sábado, 30 de dezembro de 2017

VIDA - CHAI - LIFE


Chegamos até aqui!

Neste ano de 2018 eu vou completar 50 anos de vida. Meu primeiro jubileu de uma Vida Eterna, graças a Yeshua que me deu A Sua Vida!

Quero compartilhar impressões em meu espírito, nada do tipo "profecias para o ano que vem"... Sei que para algumas pessoas, coisas que tenho entendido de Deus tem um significado especial, e é para estas pessoas a quem escrevo.

Sou bem resistente à numerologia usada para prognósticos com os números dos anos e letras do calendário judaico, e de coração alguns dos meus pensamentos iam ficar só comigo, se não fossem... Dois judeus... Ah estes judeus em minha vida... rssss

Se não fossem dois judeus que me frisaram ser este número 18, um número que representa uma palavra em hebraico muito marcante para mim. A palavra: VIDA. 

(Eu já sabia disso, já tinha pensado sobre isso, mas, resolvi escrever, mediante estas duas testemunhas, ou catalisadores, que me cutucaram ontem e hoje para que eu escrevesse... veja lá como quiser entender).

O Sumo Sacerdote (Cohen Gadol), quando vestia suas vestes sumo-sacerdotais, (fizeram isso: Arão, Eleazar, Pinchas, todos os que ocuparam esta função), usavam como uma das peças das Vestes Gloriosas, um Manto, com buracos para os braços, e pescoço, que cobria uma Túnica branca. Na orla deste Manto, Deus ordenou que fossem feitas campainhas de ouro e romãs feitas de pano, sendo uma campainha e uma romã, uma ao lado da outra.

Este Manto para nós, os cristãos, representa a Vida espiritual que o homem perdeu, por conta do Pecado, quando foi expulso do Éden e passou a caminhar para Morte, perdendo o contato com Deus. E porque?

Deus não deu a nós uma vida física, natural, como todos animais possuem, somente. Nós fomos criados à Imagem e semelhança Dele e por isso possuímos além de nossa vida física, de nosso corpo natural, também a nossa alma (aonde estão registrados além de nossas memórias, nossa vontade, nossos sentimentos, desejos, etc),  e temos ainda a melhor parte de nós, a parte da gente que tem comunhão com Deus, o nosso espírito, que nos foi dado pelo Sopro de Deus em nós.

Pessoas que não servem a Deus, claro que tem espírito, mas, o espírito destas pessoas está morto (sem comunhão com Deus), por conta dos pecados e delitos. Mas, quando uma pessoas entrega a sua vida a Jesus Cristo, o espírito desta pessoa é vivificado e então passamos a Viver verdadeiramente a Vida que Deus tem para nós e  duas coisas nos são dadas neste momento.

Que momento? O momento em que o Espírito de Deus vem morar dentro do nosso coração, em nosso espírito. A VIDA DE DEUS, passa a agir em nossos corpos mortais...

As duas coisas que Deus nos dá quando isso ocorre são: O Fruto do Espírito e os Dons do Espírito Santo.

O Fruto do Espírito é: "Amor, Alegria, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fidelidade, Mansidão e Domínio Próprio..." (Gal. 5: 22 e 23)

O Fruto do Espírito são características de Cristo (do Mashiach), que começam a ser geradas em nossas vidas pela Presença da Vida de Deus em nós.

Também nos são dados os Dons do Espírito Santo, a saber: "Palavra de Sabedoria, Palavra de Conhecimento, Fé, Dons de Curar, Operações de Milagres, Profecia, Discernimento de espíritos, Variedade de Línguas e Capacidade de Interpreta-las..."

Os dons do Espírito Santo manifestam o Poder de Deus na vida daqueles que passam a Viver para Deus.

Perceberam que curioso: 9 são as partes do Fruto do Espírito e 9 são os Dons do Espírito Santo... Ou seja: 9 + 9 = 18

Numerologia? NÃO!!!

Em hebraico como em algarismos romanos, as letras representam números e a Palavra VIDA em hebraico "CHAI" (Lê-se Rai),  é composta por duas letras: 

Chet - com um som gutural de "RR" - ח , oitava letra do Álef-Beit,  e portanto corresponde ao número - 8, e a letra...

Yud - Som do "Y" ou "I" - י ,  décima letra do Álef-Beit, e portanto correspondente ao número - 10.

Juntando as duas formam = חי – Vida - 18.

Cremos que assim como o Poder de Deus é evidente, chama a atenção de todos. Quando as pessoas profetizam, ou quando alguém é curado, há um ruído, há um despertamento entre todos. As campainhas feitas de ouro, representavam este Poder, que viriam sobre todas as pessoas que crescem no Sumo Sacerdote da nossa confissão: YESHUA HAMASHIACH!

Da mesma forma, as Romãs, feitas de pano, não causam nenhum estardalhaço e tão pouco chamam a atenção de alguém, mas, estão lá! Isso Fala do Caráter de Deus gerado em nós. 

Um Campainha e uma Romã, o Caráter de Cristo em nós e o Poder de Deus através de nós.

Jesus disse que haveria um dia que pessoas iam dizer: - "Expulsamos demônios em Teu Nome, falamos em línguas...", mas, Yeshua lhes responderá: - "Nunca vos conheci, malditos, não conheço os que praticam a iniquidade". 

Em outras palavras, Poder sem o Caráter do Mashiach em nós, não salva ninguém... As duas coisas precisam andar juntas...

As romãs e as campainhas; O Fruto e os Dons do Espírito; O Caráter do Mashiach e O Poder de Deus em nós...

Como 2000; 2007, 2012, 2017, muitas pessoas esperaram cenas cataclísmicas, apocalípticas e talvez se decepcionaram, pois nada aparentemente assim ocorreu.

O grande perigo disso, de se esperar muito de prognósticos, "palavras proféticas", etc... é que quando não se cumprem muitos podem desanimar de sua fé,  ou buscar outra coisa para fazer, ou mesmo inventar alguma nova prática religiosa e o Nosso Senhor advertiu-nos de que haveria um tempo em que "O Amor de quase todos se esfriaria, por se multiplicar a iniquidade". 

Quero abrir meu coração para dizer que não sei se vou completar 2018 nesta vida natural e humana aqui; não sei se haverá um Acordo de Paz entre Israel e os "Palestinos"; não sei se haverá Copa do Mundo e muito menos quem ganhará; não sei quem será o próximo presidente da República; não sei se realmente vão ser presos os líderes da Organização criminosa que tomou o Brasil de assalto, nos últimos anos... Eu não sei!

Sei que precisamos nos ENCHER DO ESPÍRITO SANTO!
Sei que precisamos deixar acesa a nossa LÂMPADA!
Sei que precisamos ter cheias de azeite as nossas BOTIJAS!
Sei que precisamos manifestar a CRISTO através do Seu Espírito!
Sei que precisamos manifestar O PODER DE DEUS!
Sei que Deus nos deu uma VIDA ABUNDANTE!
Sei que olhamos para as nossas vidas naturais e muitas vezes não vemos nada de abundante!
Sei que precisamos LEVANTAR OS NOSSOS OLHOS E VER!
Sei que precisamos trazer à nossa memória o que nos dá ESPERANÇA!
Sei que O POVO DE ISRAEL VIVE!
Sei que A NOIVA DO CORDEIRO VIVE!
Sei que O NOSSO REDENTOR VIVE!
Sei que O NOSSO DEUS E PAI VIVE PARA SEMPRE!

Escolha pois a VIDA E VIVA!

20חי - LECHAIM!
2018 - À VIDA!



Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

VAIECHI - E VIVEU



VAIECHI - E VIVEU

Gênesis 47: 28 a 50:26
I Re 2:1 a 12
Marcos 14:32 a 15:5


E viveu Jacó na terra do Egito dezessete anos; e foram os dias de Jacó, os anos da sua vida, cento e quarenta e sete anos. (Gen 47:28)

Jacó, se não o último, foi uma das últimas pessoas a romperem a barreira de 120 anos, imposta por Deus aos seres humanos nos dias de Noé, por consequência do pecado da humanidade.  

Cheio de dias, YACOV, chegou ao ocaso de sua vida, depois de ter experimentado tantas aventuras, muitas delas, terríveis dramas pessoais e familiares. Ele que nasceu na Terra Prometida, viveu e gerou a maioria de seus filhos na Terra de seus antepassados e junto com toda sua família viveu 17 anos no Egito até o dia de sua morte.

Yacov sem dúvidas, é o Patriarca com quem mais podemos nos identificar. 

O povo de Israel e sua história parecem reproduzir como nação a Saga de Yacov e por isso talvez herdaram o seu Nome.

Yacov, como eu, e talvez como muito de nós, para não generalizar... Começa mal! Demonstra logo de cara muitos dos seus defeitos, muitas de suas características humanas, e a transformação que Deus realiza em sua vida simplesmente por Amor é uma das coisas mais tocantes e que arrebatam o coração de qualquer pessoa que se vê atraída pelo Amor de Deus... "Ele nos amou primeiro!"

O Salmo 24 pergunta: "Quem subirá ao Monte Santo do Eterno e quem há de permanecer no Seu Santo Lugar?" A Resposta é enfática: "O que é limpo de mãos e puro de coração!" 

Parece que a Porta está fechada para todos os seres humanos, pois só houve Um nesta condição! Nosso Glorioso Mashiach Yeshua.

Mas o Salmista ainda declara: "Tal é a geração daqueles que buscam a Face do Deus de Jacó!" Ou seja: O Deus que transformou a vida de um "SUPLANTADOR", num Príncipe de Deus, é aquele que pode mudar nossa vida, afim de que possamos ser contatos entre os santos... Que vida gloriosa, não pela falta de erros, mas, pela transformação que YACOV, permitiu que ocorresse em sua história... Não seremos medidos por nossos erros, mas, pelo que deixamos O MASHIACH reinar em nós.


A TRANSFERÊNCIA DA BÊNÇÃO ENTRE AS GERAÇÕES

Sabendo que seu pai estava enfermo, José trouxe seus dois filhos até a presença de seu pai. Todos os outros filhos sabiam da delicada situação de saúde de YACOV, mas, José toma uma atitude e que atitude!!! 

Lembrando a história Eliseu que seguiu Elias, por cada lugar para onde ia o profeta, seu discípulo o seguiu a Gilgal, depois a Betel, Jericó e por fim ao Jordão sempre com a mesma frase na ponta da lingua: "Tão certo como vive O Eterno e vive a tua alma, eu não te deixarei!"

Este zelo, sabendo como todos os outros discípulos dos profetas que a hora de Deus recolher a Elias era chegada, fez com que Eliseu se aproximasse ainda mais de seu Pai, de quem ele logo em seguida receberia a Bênção da Primogenitura, a "PORÇÃO DOBRADA DO ESPÍRITO DE ELIAS. 

Pois foi isso que José foi buscar na casa de seu pai. Já que ele sempre foi tratado por seu pai como primogênito, mesmo tendo sofrido tudo o que passou em sua vida, sendo vendido como escravo, indo viver no Egito, José, quando seu pai está para ser recolhido pelo Eterno, age como Eliseu, não se importa com o que os outros pensam, não se importa com mais nada a não ser com a VALORIZAÇÃO DA BÊNÇÃO DE DEUS que estava sob as mãos enrugadas e cansadas de seu Pai.

PRIMOGÊNITO NÃO É QUEM NASCE PRIMEIRO, É QUEM AGE COMO PRIMOGÊNITO!

YOSSEF, levou seus dois filhos: Manashe (Manassés), o mais velho e Efraim o segundo, diante de seu pai, e a porção dobrada que lhe cabia foi dada aos seus filhos que foram tomados por Yakov, para herdarem juntamente com Rúbem e Simeão.

Os filhos de José não foram gerados de ventres hebreus, mas, da egípcia Asenate, filha do sacerdote Potífera, logo são gentios, e Manassés nasce na época em que José decidira esquecer-se de sua família e da casa de seu pai, não achando mais ser possível revê-los. Já o segundo filho Efraim, (Frutífero, fruto duplo), nasce quando José então tem a expectativa de crescer e se multiplicar no Egito.

Havia uma bênção, uma condição, uma capacidade, uma unção dada por Deus ao Pai Abraão de tornar-se Pai de numerosas nações. 

Esta bênção foi compartilhada com seu filho Isaque, sendo que todos os outros filhos de Abraão com Hagar e Quetura foram enviados para longe, para que apenas Isaque fosse o herdeiro de Abraão de todas as bênçãos proferidas a seu pai. Logo a benção, a condição, a capacidade, a unção de tornar-se pai de numerosas nações, agora estava sobre os ombros de Isaque.

Este deu esta bênção que foi ratificada pelo Eterno a seu filho Jacó, e no final da vida de Israel, a pergunta é: Para quem ficará este capacidade de tornar-se Pai de Numerosas Nações?

Jacó era pai de 12 filhos e uma filha, mas, nenhum deles recebeu esta bênção, esta condição, esta capacidade, esta unção.

Efraim, o segundo filho de José é quem a recebe.

Que lógica há nisso? Quantas regras aparentemente quebradas!

José não era o primeiro filho de Jacó; os filhos de José eram gentios; Efraim não era o Primogênito... Porque?

Yacov em sua própria vida aprendeu desde pequeno que:  "Deus tem misericórdia de quem Ele quer ter misericórdia!" 

O profeta Isaías profetizou: "Os caminhos do Eterno não são os nossos caminhos e os seus pensamentos não são os nossos pensamentos. São muito mais elevados!"

Paulo canta: "Quão insondáveis são teus juízos e inescrutáveis os teus caminhos".

EFRAIM, o segundo de José, passa a ter sobre sua vida e seu destino a capacidade de transformar-se em Pai de numerosas Nações.

Efraim é uma figura da Igreja que nasceu misturada (judeus e logo depois, não judeus). Foi este menino que recebeu a Mão de Israel sobre sua cabeça e a Bênção de transformar-se numa multidão de nações.

De Efraim surge Jeroboão que reinou sobre o Reino do Norte, e que desviou a nação, colocando nas Terras de Dan e de Efraim dois bezerros de ouro dizendo: "estes são os deuses que tiraram seus antepassados do Egito e da casa da servidão"; também Jeroboão inaugurou Festas diferentes das Festas estabelecidas por Deus, e em tais práticas, pré-anunciou o que literalmente o que a Igreja fez, desviando-se de Jerusalém e indo para Roma, com seus ídolos detestáveis e suas festas pagãs.

Também de Efraim surgiu YEHOSHUA (Josué), que leva toda a nação de Israel a herdar a Terra que sob juramento O Eterno prometeu aos Patriarcas. Josué é uma figura de Yeshua (SALVAÇÃO).

Quando o Tabernáculo foi construído, cada uma das tribos de Israel tinha um local específico estabelecido por Deus, para as suas habitações, ao redor do Santuário. O local que cabia para Efraim era justamente atrás do Santuário, ao lado das tribos de Manassés e Benjamim.

Eles então estavam ao Ocidente do Tabernáculo, como que olhando para o Oriente (onde nasce o Sol). Hoje judeus de todo o mundo para se aproximarem do que no passado era o Templo dos judeus, precisam ir até o Muro Ocidental (O Kotel), chamado de Muro das Lamentações. Estão ali atrás do Muro exatamente na posição que no passado Efraim estava, olhando para o nascer do Sol.

Pois, hoje o Único lugar que os judeus têm para adorar a Deus é um espaço destinado à Tribo de Efraim, figura da Igreja. Mas, desde 1967, quando os judeus retomaram a cidade de Jerusalém e a unificaram, tomaram ali a configuração Bíblica que declara que um dia o Mashiach apareceria de novo em Yerushalaim vindo do Oriente, assim como o relâmpago que sai do Oriente e se mostra no Ocidente.

Neste dia o Monte das Oliveiras se partirá em dois e os judeus chorarão como quem chora pelo primogênito e todo Israel dirá: "BARUCH HABA BESHEM ADONAI" (Bendito é o que vêm em Nome do Eterno).

Nos dias de Josué, a primeira tribo a herdar foi a Tribo de Judá, e logo depois a própria tribo de Efraim.

Desde 1947, Israel ganhou o direito de ser novamente uma nação livre, coisa que se cumpriu em 1948, e isso foi conquistado com muita oração. Pessoas em várias nações na década de 30 do século XX, foram despertadas  por Deus para intercederem até que os judeus novamente pudessem possuir a Terra Prometida, aleluia!!!! 

Isso já ocorreu, os próximos a herdar são os da Tribo de Efraim (A Igreja), os dias da nossa redenção são chegados!!!!

Se as bênçãos proferidas a Efraim tocam hoje pessoas em todas as nações do Mundo, pois Efraim tornou-se pai de numerosas nações, as bênçãos de Yacov a José, e a Manassés ainda hoje estão cumpridas diante de nossos olhos.

YACOV declara sobre José que ele seria abençoado com as bênçãos dos Céus e com as bênçãos dos abismos sob a terra. Pois é justamente das terras de Manassés, de onde hoje vem alimento e provisão em abundância para toda Israel. As terras tão férteis de Israel nos nossos dias, são fruto da Bênção de Deus, manifestas hoje através da tecnologia de ponta de Israel, das chuvas que ano a ano tem marcado a Israel como um sinal de bênção do nosso Deus. 

Passear no norte de Israel em meio as plantações de tudo o que é tipo de coisa que se come e com grande fartura e grande variedade é caminhar em meio a BÊNÇÃO DE DEUS, entre as gerações.

Agora ali, na mesma região, Israel descobriu e tem o direito de explorar, uma das maiores reservas de Gás do Mundo, são mais de 3 TRILHÕES de metros cúbicos de gás, que faz de Israel uma Potência Energética entre as maiores do mundo.... Quem pôs este Gás Ali? Deus, e a bênção de possuir estas reservas O Eterno deu a José e seus filhos.... A BÊNÇÃO DA PRIMOGENITURA!!!!

Muitos confudem as Palavras de Bênção de Jacó, como Palavras proféticas, na verdade são Palavras pronunciadas pelo Patriarca que O Eterno tem honrado, cumprido. São Palavras dirigidas pelo Espírito Santo, pois de Deus é o querer e o realizar.

Por causa da atitude de José de levar seus filhos para buscar a Bênção de Jacó, todos os seus irmãos também são juntamente abençoados

É função dos Primogênitos abrir a Madre, e foi José e a sua Atitude que abriu a Madre das Bênçãos de Israel sobre cada um de seus filhos.

Embora as palavras de Jacó foram pesadas para Rubem, Simeão e Levi, a história das tribos destes Patriarcas, mostrou que nossa atitude pode marcar o nosso destino, e mesmo que haja uma Palavra de Maldição ou de peso, é a nossa postura que vai ratificar ou reformar aquela sentença.

Inquestionavelmente José e Judah são destacados entre todas as bênçãos proferidas por Jacó, pois ali estavam encerrados duas características do MASHIACH GLORIOSO DE ISRAEL: O MASHIACH BEN YOSSEF e o MASHIACH BEN DAVID.

O Messias que tinha de vir para tratar com a questão mais importante para o ser humano, na expectativa que este possa se reaproximar de Deus... O PECADO.

Todos pecaram.

O Mashiach sofredor, O Mashiach que tinha que sofrer todas as coisas até a morte maldita da cruz e ainda ir para o Hades em nosso lugar, foi o mesmo que DEUS ressuscitou dentre os mortos, o mesmo que triunfou sobre a morte e o pecado, o mesmo que novamente assentou-se à Destra do Pai nas maiores alturas o mesmo que ainda virá, para Reinar como O Mashiach conquistador.

O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus; e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados. Pois tenho para mim que as aflições deste tempo presente não se podem comparar com a glória que em nós há de ser revelada. (Rom 8:16-18) e ainda:

Porque, se temos sido unidos a ele na semelhança da sua morte, certamente também o seremos na semelhança da sua ressurreição; sabendo isto, que o nosso homem velho foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado fosse desfeito, a fim de não servirmos mais ao pecado. Pois quem está morto está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos, sabendo que, tendo Cristo ressurgido dentre os mortos, já não morre mais; a morte não mais tem domínio sobre ele. Pois quanto a ter morrido, de uma vez por todas morreu para o pecado, mas quanto a viver, vive para Deus. Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. (Rom 6:5-11)

Por fim Bereshit (Gênesis), trata de um assunto, que se repete várias vezes no decorrer da vida dos Patriarcas: O Lugar do Sepultamento.

Enfim Yakov descansou de sua peregrinação, na mesma caverna de Macpelah, que houvera sido comprada por seu avô Avraham, para sepultar esposa Sarah.

Naquele lugar Yakov, repousou ao lado de Leah, a esposa que lhe foi dada por Lavan (Labão), quando Yakov esperava por Rachel.

Macpelah transformou-se então numa Galeria dos que honraram a Deus nos seus dias, pois foi o local onde Avraham Avinu (Nosso pai Abraão), Sarah, Itzhak e Rivca (Isaque e Rebeca); Yakov e Leah foram sepultados. 


Pessoas como Esaú, Rachel, Quetura, Ismael, os demais filhos de Abraão com Quetura, (como Midian, por exemplo), não tiveram o mérito de repousarem ali.

Talvez Macpelah guardava também os restos mortais de Adam e Cheva (Adão e Eva) é uma tradição...

Antes de fechar os olhos, Yacov, faz Yossef jurar, que seria sepultado ali, junto com seus antepassados, na Terra Prometida, no terreno que Avraham adquiriu, por bom preço. Depois da morte de seu pai, e guardando a tradição da preparação do corpo para o sepultamento comum entre os egípcios, José faz um cortejo fúnebre dos mais imponentes de toda a história, junto com seus irmãos para honrar o último desejo de Yacov.

No dia da morte de Yossef, ele que garantiu depois da morte de seu pai, que não se vingaria pelo o que o seus irmãos o fizeram sofrer, obriga seus irmãos a jurarem, como ele fez com seu pai, que guardariam a promessa entre suas gerações, que no momento em que Deus os visitasse no Egito, levando-os de volta para a Terra Prometida que os seus ossos não ficariam naquele lugar, mas, seriam levados para a terra de seus antepassados...

400 anos vão se passar, mas, um dia os ossos de José foram colocados até os dias de hoje, na Terra de Efraim, possessão de Josué.

No ano de 2015, numa escalada de violência em Israel palestinos atacaram o Túmulo de José, e o incendiaram... A própria Autoridade Palestina rejeitou tal ação e os judeus novamente restauraram o local onde os ossos de José foram depositados...

Jesus, quando entrega seu espírito ao Pai, poucas horas antes de PÊSSACH, pois Ele era O Cordeiro Pascal, não sabia, não se preocupou onde seu corpo seria sepultado. Havia a profecia que entre os ricos seria sepultado, mas, a maior de todas as profecias, de que Seu Corpo não veria a Corrupção. 

Ele mesmo disse aos seus discípulos que no terceiro dia Ressuscitaria dentre os mortos, como o Sinal de Jonas; que O Templo seria destruído e depois de três dias reconstruído, e tudo isso literalmente se cumpriu quando na manhã do primeiro dia da Semana Yeshua ressurgiu dentre os mortos... 

BENDITO SEJA O SEU GLORIOSO NOME!!!!

Todos aqueles morreram na expectativa da Redenção, pois nós vivemos na Manifestação Plena desta Glória...

Assim como os Patriarcas fecharam os olhos na expectativa que seriam resgatados do Egito, durante dois mil anos, nossos pais tem fechado os seus olhos na Bendita Esperança da Vinda Gloriosa do Nosso Mashiach, assim como os anjos declaram no dia da sua volta aos céus: "Porque vocês estão olhando para os céus, da mesma maneira que Ele foi, Ele voltará!" - YESHUA foi envolto em Glória, pois em Glória Ele voltará para Reinar!

Quanto a nós, nos cabe agir como os primogênitos de Deus em nossa geração, ser os instrumentos através dos quais milhões hão de possuir a Terra Prometida; Ser os responsáveis para que milhares de milhares possam ser abençoados.... Amar a Deus de tal forma que Ele venha por nossa causa, pela nossa adoração, pela nossa dedicação a Ele, e então incontáveis pessoas juntamente conosco possam ser salvos e abençoados.

KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

VAYIGASH - E APROXIMOU-SE



VAYIGÁSH - E Aproximou-se

Gênesis 44: 18 a 47:27
Ezequiel 37:15 a 28
Marcos 14:32 a 15:5


"E aproximou-se dele Judá e disse: Ah! Senhor meu, rogo-te, permite que teu servo diga uma palavra aos ouvidos do meu senhor,..."

A Palavra do Nosso Deus é mais doce do que o mel e esta Palavra, esta Torah, é uma pessoa: É YESHUA, O NOSSO GLORIOSO MASHIACH!

Tal qual foi a noite em que Jesus foi traído, em que Ele orando ao Pai, fala da mistura que há entre Ele e o Pai, que são UM. Fala do Espírito do Pai. Pede ao Pai por seus discípulos, para que onde Ele esteja, estejam juntamente com Ele. 

Não os chama mais de servos, mas, de amigos.... E há uma mistura, há uma proximidade, uma simbiose entre Yeshua, O Pai, O Ruach, Ele e seus discípulos, e logo mais... 

Poucas horas depois, os mesmos discípulos, iam abandoná-lo, traí-lo, iam dormir, não permaneceriam com Ele no momento mais difícil de sua vida terrena e da sua Vida Eterna...

Tanto amor, contrastado com tanta desolação, fruto do pecado. 

Inquestionavelmente lendo as palavras de Judá, prostrado diante de seu irmão, pedindo clemência, nos faz lembrar do dia em que José foi vendido por seus irmãos. 

Imaginamos que palavras e com quanto choro José deve ter clamado a eles, para que não fizessem aquela loucura, mas, Yeshua, como uma ovelha muda, não abriu a boca, naquela noite de trevas advertiu-os que ali estavam aqueles que o prenderiam.

Que diferente do dia em que Yeshua, os chamou para serem seus discípulos, que diferente quando poucos anos atrás, tudo estava indo bem.... Milagres, curas, multiplicação de pães... Jesus advertiu-os que era necessário que O Mashiach padecesse todas aquelas coisas, e fosse entregue aos sacerdotes e fosse morto, mas, lhes era muito difícil juntar os ensinos de Jesus, suas advertências às coisas que passaram a acontecer diante de seus olhos.

Poucos dias antes disso, Jesus chorou ao ver Jerusalém e lhes garantiu, que nunca mais o veriam, até que todo Israel dissesse: "BARUCH HABA BESHEM ADONAI".

Haverá um dia, em que JUDÁ, e os moradores de Jerusalém, chorarão como quem chora pelo Primogênito... Verão a quem transpassaram... Haverá um dia em que JUDAH "VAYIGASH", se APROXIMARÁ de Yeshua, e este se fará conhecido de seus irmãos, e a desolação que está planejada para destruir a Israel será impedida e TODO ISRAEL SERÁ SALVO!!!!!

Esta Parashá VAYIGASH, fala de relacioanmentos.... A Cura, a restauração, a reaproximação, a paz, daqueles que no passado se feriram, mas, que foram restaurados, reaproximados, em quem se fez SHALOM, por meio daquele que Faz tudo em todos, a saber: O ETERNO, BENDITO SEJA O SEU GLORIOSO NOME!!!!!

Judah que anos atrás, não permitiu que seus irmãos matassem a José e sugere que o vendam como escravo. É o mesmo Judah de cuja descendência viria o rei David.

David da Tribo de Judah, faz uma aliança com Jonatas, filho de Saul, da Tribo de Benjamim. Quando o reino de Israel foi dividido em dois, estas duas tribos permanecem juntas. Olhando para a Aliança de David e Jonatas, podemos crer que Deus honrou aquele pacto.

Lembrando que Judah ofereceu sua vida por seu irmão mais moço,  também imaginamos que Deus estabeleceu que as descendências de ambos permaneceriam unidas para sempre. 

De Judah, veio O Mashiach, conforme a Bênção de Israel, mas, de Benjamim, o Apóstolo dos gentios. Destinos unidos?!

A tribo de Judah estava à frente do MISHKAN (O Tabernáculo), na parte de trás, estava EFRAIM VEMANASHE as tribos de Efraim e Manassés, e qual outra Tribo estava com estas? A Tribo de Benjamim... Ali todas juntas. O que as separava? 

Nada as separava, pelo contrário, o MISHKAN (O Tabernáculo) que estava ali entre elas as unia ali estavam todos: os filhos de José, e Judah, e de Benjamim, todos unidos pelo SANTUÁRIO do Eterno que estava entre eles.

Do meio dos Efraimitas, descendentes de José, surge YEHOSHUA (Josué), aquele que fez o povo herdar a Terrra que sob Juramento O Eterno prometeu aos descendentes de Israel, mas, a primeira tribo a fazê-lo foi Judah, logo depois Efraim... Unidos pelo Tabernáculo de Deus entre os homens!

Estes dois não sendo primogênitos, herdaram o que não imaginavam, o que não lhes cabia, o que não procuraram.... Judah, o quarto filho de Jacó, tornou-se aquele por quem viria O Mashiach! "Judah, teus irmãos te louvarão", foi a bênção de Jacó a seu filho. "O Cetro não se arredará de Judah até que venha Shiloh".

Todas estas são promessas messiâncias, para o quarto filho de Jacó. 

Rubem perdeu a primogenitura, pois subiu na cama de seu pai, para possuir uma de suas concubinas; Simeão e Levi, também a perderam pois pecaram, desonrando o nome de Jacó, que havia jurado a Siquém

Judah o quarto, recebeu a honra, que foi desprezada por seus irmãos.

Efraim, o segundo de José, recebe a Mão Direita de seu avô Israel sobre sua cabeça, lhe transferindo o direito de transformar-se numa multidão de povos, bênção esta que estava sobre Israel, e que já estivera sobre seu avô Isaque e sobre AVRAHAM AVINU.

Judah, de quem todos os descendentes de Israel tomaram o nome, desde a dispersão da Babilônia até os dias de hoje.

Efraim, filho misturado entre José e uma egípcia, um fruto duplo, figura da Igreja, que nasceu com judeus e não judeus juntos.

Duas nações, um só povo, uma só nação... A parede da separação entre eles caiu! Entre eles, O TABERNÁCULO DE DEUS, não os separa, os UNE.

Judah aproximou-se de José, e pediu por seu irmão Benjamim. Vendo que havia verdadeiro arrependimento, uma mudança inimaginável, para quem há alguns anos atrás o vendera como escravo. José decidiu então apresentar-se aos seus irmãos.

O Arrependimento de Judah e de seus irmãos, não é declarado é vivido. Eles tomam uma atitude em defesa de Benjamim, demonstrando quebrantamento e uma real mudança quanto à atitude que tiveram com seu irmão José.

É talvez muito difícil entender a ligação que há entre amar a Deus que a gente não vê, demonstrando este amor às pessoas que estão ao nosso redor. 

O amor ao próximo é o que permite a expressão do Amor a Deus ser realmente provada.

Assim como José se revelou, se fez conhecido dos seus irmãos, haverá um dia em que Yeshua, mostrará as feridas que ele sofreu quando estava na casa de seus amigos, momento em que Ele mostrará que sim foi vendido por seus irmãos, mas, que isso veio da parte de Deus, que teve prazer em moê-lo e ferí-lo, para que houvesse provisão de cura, restauração e redenção para a Casa de Israel e Luz para os não-judeus.

Enquanto José alegrou-se por rever seu Pai, por conhecer seu irmão caçula, por se reconciliar com seus irmãos que o venderam, vemos Jesus, no início do seu penoso trabalho, levando sobre si, os nossos pecados, as nossas maldições, as nossas enfermidades, as nossas dores, e padecendo tudo isso, por um propósito: Que pudéssemos todos, novamente estar com Deus, O Criador do Universo.

Na Cruz do Calvário, juntaram-se os Céus e a Terra em Jesus!

Juntou-se o oriente e o ocidente, o passado e o futuro, os judeus e os não-judeus.... Deus reconciliou consigo o mundo, fazendo com que os nossos pecados todos recaissem sobre YESHUA, O Nosso Mashiach Glorioso, que veio para morrer, veio para sofrer, veio para nos restaurar. 

O Apóstolo Paulo ao escrever aos Efésios, fala de um dos Segredos ocultos no coração do Pai, que era: judeus e não-judeus sendo reunificados como um só povo, como duas varas que foram unificadas na mão de alguém, e que permanecem unidas pela mão que as juntou.

Os judeus, expressão que se refere a todos os descendentes de Jacó que são conhecidos nos nossos dias, com excessão aos Cohanim e Leviim (sacerdotes e levitas), que também são chamados de judeus, embora saibamos que estes pertencem à Tribo de Levi.

Esta realidade é o cumprimento da Palavra de Israel a seu filho Judah: "Judah, teus irmãos te louvarão".

Efraim, filho de José, herdeiro da promessa, uma das figuras bíblicas mais conhecidas como uma alusão à Igreja, que nasceria com judeus e não judeus, juntos servindo O Único Deus.

Assim como Judah aproximou-se de José; ainda os judeus se aproximarão da Igreja. Esta não é uma obra de homens, dependente de atitudes humanas, mas, uma obra do Espírito Santo que já está em andamento... São muitos milhares de cristãos ao redor do mundo que tem sido reconhecidos como amigos de Israel. 

Diferentemente do que recentemente O Papa dos católicos fez, declarando a proibição dos católicos em evangelizar os judeus, declarando que eles não precisam de Yeshua e de alguns seguimentos evangélicos assumirem um Pacto de jamais nem eles e nem seus descendentes evangelizarem judeus, coisa que para os religiosos de Israel é notável, e por isso celebrado com muitos abraços.

Nós cremos que não há Salvação em nenhum outro nome e Deus há de proporcionar este momento em que uns se aproximarão dos outros, e haverá UM SÓ POVO, como há UM SÓ DEUS.

VAYAGASH YEHUDA! - "E aproximou-se Judah" - Este é o motivo do nosso clamor e a maior e melhor coisa que pode ocorrer para o povo que Deus constituiu para ser Seu Povo para sempre!

Também em nossos dias as nações tem se levantado contra Deus, contra a Palavra de Deus, contra Israel e contra o povo judeu, para dizerem que Jerusalém não é a Capital Indivisível de Israel...

DEUS DÁ RISADA DELES!!!!!!!

Sl. 2: 2 a 5 - "Os reis da Terra se levantam, e os príncipes conspiram contra o SENHOR e contra o seu Ungido, dizendo: "Rompamos os seus laços e sacudamos de nós as suas algemas. Ri-se aquele que habita nos Céus; O Eterno zomba deles. Na sua ira, a seu tempo, lhes há de falar e no seu furor os confundirá."

Não importa o que digam! O que importa é o que disse O ETERNO!

É tempo de orarmos, é tempo de clamarmos!!!

DEUS NOS DEU O MINISTÉRIO DA RECONCILIAÇÃO!

II Cor. 5: 18 a 21 - "Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio do MASHIACH e nos deu o MINISTÉRIO DA RECONCILIAÇÃO, a saber, que Deus estava no MASHIACH reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a Palavra da RECONCILIAÇÃO. De sorte que somos EMBAIXADORES em nome do MASHIACH, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome do MASHIACH, pois rogamos que vos reconcilieis com Deus. Aquele que não conheceu pecado, Ele o fez pecado por nós; para que, Nele, fôssemos feitos Justiça de Deus."

No ano de 2014, no meio da Invasão de Israel à faixa de Gaza, por conta dos milhares de foguetes que os palestinos passaram a jogar em Israel, matando inocentes, houve um dia em que num congresso de Batalha Espiritual em São Paulo, se levantou um clamor de 12 horas pelo povo judeu e pelo exército de Israel. Naquele dia, houve um cessar fogo. O primeiro desde o início daquela guerra. Um cessar fogo de 12 horas.... Enquanto oramos houve paz.

Neste dia, como uma atitude profética, como Deus pediu a Ezequiel, eu tomei duas varas e numa escrevi: Para Efraim, vara de José e seus companheiros, e na outra vara escrevi: Para Judá e seus companheiros, e juntei as duas varas em minhas mãos para profetizar à nossa geração, que somos nós os filhos dos profetas que profetizaram a respeito de coisas que nós veríamos e vamos ver, nós e nossos filhos.... O Rei dos reis reinando Glorioso em Jerusalém sobre todas as nações da Terra, e nós seu povo, os Judeus e a Igreja, (pessoas de todos os povos e raças e tribos e linguas e nações), juntos diante do Trono da Graça do Nosso Deus, prestanto Culto ao que é Digno, pelos séculos dos séculos, Amém!


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

MIKETZ - AO FINAL


MIKETZ - AO FINAL

Gênesis 41: 1 a 44:17
I Reis. 3:15 a 4:1
Marcos 13:1 a 14:31

"Ao final de dois anos completos, Faraó teve um sonho..." (Gen 41:1) 



MIKETZ - "Ao final", "ao cabo" - O quão profundo pode ser este poço? Parece que aquela cisterna sem água, na qual Yossef (José) foi lançado se tornaria símbolo de uma importante parte de sua vida. A parte mais difícil por certo... Talvez em seus pesadelos, por conta da vida que passou a enfrentar longe dos olhos e cuidados de seu pai, sempre o levassem de volta para aquele poço... Mas, um dia ele seria tirado de lá, para sempre!

Um menino sonhador, o mais novo dentre todos, porém o mais amado. Atormentado por seus irmãos, amado por seu pai, vendido como escravo, sacado de seu lar, para a incerteza do futuro; foi para o Egito e conheceu a riqueza, a arquitetura, os deuses dos egípcios, e tornou-se um servo. Ele que não fazia trabalhos braçais na casa de seu pai, passou a limpar o chão da casa de Potifar. 

Um lindo jovem, sadio, de ótima formação, despertou a lascívia da mulher daquele homem tão importante... O que o fez resistir? Será que era a esperança de que se fizesse tudo certo, o Deus de seus antepassados ainda poderia se lembrar dele? 

Mas..., talvez o tivesse esquecido, as promessas fossem coisas de sua cabeça, afinal como alguém pode ir tão baixo?

Como alguém se manteve íntegro, mesmo quando ninguém o estava olhando? Traído, vendido, foi acusado injustamente e preso por um crime que não cometeu.

Não sabemos quanto tempo José ficou preso. Mesmo naquela prisão (imaginem como deveria ser uma prisão no Egito há quase 4 mil anos atrás) ele tinha sobre a sua vida a Graça de Deus. 

Esta Graça de Deus em José, manifestou-se diante do carcereiro, que teve em José alguém em quem podia confiar. José transformou-se num líder daquele lugar, e passou a cuidar de todas as coisas... 

José traído, vendido, decidiu fazer daquele lugar, um lugar melhor... 

Num obscuro dia, dia aparentemente sem esperança nenhuma, dois dos presos tiveram sonhos.

Quem sonha, aprende a interpretar sonhos, havia sobre José, O Espírito de Deus, O Deus dos espíritos dos profetas era com ele, e José traz interpretação ao copeiro e ao padeiro do Faraó. 
Um haveria de morrer e o outro de ser restaurado em seu ofício... Mas, quando estes sonhos se cumpriram JOSÉ FOI DE NOVO ESQUECIDO!

De todos os golpes, me parece que por incrível que pareça, este pode ter sido o mais dolorido... José pediu ao Copeiro, que quando fosse solto e restaurado em seu ofício diante do Faraó, se lembrasse dele, talvez pedisse ao Faraó em seu favor... Mas, depois de passadas algumas horas naquele dia; depois de passarem alguns dias naquela semana, depois de passadas algumas semanas daquele mês, depois de um, dois, três meses, que aquela interpretação encheu o coração do Copeiro de esperança, que cumpriu-se cabalmente... A esperança de José na solidariedade do Copeiro aparentemente desapareceu...

A Bíblia não cita nada que possa ter ocorrido naqueles dois anos... Eles simplesmente passaram.

Se passaram dois anos, 24 meses, Mais de setecentos dias, quase dezoito mil horas... Ninguém consegue contar... ninguém acredita que ainda algo poderia acontecer... 

Esqueceram de José! 
Será que José se esqueceu dos sonhos?

Na vida de todas as pessoas há situações em que achamos que Deus se esqueceu de nós. Cuidamos de buscar um plano acessório, porque o principal morreu. Deve ter morrido, porque já faz tanto tempo... Será que eu ouvi bem? Será que aquela Palavra era da parte de Deus mesmo? Porque a Palavra que não se cumpre não veio da Boca de Deus, não é? 

Já que eu não vou viver mais aquilo que eu tanto cri, o que eu tanto esperei, talvez tenha que mudar de planos e ficar por aqui mesmo e cuidar de fazer minha vida melhor, aqui mesmo nesta prisão... 

Lugares assim, quando os sonhos morrem, invariavelmente são prisões... Prisões reais como a de José, imaginárias como de tantas pessoas... PRISÕES!

"Depois de dois dias nos ressuscitará e no terceiro dia viveremos Diante Dele, e a sua vinda como a Alva é certa!" 

Jesus, não passou dois dias naquela sepultura, Ele foi para o Hades em nosso lugar. Todos aqueles a quem Yeshua viu cairem por causa da rebelião de Satanás, agora por causa do nosso pecado intimidaram a Yeshua no mais profundo abismo...

Mas, O Pai O RESSUSCITOU DENTRE OS MORTOS!

Ao final de dois anos, depois daquele tempo todo, o Faraó teve um sonho e depois outro sonho, sonhos perturbadores; sonhos que ele não conseguia esquecer...

Nós nunca saberemos o que Deus está por fazer, de que forma Ele vai nos livrar, abrir portas, nos inserir no tempo da promessa, nunca...

Rom.: 11:33 "Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!" 


Um presidiário ser levado na presença de um Presidente da República e sair de lá Primeiro Ministro? Coisas assim... Impossíveis! Improváveis! Inimagináveis! Do dia para a noite, as promessas de Deus podem se cumprir em sua vida, você está pronto pra este dia?


"Os dois sonhos representam a mesma coisa, porque DEUS CERTAMENTE O FARÁ E TEM PRESSA EM REALIZÁ-LO" 

Esta foi a orientação que José deu ao Faraó, sobre o fato dos dois sonhos significarem a mesma coisa... Temos aí um princípio, muito conhecido na Bíblia, exemplificado pela expressão: "EMET VEEMET" - "EM VERDADE EM VERDADE" TE DIGO...

Expressão tão usada por Jesus. Quando o Mestre queria que todos os seus discípulos e as pessoas gravassem algo que poderia mudar suas vidas, Ele usava esta expressão, e o significado?

Deus certamente vai fazer tal coisa e tem pressa em realizá-la!

José trouxe ao Faraó uma estratégia, para um terrível tempo de crise que viria, mas, que seria precedido por um tempo de muita prosperidade.

A vida de José era a estratégia para este tempo que estava por vir. Havia um depósito na vida de José para todo o tempo de provação e tentação e crise e esquecimento, por causa do propósito que havia de Deus para cumprir-se em sua vida.

É como se todo o Amor, dedicação, atenção que ISRAEL dedicou a seu filho amado Yossef, tivesse armazenado nele, fôlego para suportar todo o sofrimento ao qual foi submetido.

Você já conhece isso: "YOSSEF - Deus ainda te acrescentará", é o que significava o nome de José. Havia ainda algo para ser realizado... Os celeiros que foram construídos para guardar a quinta parte de toda a prosperidade do Egito estavam absolutamente abarrotados quando se iniciou a seca que devastou o mundo.

Os depósitos que José como Governador do Egito, mandara construir, seriam suficientes para todo aquele tempo difícil, assim como em seu coração foi depositado amor para suportar toda a prova por que passou.

Aquele tempo de crise afetou o Egito, mas, afetou também a Terra Prometida.  Lá onde habitava Israel com seus filhos e famílias, houve uma terrível crise, mas, eles não se prepararam para os tempos de crise...

Parecia não haver fim para os sofrimentos de Jacó, agora no fim da vida, via seus rebanhos morrerem de fome pela seca tão grande e via a sua família correr riscos. Era apenas o segundo ano de seca, e já não tinham mais nada... Sabendo da prosperidade do Egito, Israel enviou seus filhos para adquirirem alimentos... Deus impediu que o pai Israel, Isaque descesse para O Egito, num tempo semelhante de seca e fome; Deus traz Abraão de volta do Egito depois que ele desceu para lá colocando em risco O Plano da Redenção, mas, O Próprio Deus, conduz toda a vida de José para ser ele a Resposta para este tempo que haveria de vir. Aonde? No Egito!

DE NOVO: "INSONDÁVEIS SÃO OS TEUS JUÍZOS!"

I Cor. 2:8 - "sabedoria essa que nenhum dos poderosos deste século conheceu; porque, se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória;"

Se Satanás soubesse que quando ele achava que estava ganhando de Jesus, estava sendo exposto à vergonha; se ele imaginasse que depois de ter tentado matar Jesus através de Herodes, na morte das crianças até dois anos de idade; de ter tentado matar Jesus, lançando O Mestre de um alto monte em Nazaré; de ter por tantas vezes levantado os religiosos para o apedrejarem, sem jamais ter conseguido, agora que aparentemente Jesus tinha sido vencido, ali, crucificado de mãos e pés, para que não pudesse subjugá-lo e lhe esmagar a cabeça, como dizia a Primeira Profecia...

Se Satanás, imaginasse que a Morte Injusta do MASHIACH, traria a Justiça de Deus para todos os que Nele cressem? Toda a Ira de Deus caiu sobre Jesus!  

"INSONDÁVEIS SÃO OS TEUS JUÍZOS!"

Passaram dois dias e ninguém mais esperava algo de Jesus... Ele foi terrívelmente ferido, e todos o viram morto... Como pode haver esperança? Mas, "MIKETZ" Ao final - de dois dias, Jesus Cristo ressuscitou! Nas primeiras horas da manhã do Terceiro Dia, O Pai ressuscitou Yeshua.

Ele que ouviu do Pai: "Assenta-te do meu lado até que Eu ponha todos os teus inimigos no estrado de teus pés", também ouviu: "Pede-me e dar-te-ei as nações por herança e as extremidades da Terra por tua possessão"... 

Naquele dia Jesus pediu ao Pai por nós e nossas família; por nossas famílias e por nosso povo; por nosso povo e por nossa nação... Ele sofreu tudo aquilo, ninguém faz conta dele, era um aflito, um ferido de Deus e oprimido... foi moído por nossos pecados, transpassado por nossas iniquidades, O castigo que tornou-se a nossa paz, estava sobre Ele, e pelas feridas que fizeram em seu Corpo, nós fomos sarados... DÁ VONTADE DE GRITAR!!!!!

Quem jamais imaginou tal coisa? Quem deu conselhos ao Eterno para que Ele tenha que pagar ou agradecer por tais conselhos?

ABA, DO SENHOR, PELO SENHOR E PARA O SENHOR SÃO TODAS AS COISAS... Cada dia te adoro mais!!!! Não há DEUS além de Ti!!!!

Quando José reconheceu seus irmãos saiu para chorar percebendo que havia arrependimento no coração deles pelo que lhe fizeram, vendendo-o como escravo. 

Ah!!! Yeshua está a destra do Pai, dizendo: Pai perdoa-lhes os pecados! 

Quando nos humilhamos, quando reconhecemos que foram os nossos pecados que crucificaram Jesus, quando percebemos que nós o vendemos, que nós o entregamos à morte, que nós o transpassamos... O Clamor de Jesus, o Nosso maior Intercessor é a porta para que a Misericórdia do Pai, nos alcance...

José reconheceu que foi a Vontade do Eterno que lhe fez passar por tudo aquilo, mas, que havia valido à pena, pois por isso houve livramento para toda a Casa de Israel, para a semente de Isaque e de Abraão e para os planos Eternos do Mashiach...


Yeshua verá o fruto do seu penoso trabalho e se alegrará dele!


O Sonhador Yeshua, apontou coisas que hão de vir, algumas delas estão diante dos nossos olhos. Dias de crise, dias de trevas, dias de dor, dias de necessidade... Mas, Ele, YESHUA, é o Amém de Deus.

Enquanto Yeshua não cumprir o seu propósito; enquanto sua palavras todas não se cumprirem, ainda há coisas por vir... Depois de dois anos de seca, José revelou-se a seus irmãos...

José entendeu que MIKETZ - "Ao final" de um período de trevas, de um tempo de frio, depois de uma noite de choro, depois de um tempo de trabalho e de plantio virá invariavelmente a Luz, a Primavera, a Manhã e a Alegria, a Colheita e a Recompensa do Trabalho. Há uma luz no final do Túnel e o tempo dentro do poço passará!



DEUS DA MINHA VIDA E DA MINHA SALVAÇÃO:
"INSONDÁVEIS SÃO OS TEUS JUÍZOS!"




KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

VAIESHEV - E HABITOU



VAIESHEV - E HABITOU

Gênesis 37: 1 a 40: 23
Amós 2: 6 a 3:8
Atos 7: 9 - 16

"E habitou Jacó na terra em que seu pai foi forasteiro, na terra de Canaã." (Gen. 37:1) 



VAIESHEV - E "SE SENTOU", E "SE ESTABELECEU", tem o sentido de que enfim, O Patriarca que nasceu nesta Terra, e que durante tanto tempo viveu com seus parentes constituindo lá família, agora volta para a Terra de seu pai Isaque, para ali permanecer, para o ocaso de sua vida, para um tempo e um lugar de paz e tranquilidade que aparentemente agora ele teria...

Que triste ilusão de Jacó, achar que ali seria um lugar de Paz para ele, Jacó é um homem que transiciona, que foi de um extremo ao outro, começou como IACOV e terminou como ISRAEL; Começou como segundo, e foi transformado no Primeiro; começou como um jovem manso que morava em tendas, mas, tornou-se um lutador; começou fazendo tudo errado, mas, depois do Encontro com Deus tornou-se uma grande referência de maturidade... 

Seus dias não se encerrariam nesta Terra, na qual ele se ESTABELECEU, em que se ASSENTOU, pelo contrário seus dias teriam fim bem longe dali, no Egito, e apenas depois de morto, definitivamente Israel, teria o seu descanso nesta Terra, na Caverna de MACPELAH, junto de seus pais e avós...

BERESHIT (O Primeiro dos Livros da TORAH), fala da vida dos 4 Patriarcas Abraão, Isaque e Jacó, e de José, um dentre os doze irmãos que geraria a Nação de Israel.

Há um paralelo inquestionável sobre a vida de José e a Vida de Jesus, o maior deles todos é que José entendeu que tudo o que sofreu foi por um propósito de Deus, para salvar seus irmãos e sua família. 

Infelizmente muitas pessoas não conseguem perceber que há um propósito muito mais elevado e que muitas vezes nos leva a passar por profundas crises. Crises que vão querer dizer que Deus se esqueceu de nós ou não nos ama.

Mas, todos os dias, O Espírito Santo nos lembrará que "TODAS AS COISAS cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados segundo o seu propósito."

Não foi fácil para Jacó, Não foi nada fácil para Jesus, não é fácil para gente também...

Da mesma forma, YOSSEF (Deus ainda te acrescentará), filho de YACOV, filho primogênito do Patriarca com a mulher que amava, assim como seu pai, talvez tenha achado que ali seria um lugar para viver por toda a vida, para constituir família, para ver seus filhos crescerem, mas, a vida de YACOV e de YOSSEF, são marcadas pela tragédias, pelas dores, pelas perdas, como se Deus os houvesse abandonado... 

Muito pelo contrário! São amados, são preciosos, mas, através de suas vidas sinalizam as lutas que enfrentamos e a grande realidade de que não importa como começamos ou pelo que passamos, mas, como vamos terminar a nossa carreira...

Yossef (José), não nasce e tão pouco morre na Terra prometida. Ele chegou com seu pai ainda criança, mas, jovenzinho foi vendido por seus irmãos, para nunca voltar a viver na Terra que O Eterno prometeu dar a Abraão e aos seus descendentes. 

Yossef (Deus ainda te acrescentará) iniciou sua vida, pastoreando as ovelhas de seu pai. 

É muito curioso ver que alguns dos principais personagens da Bíblia, antes de alcançarem os destinos que Deus esperava deles, tiveram esta mesma função de José: Ser Pastores de Ovelhas. 

Moisés; Jacó, Davi... Antes de se tornarem: "O Libertador de Israel", o Patriarca: "ISRAEL" e "O Rei de Israel", foram todos pastores de ovelhas, como que, em se cuidar de animais tão frágeis, aprendessem a depender do rebanho, e dar a vida por qualquer uma das ovelhas se fosse preciso. 

Seria como se esta troca fosse uma condição pra gerar o entendimento necessário para um futuro grande líder sobre como conduzir O Povo de Deus... Mas, isso é apenas uma curiosidade...

José era tratado diferenciadamente por seu pai. Ele perdeu sua mãe assim que chegaram na Terra Prometida. O filho preferido ganhou uma túnica de mangas compridas e colorida, vestia-se diferente de seus irmãos, como alguém que não nascera para os trabalhos braçais, mas, fora criado para ser realmente a um príncipe entre os seus.

Talvez o propósito de seu pai é que José poderia ser o futuro líder de todo o clã de Yacov, mas, justamente por todas estas coisas, pelo cuidado excessivo de seu pai com este filho tão amado, os seus irmãos passaram a odia-lo. O ciúmes, verdadeiramente um espírito que se apossa das pessoas, passou a agir no seio desta família e infelizmente o próprio José, ainda muito novo, não tinha a prudência necessária para lidar com isso...

