sexta-feira, 10 de junho de 2016

BEMIDBAR - NO DESERTO




BEMIDBAR - NO DESERTO

Números: 1:1 a 4:20
Oséias 2: 1 a 22 
I Cor. 12:12 a 20 

Núm. 1: 1 - ׳׳No segundo ano após a saída dos filhos de Israel do Egito, no primeiro dia do segundo mês, falou O Eterno a Moisés, no deserto do Sinai, na tenda da congregação dizendo:"

Chegamos ao quarto livro da Torah - BEMIDBAR - NO DESERTO, até aqui vimos Deus tirar O Seu povo do Egito e da Casa da servidão; Deus ter conduzido o povo murmurador até O Monte Sinai, e lá ter chamado Moisés para lhe entregar as Tábuas da Lei; o povo ter feito para si um Bezerro de ouro detestável, e Moisés quebrar as Tábuas; Deus separar os levitas para si, e Moisés interceder pelo povo até que Deus lhe desse novamente as tábuas da Lei, sendo que desta vez, o próprio Moisés teve de esculpi-las; Vimos Deus ordenar a constoução do MISHKAN, e vimos o zelo de Moisés em edificar tudo, absolutamente tudo, segundo O Modelo Celestial que vira. Por fim vimos todo o sistema sacrificial ser implantado, minuciosamente ensinado por Moisés (segundo O Modelo Celestial), a Arão seu irmão, Sumo Sacerdote e a seus filhos...

Tudo isso demorou cerca de dois anos, e então 20 dias antes da SHECHINAH, pela primeira vez levantar-se de sobre O Arraial dos Israelitas, que agora tinham no meio deles O MISHKAN, O Santuário de Deus para que O Eterno habitasse no meio deles, e então Deus pudesse conduz-los até a Terra Prometida... Seria necessário uma organização. As coisas de Deus tem ordem, e porque um Censo foi estabelecido e uma cuidadosa organização foi feita, chamamos o Livro Bemidbar de Números, dando aos resultados do censo, e as ordens específicas para cada grupo a importância maior do texto da Torah, como se isso fosse uma revelação do alvo de Deus, e sinto muito dizer que não é!

Tudo absolutamente tudo o que estava ligado ao MISHKAN, apontava para uma PESSOA, a saber: YESHUA HAMASHIACH, seu ministério, seu propósito, seu chamado, sua vida, suas Palavras, ou O Cumprimento da Torah, Nele.

Cada móvel, cada tecido, a disposição de cada coluna, as cores, os fios, as argolas, tudo... Deus quis habitar no meio de seu povo, e até as tribos e as famílias que iriam habitar e ter as suas tendas ao redor do MISHKAN, tinham não só a obrigatoriedade de estar ali, por uma ordem arbitrária de Deus, mas, por um propósito profético, e de redenção não só para Israel, mas, para todo o mundo.

No dia que tudo estava pronto, no dia em que cada tribo estava no seu devido lugar, no dia em que todo o serviço estava sendo realizado segundo o propósito de Deus, foi a hora da caminhada para a Conquista da Terra Prometida. 

Muitos filmes, novelas, terminam com o "The End", numa cena em que noivos se beijam, ou que saem da Igreja, para iniciarem sua vida conjugal, e os contos de fadas ainda acrescentam: "E eles viveram felizes para sempre".

Todos sabemos que na vida real, nada acaba ali, pelo contrário tudo se inicia ali e em diversas situações precisamos voltar para este momento, para o dia em que a casa estava pronta, os móveis nos lugares certos, as roupas de cama estendidas do jeito que sonhamos e idealizamos... Com o passar dos dias e pela dureza do nosso coração, nos esquecemos dos Votos, deixamos de ver as fotos e dormimos com camisetas rasgadas e não mais com os trajes nupciais cuidadosamente escolhidos para aquelas primeiras noites...
Com o passar dos anos, surgem brigas, desacordos, e infelizmente em muitos casos infidelidade, e no caso dos seres humanos, muitas vezes a Aliança Nupcial é quebrada, e cada um segue o seu caminho e as suas maldições, por terem quebrado os Votos e a Aliança.

Com Deus fazemos infelizmente a mesma coisa. Israel fez isso depois de tudo o que Deus fez pela nação no DESERTO. Deus os desposou, e nós a exemplo dos israelitas, fomos infiéis e traímos a Deus, e o deixamos nos prostituindo e nos contaminando tantas vezes...

O que Deus faz? Continua nos amando, e querendo nos ter de volta, nos leva aos primeiros dias, nos faz lembrar da organização de todas as coisas, do projeto original, dos sonhos e anseios esquecidos, e aparentemente perdidos...

O Local para este reencontro é O DESERTO! Deserto - MIDBAR. Esta palavra poderia ser lida como: MI DEVAR? Quem fala?

Pois é O ETERNO que fala NO DESERTO. O Deserto é um lugar inóspito, temperaturas que de dia superam os 50 graus; não há água, comida, não há nada a não ser pedras e areia...
No deserto tudo o que poderia roubar a nossa visão é tirado; tudo o que poderia nos fazer sentir auto-suficientes é cortado; no deserto somos obrigados a voltar os nossos olhos para DEUS...

Foi assim quando Ele nos desposou. Foi assim quando estávamos presos e envolvidos com os senhores do Egito, que Ele decidiu casar conosco e nos tirou com seu Braço estendido e a Sua Mão Poderosa, para que pudéssemos ser completamente DELE PARA SEMPRE...

No Egito, o povo de Israel logo pela manhã acordava e via diante de seus olhos, as Pirâmides, as Esfinges, toda a poderosa estrutura, tardição e história dos Faraós; e uma pessoa é o que ela vê. Assim como ela enxerga o mundo que lhe cerca, é a maneira que ela vai reagir com este mundo.

Pois Deus tirou o Seu povo do Egito, o levou para o deserto (tirou tudo o que poderia lhe ser distração) e antes que o conduzisse para caminhar neste deserto organizou toda a vida, dos diários ritos sacrificiais até a posição das cabanas de toda a nação em torno do MISHKAM. Imaginem!

Depois de uma vida acordando e indo dormir observando as Pirâmides e a opulência do Egito, o povo de Deus é levado para o deserto e ao acordar e ao ir dormir havia diante da porta de suas cabanas A Visão do MISHKAN e da SHECHINAH, que cobria com uma Nuvem o acampamento durante o dia e com uma Coluna de Fogo durante as noites.

Tudo minuciosamente estabelecido por Deus... 

Quando o povo se desvia, Deus o toma e o leva novamente àquela configuração; aquele projeto inicial, para que o que se perdeu seja achado e restituído o que se lhe roubou.

A Porta do MISHKAN, uma cortina multicolorida, feita com as cores púrpura, carmesim, azul e o branco do Linho, estavam suspensas sobre quatro colunas, de 60 que circundavam O Santuário. Esta porta olhava para o Oriente, local onde nasce o Sol. Esta mesma configuração se observa no BEIT HAMIKDASH (O Templo), cuja porta de entrada também olhava para O Monte das Oliveiras, que está do lado em que O Sol nasce à cada manhã. E porque isso? 

Mat. 24:27 - "Porque assim como o relâmpago que sai do oriente e se mostra no ocidente, assim há de ser a vinda do Filho do homem."

Assim como Yeshua, quando voltou aos Céus do Monte das Oliveiras, também se manifestará ali para exercer vingança contra as nações e para remir O Seu Povo. Ali no Oriente... O LEÃO DA TRIBO DE JUDá, há de manifestar-se...

Por isso, a Tribo de Judá, precisava estar ali, ao Oriente da Porta do Mishkan, porque é de Judá que virá Yeshua, O Leão de Judá. 
Junto com suas companheiras, Issacar e Zebulon, a Tribo de Judá, recebeu a incumbência de ser a primeira das tribos a caminhar pelo deserto, era a Tribo que conduziria a Marcha até a Terra Prometida. A primeira tribo a herdar... Porque? "o Cetro não se arredará de Judá, até que venha SHILOH!" - E que é O SHALIACH (SHILOH) de Deus, se não O MASHIACH YESHUA?

Do lado Sul do Mishkan, a Tribo de Rubem. E com ela suas companheiras Simão e Gade. Rubem, o primogênito do Patriarca Jacó, pecou contra seu pai, possuindo a mãe de seus irmãos, uma das concubinas de Jacó, e por isso perdeu a condição de primogenitura. Ainda assim há sobre Rubem, que herdou na Terra Prometida a árida Terra do Deserto do Neguev em Israel, lugar árido sem qualquer perspectiva... Mas, O Nosso Deus usa O Profeta Joel para profetizar: "O Deserto reverdecerá!"
O Lugar de Rubem ao Sul do Mishkam, não é uma posição de desonra e de esquecimento, mas, de esperança e promessas, pois Aquele que prometeu é fiel para cumprir...

Ao Norte, a Tribo de Dan e suas companheiras Natali e Aser. Dan (palavra para Juiz), é bem posicionado nesta região do Mishkan, pois todos os juízos que caíram sobre O Povo de Israel vieram e ainda virão do Norte, como demonstram as profecias. 

Foi do lado Norte do Beit Hamikdash, no Monte chamado Scopus, que acamparam Nabucodonosor, rei da Babilônica e seus exércitos. Também ali estiveram Tito e toda a máquina de Guerra Romana, para que por duas vezes O Templo fosse completamente destruído.
Também do lado norte do Templo, estava O Sanhedrin (O Sinédrio), onde os escribas transcreviam a Palavra, onde os anciãos se reuniam para julgar as causas do povo... Ali, no Norte Yeshua foi julgado; Ali no norte do Templo na Fortaleza Antonia, nos dias de Pilatos, Jesus foi condenado à Cruz, ali no Norte, no Monte da Caveira, Jesus foi crucificado. Ali Estevam foi julgado e também morto, bem como Paulo também foi Julgado.

Ao Ocidente a Tribo de Efraim. Efraim e suas companheiras Manassés e Benjamim. Efraim, fruto duplo - Misturado, fruto de José com a Egípcia Asenate, não era hebreu, pois é hebreu quem nasce de ventre hebreu, era no entanto misturado, assim como a Igreja... Dos dois povos, O Eterno fez UM.

Atrás do MISHKAN, onde não havia Porta, ali estava Efraim. Aparentemente uma posição despida de privilégios, porém de uma visão privilegiada: Quem está no Ocidente pode mirar O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ que virá do ORIENTE.

Efraim desprestigiada aparentemente pela posição que ocupava ao redor do Mishkan, foi a Tribo escolhida para que Deus levantasse YEHOSHUA - Josué (Palavra para SALVAÇÃO).

Pois é a Tribo de Efraim que possui YEHOSHUA (A SALVAÇÃO), para que possa conduzir A Nação toda a herdar a Terra que sob Juramente O Eterno prometeu a Abraão e a seus descendentes.

Também foi Efraim a segunda tribo a herdar na Terra Prometida. Primeiro foi a Tribo de Juda, depois a tribo de Efraim. Nos parece que há uma relação importante entre estas duas tribos. Uma está ao Oriente e outra ao Ocidente do MISHKAN. Algo curioso em nossos dias, que nos faz lembrar a posição geográfica destas duas tribos ao redor do MISHKAN, pois naqueles dias a Posição da Única Porta do Santuário era justamente aonde estava a Tribo de Judá, mas, hoje em dia para que se cumprisse a Profecia de Ezequiel.

Ez. 44: 1 e 2 - "Então, o homem me fez voltar para o caminho da porta exterior do Santuário, que olha para o oriente, qual estava fechada. Disse-me O Eterno: Esta porta permanecerá fechada, não se abrirá; ninguém entrará por ela, porque O Eterno, Deus de Israel, entrou por ela; por isso, permanecerá fechada."

A porta que olha para O Oriente em Jerusalém, local onde O BEIT HAMIKDASH foi construído, está fechada conforme a profecia. Os mulçumanos construíram até encontrado na própria porta chamada de Porta Dourada, túmulos como querendo impedir que a Porta seja re-aberta e O MASHIACH dos judeus voltem. Ele não percebem que são instrumentos de Deus, para o cumprimento de sua Palavra.

Admirável hoje, é que todos os hebreus são chamados de Judeus (com pouquíssimas excessões como os sacerdotes e levitas), também para que se cumprisse a Palavra de Jacó a Judá: "Judá, teus irmãos te louvarão" - E em nossos dias, não há mais porta aberta para a Tribo de Judá. O que curiosamente fazem os judeus do Mundo inteiro hoje? Vão até O Kotel, O Muro Ocidental, lugar onde não há porta, resquício de um dos Muros de Pedra construídos na Reforma do Beit Hamikdash, realizado por Herodes, o Grande, posição ocupada por Efraim, no Ocidente... Olhando para O Oriente...

Efraim, figura da Igreja, este povo misturado, que foi amado por Deus, judeus e não judeus, todos juntos, é quem tem hoje YESHUA (A SALVAÇÃO E O SALVADOR). Assim como no passado, os primeiros a herdar foram os da Tribo de Judá, logo depois Efraim. Hoje vemos novamente os judeus na Terra Prometida, desde 1948, com direito legal, como nação independente. Os próximos a herdar somos nós... 

Pois todos os judeus do Mundo hoje, ali no Kotel, estão na Posição de verem YESHUA, que subiu aos céus dali de frente, do Monte das Oliveiras, e que voltará também ali revestido de Glória, vindo para Reinar, e os habitantes de Judá, e a Casa de David, chorarão como quem chora pelo primogênito, e verão a quem traspassaram, e TODO ISRAEL SERÁ SALVO!!!!!

Bemidbar - NO DESERTO! Quem fala? Deus está nos falando!

Precisamos voltar ao Primeiro Amor, lembrar das Primeiras obras, nos deixar conduzir por quem nos amou primeiro, por quem nos tirou do pecado e das trevas e da maldade e das maldições, para nos transportar a todos para O Seu Reino de Amor. 

Tendo sido infiéis, voltemos para Ele que permaneceu Fiel em suas promessas em seu Amor e em Sua Justiça.

Em frente ao Mishkan, as cabanas de Moshe Rabeinu, Aharon, Eleazar e Itamar, os sacerdotes;
Do lado sul, as cabanas dos Coatitas, os que cuidavam do que era Santíssimo, os Altares, a Menorah, A Mesa dos pães, a Arca da Aliança;
No Norte as cabanas das famílias dos Gersonitas, responsáveis  por carregar todos os tecidos e ornamentos do MISHKAN, e por fim No Ocidente as cabanas das famílias dos Meraritas, responsáveis para todas as tábuas, colunas e tudo o mais que era pesado e que precisa ser desmontado e levado para o próximo lugar onde A Presença de Deus pousaria, através da SHECHINAH. Tudo cuidadosamente organizado por Deus. 

PRECISAMOS VOLTAR PARA DEUS!!!

Na verdade muitos tem sido levados por Deus ao deserto, para que lá, sem as distrações desta vida e as vaidades de nosso coração, possamos novamente ver O PLANO ORIGINAL, lembrarmos da ALIANÇA, DOS VOTOS E DAS JURAS DE AMOR...

"Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para O DESERTO, e lhe falarei ao coração. E lhe darei, dali , as suas vinhas e o vale de Acor por PETACH TIKVA (Porta de Esperança), será ela obsequiosa como nos dias da sua mocidade e como no dia em que subiu da terra do Egito. Naquele dia, diz O Eterno, ela me chamará: Meu Marido (carne da minha carne, formada da mesma essência que Eu), e já não me chamará Meu Baal (meu dono, meu possuidor).
Da sua boca tirarei os nomes dos baalins (falsos deuses - com quem se prostituiu), e não mais se lembrará desses nomes. Naquele dia, farei a favor dela Aliança com as bestas-feras do campo, e com as aves do céu e com os répteis da terra; e tirarei desta o arco, e a espada, e a guerra e farei o meu povo repousar em segurança.
E eu me casarei com você PARA SEMPRE;
E eu me casarei com você em Justiça;
E eu me casarei com você em Juízo;
E eu me casarei com você em Benignidade;
E eu me casarei com você em Misericórdias;
E eu me casarei com você em Fidelidade;
Eu me casarei com você e você conhecerás O ETERNO!
Naquele dia, eu serei obsequioso, diz O Eterno, obsequioso aos céus, e estes, à terra; a terra obsequiosa ao trigo, e ao vinho e ao azeite; e estes a Jezreel.
Semearei Israel para mim na Terra e compadecer-me-ei da Desfavorecida; e a que se chama: "Não é meu povo" direi: "Tu és meu povo!" e Ele me dirá: "Tu és O Meu Deus!"

Deixe Ele te tirar para dançar; Deixe Ele te conduzir; Confie no Deus que te amou primeiro e que te conduz ao deserto para ali, você lembrar quem é que verdadeiramente te amou e jamais em momento algum te abandonou...


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem