem, (para que ficasse claro), que YESHUA, BEN DAVID (Filho de David), era SHILOH (O Enviado), para cumprir tudo o que a Torah e os Profetas apontavam.

É tão cuidadoso o relato de Mateus, que parece ter propositadamente suprimido alguns nomes, para que a conta de 14 gerações de Abraão a Davi; quatorze de David até o Cativeiro Babilônico, e mais 14 depois do exílio, fossem idênticas, já que "14" é o número que representa a Palavra DAVID (דוד), que também pode ser lido como "DOD" quer dizer: Amado.

A genealogia de Maria (Miriam), vem de Natan, filho de David; enquanto a corôa, vem de Salomão, antepassado de Yossef. Ambos, Maria e José (Miriam veYossef), ambos BENIM DAVID (Filhos de David). É clara a aproximação com a Casa dos Cohanim, já que a prima de Miriam (Isabel), era uma Levita, logo, Miriam, possuia, sangue real vindo de David, bem como sangue sacerdotal, como BATSHEVA, de quem David gerou Salomão.

Já sobre a Família Real, vemos em YESHUA BEN YOSSEF, (Jesus, filho de José), o direito legal de ser o cumprimento das Profecias, já que filho primogênito da esposa de Yossef, Miriam, deveria ser Rei, bem como seu pai Yossef em seus dias, se a Glória do Tabernáculo de David, não tivesse caído... Neste linhagem Real, Mateus faz questão de expor, lembrar, tornar público, que O Rei de Israel tinha em seu sangue ligações com não judeus também, como Rute a Moabita, e Raabe, que além de Canaanita, também era prostituta, assim como Tamar de quem Yehuda (Judá), gerou Peretz (Perez). Salomão entre as muitas mulheres que tomou, gerou o herdeiro de seu trono não de uma judia, mas, de uma Amonita, Naamá, e o filho da Amonita (não judia), Rechovam (Roboão), está na relação da Genealogia de Yeshua, narrada por Mateus. Esta mistura, talvez escondida, ou esquecida pelos judeus em seu orgulho, apenas evidenciam a vocação do MASHIACH Glorioso de Israel, de ser uma Luz para os gentios e Glória para O povo de Israel.

Seguindo a Coroa do MASHIACH, Mateus se atém à visitação do anjo que apareceu para YOSSEF BEN DAVID (José, filho de David), ou seja um legítimo herdeiro do Trono de David seu pai, que estava ali, sendo incumbido de cuidar, daquele que restauraria a Honra da Casa Real, e levantaria de novo O Tabernáculo caído de David. Não só direito legal, mas, dignidade cercam a vida de Yossef, este homem que passou a confiar na Palavra enviada por Deus, de que sua mulher não havia sido infiel, mas, nela se cumprira a GRANDE PROFECIA E MILAGRE... A Virgem enfim concebera! A semente da Mulher viera mesmo a existir para "Esmagar a cabeça da Serpente!". Pois Yossef, não toca (não conhece sua esposa), enquanto ela esteve grávida de Yeshua.

Is. 7: 14 - "...Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel."
Gn. 3:15 - "Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua semente (O Pecado) e A Semente da Mulher (YESHUA). Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar."

Enquanto isso Lucas cuida de apontar a época histórica em que Jesus nasceu, citando O César e o Governador da Síria, que era o responsável pelo censo que levou José com sua esposa às vésperas de dar à luz a seu filho, à cidade de Betlehem, cidade de David, de Yssai (Jessé), cidade de Obed, cidade de Boaz, filho de Salmon dos que entraram para possuir a Terra Prometida.
Neste lugar, Betlehem, "pequena demais para figurar entre as grandes de Judá", Deus escolheu para que A Nossa Paz viesse ao Mundo. 

Chegando a Betlehem, não havia local algum para a hospedagem, talvez pela movimentação decorrente do Censo, ou porque se aproximava a Festa de SUCOT (Tabernáculos), época propícia para um Censo como estes, donde impostos poderiam ser cobrados de todos os cidadãos recenseados. De qualquer forma, quando Yossef e sua esposa chegam não há lugar para eles, e numa (certamente) fétida estrebaria, muito diferente dos presépios de natal, onde os animaizinhos tão lindos assistem a cena da natividade... Yossef e Miriam, devem ter enfrentado maus bocados, com um lugar cheio de animais, sem conforto algum, tão pouco higiene... (Pois não se escandalize!  Certamente Yeshua entra em lugares piores e mais fétidos quando é convidado para entrar nos corações de pessoas, como eu ou você hoje em dia). Mas, Ele despiu-se de Sua Glória para vir a este mundo. Ele cuja Glória, nem os Céus dos céus podem conter, reduziu-se para caber no óvulo de uma mulher. Esta distância que Yeshua percorreu, certamente é maior infinitamente maior, do que estando aqui ser colocado num cocho (onde os animais comem), ou estando aqui tocar num leproso para purificá-lo, ou numa prostituta para perdoá-la.

Ele, A Luz do Mundo, nasce na hora mais escura da noite... Nos campos onde pastores, cuidavam das suas ovelhas, nas vigílias da noite, os anjos apareceram para anunciar O Nascimento de YESHUA. Porque anunciar para pastores e não nos palácios? Talvez uma homenagem, ao salmista que tantas vezes naqueles campos cantou ao Eterno... Agora os anjos estão ali para anunciar o nascimento do Filho de David. O Eterno dá ordem para que seus anjos O Adorem, e um profundo segredo, através do cântico dos anjos nos é REVELADO: "Quando Yeshua se manifesta, AONDE ELE SE MANIFESTA, há GLÓRIA PARA O NOSSO DEUS E PAI, NAS MAIORES ALTURAS, e há PAZ, há SHALOM (e toda a profundidade que O SAR SHALOM - O Príncipe da Paz, manifesta e representa nesta Terra), nesta dimensão aonde estamos, para os homens, a quem O Eterno deseja O Bem. Em outras palavras: Permita que O Mashiach se manifeste em você e através de você, pois aí haverá Glória para O Nosso Deus nos Céus dos céus, e haverá bênçãos e alegria para nós, nesta Terra. Aleluia!!!!

Mateus ainda cuidando do relato que apontasse Yeshua como O Rei dos Judeus, O Rei de reis, narra a empolgante jornada que Magos (astrólogos, mágicos, prognosticadores, bruxos), vindos do Oriente, em busca do Rei dos Judeus, que certamente nascera, já que os relatos e profecias de Daniel, Chefe dos Magos da Babilônia, perdurou por séculos, até que, seguindo os sinais celestiais para contar os tempos e as épocas, coincidiram com O Sinal no céu que apontava "o tempo apropriado" para que O Rei dos Judeus nascesse.

Naturalmente eles chegam a Jerusalém, capital de Israel, onde normalmente nasceria um Rei, mas, nada acharam, e surpreendendo o orgulhoso Herodes, O Grande, com tal relato, descobriram através dos Sacerdotes, que Herodes consultou, que segunda a Profecia de Miquéias, era na pequena Cidade de Betlehem, que nasceria "O Pastor de Israel", aquele que seria "A NOSSA PAZ".

Mostrando que o fenômeno astrológico que apontava a época do nascimento de Yeshua, não apenas se deu e depois desapareceu, o fenômeno se repetiu por mais algum tempo, até que seguindo tais sinais dos céus, o que parecia ser uma Estrela que apontava O Caminho, seguindo, eles foram até O Local onde em Betlehem, havia nascido Yeshua. 

Os presentes Ouro, Incenso e Mirra, presentes dignos um rei, entregues ao Rei dos Judeus, juntaram-se à adoração que prostrados os Magos deram Aquele que foi gerado por Deus, também para ser Luz para os não judeus. 

Pessoas do povo como pastores, gente das nações que serviam outros deuses, todos se maravilham, com A PALAVRA que se fez carne e habitou entre nós. Todos lhe prestaram Culto!

Lucas no seu Evangelho através do Espírito Santo nos mostra dois momentos da infância de Jesus, os únicos narrados. Tão sublimes! Com o objetivo de mostrar aos não judeus, para quem escreve, detalhes sobre O MASHIACH dos judeus, povo cujas tradições e costumes por conta das Leis de Deus são tão incompreendidos.

Como filho primogênito, Jesus em seu 40o. dia, época em que as mulheres passam por ritos de purificação depois do nascimento de um filho homem, é levado até O Templo, para que se pudesse pagar um imposto estabelecido na Lei, chamado de PIDEON HABEN. Como Deus tomou cada um dos levitas no lugar dos Primogênitos de Israel, todo filho primogênito, deveria ser levado e um determinado valor  pago, além dos sacrifícios necessários conforme as orientações da Torah. 
Estavam lá Yossef e Miriam, que haviam ganhado Ouro, Incenso e Mirra, produtos de um valor muito alto, mas, na hora dos sacrifícios, eles não entregam ofertas de pessoas ricas, mas, entregam um par de rolinhas ou pombinhos, ofertas de pessoas pobres. Que lição! Entender que o casal considerou que o que receberam não lhes pertencia, mas, a YESHUA, que Deus lhes confiou cuidar...

Enquanto faziam ali os ritos, um ancião, alguém que estava esperando a Consolação de Israel, na Casa de Oração para todos os povos, de uma maneira simples, talvez tenha perguntado o nome da criança, que no dia de seu Brit Milah recebera seu nome, e logo disseram: YESHUA é o seu nome!

A reação daquele ancião, foi extraordinária: "Agora ETERNO, podes despedir em Paz o teu servo, segundo a Tua Palavra; porque os meus olhos já viram a Tua Salvação (YESHUA), a qual preparaste diante de todos os povos: luz para revelação aos gentios, e para Glória do teu povo de Israel." - Alguém já de avançada idade que estava na Casa de Deus todos os dias, aos olhos de muitos, por não ter mais nada o que fazer, porém, aquele ancião, era como uma Porta Aberta, na grande expectativa da Salvação de Deus Manifestar-se. O Pai Abraão um dia, ao meio dia, no maior calor no meio de um lugar desértico, estava olhando para o nada e DE REPENTE, surgem O ETERNO e mais dois viajantes (Miguel e Gabriel - Um que vai anunciar o Juízo sobre Sodoma e Gomorra e o outro que vai exercer O Juízo? Quem sabe!), e naquele Glorioso dia O Eterno vem e come de seu pão, e de suas iguarias, para logo depois anunciar que O Filho da Promessa estava chegando... Aleluia!

Esses velhinhos!!! E a Profetiza Ana? Quem é essa mulher? Havia 400 anos que não se levantava Profeta em Israel, Ana filha de Fanuel??? (quem?), da Tribo de Asher? (mas, não foram todos dispersos e desapareceram? (sabemos que pessoas como Paulo, sabiam a origem de sua tribo, pois a Tribo de Benjamim, ficara ligada a Judá e mesmo depois do cativeiro babilônico, embora todos fossem chamados de judeus, talvez, se mantivessem por conta das ordens genealógicas, a identidade de qual tribo pertenciam. Certamente era assim com os levitas e Sacerdotes (até nos dias de hoje)... Mas, Ana, filha de Fanuel da tribo de Asher? Realmente é um mistério! Quantos anos ela tinha? Some os 84 de sua viuvez aos 7 que fora casada, temos 91... Imagine que ela tivesse se casado com 15. 106? mais, menos... Esta anciã não saía da Casa de Deus, e ali estava em jejuns e em orações de dia e de noite... A Casa de Oração para todos os povos, não tem sentido em si mesma. Deus não habita Templos feitos por mãos humanas... Era aquela mulher que trazia ali A Presença de Deus, era aquele Simeão, ancião, que esperava a Consolação de Israel, que trazia a Presença de Deus para aquela casa... Pois Ana, naquele dia, passou a anunciar para todos, a respeito do menino Yeshua, a todos quanto esperavam a Restauração de YERUSHALAIM... Quantos ouviram aquela velhinha? Talvez ninguém!!! Mas, O Eterno sempre teve os seus profetas, e desde que este menino foi gerado, ah uma coisa começou a acontecer.... OS PROFETAS COMEÇARAM A SER ATIVADOS

O nosso maior inimigo, A Serpente, não poupou esforços para destruir os planos de Deus, logo no início, UM COVARDE! Assim como atacou a Eva, no Éden, assim como tentou matar Moisés, quando ainda era uma criança, Satanás usa Herodes, que mandou matar todas os meninos com menos de dois anos de idade. O cumprimento da Profecia de Jeremias: "ouviu-se grande clamor em Ramá, pranto e grande lamento; era Rachel chorando por seus filhos e inconsolável, por causa deles, porque já não existem."

Não seria a primeira e tão pouco a última vez que Satanás iria tentar impedir os planos do Nosso Deus, mas, para que se cumprisse a Profecia  "Do Egito chamei O Meu Filho", Deus novamente envia um anjo a Yossef, agora advertindo-o de que fuja para o Egito e fique lá até que este mal tão terrível passasse, e logo após a morte de Herodes, O Grande, José novamente é avisado que pode voltar para Israel, e decide ir para a cidade de Nazaré, na região da Galiléia, para que também se cumprisse a famosa e esperada profecia: "Terra de Zebulom, terra de Naftali, Caminho do Mar, além do Jordão, Galiléia dos Gentios! O povo que jazia em trevas viu Grande Luz, e aos que viviam na região da sobra e da morte resplandeceu-lhes A Luz."

O último momento narrado dos primeiros anos de Yeshua, se dá também por Lucas, que certamente deve ter escutado de Miriam esta história. A lembrança dolorosa de quando Yeshua aos doze anos, Um Bar Mitzvah já?! Subiu com sua família para celebrar PÊSSACH, em Yerushalaim, e depois quando todos voltavam para as suas cidades, Miriam sente a falta de Yeshua, e claramente desesperada, volta para trás, para achar o filho... Onde ele estaria? Pois ela o achou no Templo, conversando com os anciãos, que se maravilhavam, pois falava da Torah como um profundo conhecedor... rsssss

Na verdade eles, aqueles anciãos, que conheciam a Torah, não se deram conta de que a Profecia de Hagai, de que a Glória da Segunda Casa seria maior do que a Primeira, estava ali, cumprida diante de seus olhos... Se a Primeira Casa construída por Salomão, encheu-se da Presença do Eterno, a ponto dos Sacerdotes não poderem entrar... Ali estava "A PALAVRA que se fez carne e habitou entre nós..." Ali A GLÓRIA MUITO MAIOR do que qualquer um jamais havia visto... Aonde? Em Yerushalaim! Em que lugar? NO TEMPLO! No Monte Moriah, lugar aonde em breve : 

YESHUA VAI REINAR SOBRE 
TODAS AS NAÇÕES DA TERRA!



KI MITZION TETZEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião virá a Lei e a
Palavra do Eterno de Jerusalém!)

LEIA TAMBÉM O COMENTÁRIO DA PARASHAT HASHAVUA (A Porção da semana): NOACH (Clique aqui).


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem