segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Chuva - A marca da Bênção de Deus sobre Israel



Pois a terra na qual estais entrando para a possuirdes não é como a terra do Egito, de onde saístes, em que semeáveis a vossa semente, e a regáveis com o vosso pé, como a uma horta; mas a terra a que estais passando para a possuirdes é terra de montes e de vales; da chuva do céu bebe as águas; terra de que o Senhor teu Deus toma cuidado; os olhos do Senhor teu Deus estão sobre ela continuamente, desde o princípio até o fim do ano. E há de ser que, se diligentemente obedeceres a meus mandamentos que eu hoje te ordeno, de amar ao Senhor teu Deus, e de o servir de todo o teu coração e de toda a tua alma, darei a chuva da tua terra a seu tempo, as primeiras e as últimas, para que recolhas o teu grão, o teu mosto e o teu azeite; e darei erva no teu campo para o teu gado, e comerás e fartar-te-ás.  (Deu 11:10-15)

Este mês de Dezembro tem quebrado todos os recordes de precipitação de chuva, tão abençoada e necessária na terra de Israel!
O lago da Galiléia já subiu consideravelmente o seu nível, os rios aumentaram também o seu fluxo e a neve atingiu uma altura de 60 a 70 cms no cume dos Montes Hermon.
O Mar da Galiléia teve o maior aumento dos últimos 20 anos, subindo 18 cms durante este fim de semana.
Prevê-se para hoje mais um aumento de 7 cms, elevando assim as águas deste histórico lago para os 212 metros abaixo do nível das águas do mar.
O nível atual fica "apenas" três metros abaixo da "linha vermelha" - 208,9 metros abaixo do nível das águas do mar - nível que quando atingido permite que se abra a represa de Degânia para que aumente o fluxo de água para o Rio Jordão e impedir que as águas do lago inundem a cidade de Tiberíades e outras ao longo das orlas.
Os Montes Hermon foram hoje abertos aos visitantes, ainda que segundo as autoridades a espessura da neve não permita ainda esquiar com segurança.
O Rio Jordão tem o maior fluxo dos últimos 20 anos, com uma precipitação de cerca de 100 metros cúbicos por segundo.
Desde quinta-feira que chuvas intensas têm fustigado Israel, com precipitações que atingem os 125 milímetros em Safed, o dobro do habitual, 144 mm nos Montes Golan e 55 em Jerusalém.
Nas últimas duas décadas Israel tem sofrido Invernos bastante secos, obrigando a um uso elevado das águas do Mar da Galiléia e de outras reservas aquíferas.
Prevê-se que as chuvas se mantenham até à próxima terça-feira, ainda que com menos intensidade.

Alegrai-vos, pois, filhos de Sião, e regozijai-vos no Senhor vosso Deus; porque ele vos dá em justa medida as primeiras chuvas, e faz descer abundante chuva, a primeiras e as últimas, como dantes. E as eiras se encherão de trigo, e os lagares trasbordarão de vinho novo e de azeite. (Jl. 2:23-24)

Fonte da Notícia: Shalom Israel