terça-feira, 10 de agosto de 2010

Por quem os sinos dobram?






Dias atrás num passeio que fazia com minha família, numa noite de Lua Cheia, minha filhinha me perguntou: “Papai, porque a Lua está seguindo a gente?”. De pronto respondi, que na verdade a Lua estava parada, nós é que estávamos andando com o carro e tínhamos a impressão que a Lua nos seguia... Que vergonha senti logo depois, porque deveria ter dito a ela: Filha, a Lua está se movendo, a Terra está se movendo, nós estamos nos movendo, o Sol que ilumina a Lua está se movendo, o universo está se movendo, tudo está se movendo, Deus está se movendo e todas as coisas que se movem estão sustentadas pela Palavra do Seu Poder... Aleluia! (Talvez ela não entendesse ainda).


Minha filha, eu e muitos dos nossos amados irmãos em Cristo, muitas vezes sofremos da mesma ilusão de ótica, achando que estamos parados no tempo e no espaço, vivendo uma época difícil, que parece nunca passar, ou dentro de uma realidade às vezes em nossa própria família, congregação, trabalho, amizades, que parece que nada de nova acontece, que tudo está se movendo, só nós estamos perdendo tempo e parados...


Situações de enfermidade, de dificuldades, de crises familiares, de incompreensão, de preparo e capacitação, muitas vezes nos põe entristecidos, para acharmos que está tudo ruim, que o mal está prevalecendo, que os orgulhosos é que estão prosperando, que os que estão seguindo seus próprios impulsos é que logram sortes, e nos esquecemos do DONO do QUERER e do REALIZAR.


Somos naturalmente limitados, e espiritualmente (por conta do pecado), nos limitamos, e só sabemos o que vimos ou aprendemos, e só conhecemos o que nos foi revelado, e achamos que tudo se resume apenas a isso. Em nosso próprio relacionamento humano muitas vezes prendemos as pessoas em momentos ruins que passaram e não conseguimos projetar nenhum futuro, como se não houvesse transformação de vidas e novas oportunidades a todos. Para nós houve, mas, sabendo o que aquela pessoa fez... Não deve haver pelo menos para ela.


Aliás, pensamos exatamente assim, acerca das nossas dores (são as mais terríveis), das pessoas que nos fizeram mal, das oportunidades que perdemos, e do grau de dificuldade que enfrentamos. Erraram conosco gravemente, enquanto nós agimos de forma ou de outra (para com determinadas pessoas), por razões bastante justas (pelo menos para nós).


A Igreja de Cristo está com tantos problemas, a imoralidade, o amor ao dinheiro, a falta de temor a Deus, os programas meramente humanos, o orgulho, vaidade, e tantas outras coisas que vemos que está sofrendo a Noiva do Cordeiro nestes dias. É curioso no entanto, que esta análise crítica e enérgica, sempre é feita com relação às igrejas que vemos na mídia, nas rádios, televisões, ou através dos comentários, de um ou outro que se desvinculou e que agora, achou lugar seguro, exatamente, onde estamos nós...


Um poeta inglês, muito famoso chamado John Donne, viveu no século XVI e XVII, e pobre demais, foi o único sobrevivente de uma família de muitos irmãos que morreram ainda crianças, ou nasceram mortos, e depois de casado, teve 12 filhos, em 16 anos de matrimônio, até morrer numa das gestações sua própria esposa. Num dos momentos que teve de lidar com a morte, não possuindo recursos para enterrar o próprio filho, chegou a defender o suicídio. Preso, naquela dor, miséria, tempo, circunstâncias, sua visão era de que não havia esperança, que não se podia sonhar e jamais se pode romper com este ciclo.


Uma mudança em sua vida foi o encontro com Cristo, e o novo sentido de vida, que passou a gozar. Ainda com muitas lutas, foi consagrado pastor, e chegou a ser Decano, da St. Paul´s Cathedral of London, até sua morte em 1631. Escreveu entre tantas coisas um texto que ficou conhecido em todo o mundo, usado em livros, filmes, músicas: “Por quem os sinos dobram?”


“Nenhum homem é uma ilha, sozinho em si mesmo; cada homem é parte do continente, parte do todo; se um seixo for levado pelo mar, a Europa fica menor,...; a morte de qualquer homem me diminui, porque eu sou parte da humanidade; e por isso, nunca procure saber por quem os sinos dobram, eles dobram por ti”. John Donne.


Este pastor e escritor, conseguiu observar (em Cristo), além dos seus limites, misérias, dores, tristezas, incapacidades... Ele viu as conexões, ele percebeu a grandeza, ele sentiu-se parte, ele conseguiu fugir pelos séculos para anunciar a nós, que é muito mais do que pensamos!!!


A expressão “ANCIÃO DE DIAS” citada no livro do Profeta Daniel, nos apresenta O Eterno, numa das mais maravilhosas revelações do seu Ser... A Eternidade, O Sempre, O Perene, O Imutável. Vivemos tão pouco do “Pra Sempre”, que adquirimos em Cristo Jesus, que ainda sofremos por achar que estamos presos e parados. Os anos, as horas nos mostram que Deus está se movendo, que Ele está no controle, que Ele é o Cabeça da Igreja, que seus Planos e Propósitos, estão cabalmente sendo concretizados... Não agüento! Vou cantar... Oh profundidade da riqueza da Sabedoria e do Conhecimento de Deus... Quem lhe deu conselhos, ou quem foi que lhe deu, para que O Eterno tenha que lhe pagar?...


Deus está ganhando! Deus está se movendo! Mais numerosos e mais poderosos são aqueles que estão conosco, do que aqueles que com os nossos adversários estão! Ele que é O Cabeça está movendo cada membro de seu Corpo, cada servo seu, cada profeta que ainda Ele tem escondido, para o dia certo e para o momento mais preciso.


Não devemos desprezar os humildes começos; não podemos nos esquecer que na nossa fraqueza é que se manifesta e opera a Força de Deus; de que entristecidos muitas vezes, permanecemos sempre alegres; de que não tendo nada, possuímos tudo; de que desprezados e desconhecidos pelos homens, somos muito bem conhecidos por Deus; de que o Nosso Rei, nos ensinou que para subir devemos descer e para adquirir autoridade devemos servir a todos.


Assistindo dias atrás o filme do Diretor Cameron “Avatar”, numa das cenas, em que o tal Avatar, era recebido pelo povo de um planeta chamado Pandora, todos os moradores impõe mãos uns sobre os outros, formando um rede de centenas de seres, absolutamente conectados... Que vergonha, de me lembrar quantas vezes, pedi que os irmãos tomassem as mãos dos seus amados ao seu lado, e dando as mãos pudéssemos nos unir afim de adorar juntos a Deus, e de orar uns pelos outros... Às vezes não percebemos, mas, estamos todos conectados, todos sendo cuidadosamente amados e orientados por Deus, e em muitos momentos, parece que nada está acontecendo, mas, os propósitos de Deus, integralmente estão se cumprindo. O inimigo de nossas almas, usurpou tantas coisas de Deus para nós, e as usa liberalmente, enquanto fecha os nossos olhos para que não possamos ver a Força que há no nosso Sim e no nosso Não, no nosso Amém e no Poder de nossa Adoração em Unidade. No serviço de uns para com os outros e na compaixão e amor que flui quando permitimos proximidade.


Nunca vou esquecer de certa ocasião em que levei um pastor amado e muito experiente, para falar ao corpo pastoral de nossa igreja. Por horas ele ficou falando das angústias e traumas do ministério pastoral, das decepções, dores, traumas, abandonos, traições, e eu via nossos pastores afundando em suas cadeiras, alguns que sentiam-se chamados ao ministério, engolindo seco... até que este pastor amado, termina o que parecia um martírio, nos lembrando o que Deus fez com Balaão (profeta comprado para amaldiçoar a Israel), transformando suas palavras de Maldição, em palavras de Bênçãos.


“Quão agradáveis são tuas tendas ó Jacó, e as tuas habitações ó Israel” – Quando Deus olha para a sua Igreja, Sua Noiva, sempre vê com olhos eternos, sempre vê com Amor, sempre vê o que Ele está realizando e por isso, a abençoa, abençoa o seu povo.


Em todos os Shabats em Israel e em cada sinagoga do mundo, pela manhã se canta: “MA TOVU OHALECHA YAKOV, MISHKENOTECHA YISRAEL!” – O Som melodioso e solene da declaração de Balaão ecoa pelos séculos, sobre o povo de Deus e sobre nós que fomos juntados ao seu povo.


Meu pai dizia que em dias de tempestade os otimistas saem para o mar de qualquer jeito, os pessimistas não tiram os barcos dos estaleiros, os realistas arrumam as velas. Alegre-se se está tudo parado descanse, ou então se prepare, talvez seja o tempo de Deus para você capacitar-se para o que virá; Dance conforme a Música, seja conduzido pelo Espírito Santo, Ele não vai pisar no teu pé; Acostume-se ao ritmo do cavalo, se aprender o ritmo uma tortura se transformará num maravilhoso galope; não surfe a mesma onda até o fim, saia dela para poder pegar a próxima; se demorar para vir uma onda das boas... espere, depois de uma onda sempre vem outra, a água que volta da praia é que vai dar a força para a próxima onda subir...


Em fim: “Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, e que são chamados, segundo O Seu Propósito.” A L E L U I A ! ! !




Você está ligado, você faz parte, você não está parado, Deus está no controle, Deus está vencendo, Deus está se movendo, Deus está sustentando todas as coisas pela Palavra do Seu Poder.




Amor,




Paulo de Tarso.