Era hábito do Justo José, contar a seu pai as coisas erradas que seus irmãos praticavam; e estas coisas foram inflamando o coração de seus irmãos, e a gota d´água foram os sonhos que José passou a receber do Eterno, mostrando: O Propósito de Deus para sua vida!

Seus irmãos, pais, enfim todos se prostrando diante Dele...
A Excelência e a Abundância lhe sobejando, quando para os demais lhe restava o prostrar-se e depender dele... Enfim, era a Palavra de Deus, mas, José ainda aprenderia que determinadas coisas precisam de sabedoria para ser compartilhadas, para que a alegria sonhada não se transforme em muito choro, muita dor...

José, conheceu o caminho da dor, do sofrimento, para aprender obediência, para que se cumprissem todos os sonhos e projetos que Deus desenhou para a sua vida... A TOTAL DEPENDÊNCIA DE DEUS, inquestionavelmente nos faz pensar em YESHUA... Aliás, assim como há inúmeras figuras bíblicas que apntam para Jesus, José é uma das figuras, cuja vida, de forma mais impressionante revelam e apontam como uma grande parábola, uma vida profética que apontava para a Vida e Obra do MASHIACH, assim como foram Isaque, Eliseu e outros....

Enviado a seus irmãos, O UNIGÊNITO DO PAI, Amado pelo Pai, é figurado por José que é enviado por ISRAEL a seus irmãos, que conspiram matá-lo, dilacerando o coração de Jacó, com a notícia de sua morte...

Assim como José, Jesus foi vendido por seus irmãos;
Assim como José foi levado para o Egito, Jesus lá esteve;
Assim como foi servo, Jesus, O Servo das nações, se humilhou para salvar o Mundo;
Assim como José sofreu tentação, e longe de seu pai (e aparentemente esquecido por Deus), poderia facilmente ter cedido ao pecado, mas, permaneceu santo, assim como Jesus tentado em todas as coisas, jamais pecou em qualquer situação de sua Vida;
Assim como José foi injustamente levado à cadeia, também Jesus foi preso;

Assim como José casa com uma mulher egípcia, e gera um povo misturado; A Noiva do Mashiach é uma mistura de Judeus e não judeus.

Assim como José não foi reconhecido por seus irmãos; Jesus não foi reconhecido como Mashiach pelo seu povo;
Assim como José padeceu tudo, mas, perdoou seus irmãos, Jesus disse na cruz: "Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo".

Assim como José se deu a conhecer de seus irmãos no momento certo, Jesus se fará conhecido dos seus, pois TODO ISRAEL SERÁ SALVO, o remanescente fiel será preservado;

Assim como seus irmãos se prostraram diante de José; os judeus chorarão como quem chora pelo primogênito, quando Deus lhes der o espírito de graça e de súplicas e então eles verão a quem transpassaram;

Assim como José no dia da grande angústia e fome em todo mundo levou sua família para a Terra de Gozém, nos dias mais difíceis que esta terra verá, O Povo de Deus terá livramento e proteção;

Assim como José foi exaltado entre todos os seus irmãos e entre todo o mundo, não obstante todos os sofrimentos que passou, vendido por seus irmãos, levado como um escravo para o Egito; sendo tratado como um empregado por Potifar; seduzido por sua esposa, ele não caiu; acusado injustamente não reagiu; preso, permaneceu; tornou-se o líder da prisão; continuou sonhando e apontando o que sucederia, nunca deixou de crer e de permanecer firme a seus valores e a Deus.

José foi esquecido na cadeia pelo Copeiro, nunca deixou de crer no que o seu nome profetizava sobre o seu futuro: "Deus ainda lhe acrescentará!"

A Vida e a história de José, nos impulsiona a não deixar de sonhar, de discernir os propósitos de Deus e mesmo no mais profundo calabouço que nos encontrarmos, temos de lembrar que ainda não acabou, ainda Deus nos acrescentará!

É muito curioso, que a caravana que comprou José de seus irmãos e o levou ao Egito para ali o vender, era uma caravana de Ismaelitas, que vinham de Gileade (lugar que no futuro, ficou famoso, pelo bálsamo que ali se fazia.... Aquela caravana trazia os elementos que eram usados para fazer Azeite de Unção segundo a descrição Bíblica nos dias de Moisés... A única coisa que não havia naquela caravana era O Azeite de Oliva, e não adianta ter todos os elementos, se não tiver azeite...

Para se adquirir azeite se precisa esmagar a azeitona, fruto da Oliveira... E a Vida de José, tudo o que ele passou, nos serve de figura de uma prensa, este processo de Deus, para sacar dele e de nós o mais precioso e puro Azeite de Unção... 

Todas as outras coisas, Deus providencia, Ele põe no nosso caminho. Quando as situações querem dizer para nós: ACABOU, elas não percebem que trazem consigo as características que ficarão impressas em nossas vidas para sempre como sinais de superação e de conquista.... Assim foi José...

Assim foi Jesus; Assim tem que ser conosco... Deixa Deus sacar de você AZEITE. Com este AZEITE Ele te ungirá! No meio destas lutas, Ele nos ensina, nos capacita, nos prova... Quando José foi esquecido pelo Copeiro, Deus não se esqueceu dele...

Algumas pessoas sofrem, mudam de igreja, achando que os líderes, que os superiores se esqueceram deles, não lhes dão a devida importância e a devida honra.... 

Faça diferente! Confie em Deus, permita que O Senhor cure o teu coração e te fortaleça em tuas lutas, porque DEUS AINDA TE ACRESCENTARÁ!

Talvez como Jacó, que se estabeleceu e deve ter pensado que a partir daquele momento as coisas seriam mais tranquilas, você ainda vai enfrentar problemas e talvez dirá: - Eu não imaginava nesta fase de minha vida passar por isso...

Calma! O Deus Criador dos Céus e da Terra, não te esqueceu, não te desamparou...

O Plano Dele está sendo cumprido! Confie!



DEUS AINDA TE ACRESCENTARÁ!!!!

Leia também: Os chifres de José


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Alguém que precisa de Deus, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

VAISHLACH - E ENVIOU



VAISHLACH - E ENVIOU

Gênesis 32: 3 a 36: 43
Obadias 1:1 a 21
Mateus: 16: 13 a 28 e João. 21: 1 a 19

E enviou Jacó mensageiros diante de si a Esaú, seu irmão, à terra de Seir, o território de Edom, 
(Gen 32:3)

Jacó foi em toda a sua vida um sofredor. O Patriarca, por quem seriam chamados todos os descendentes de Abraão, lutou desde o momento de seu nascimento quando agarrava o calcanhar de seu irmão, até o momento de sua morte, longe da Terra Prometida, vivendo no Egito.
No início de sua vida, fez com a força de seus braços, com sua sagacidade as conquistas que entendia lhe eram devidas e sofreu muito por isso.

Comprou a Primogenitura de seu irmão, mesmo tendo Deus declarado que seu irmão o serviria;
Enganou a seu pai, para ser abençoado; nós nunca saberemos o que aconteceria se Jacó tivesse confiado em Deus;
Jacó nunca mais viu sua mãe, que tanto lhe amava;
Jacó vai trabalhar para seu sogro e é terrivelmente enganado por ele diversas vezes;
Jacó tem de fugir com toda sua família e quando foi achado por seu sogro ainda é humilhado;
Enfim, Jacó, tem de enfrentar agora o momento mais terrível de sua vida... Vai ter de enfrentar a fúria do seu irmão que jurou matá-lo, pelo engano que sofrera.

Jacó, usando a mesma forma de agir de sempre, depois de enviar mensageiros a seu irmão, ora a Deus pedindo livramento e ao mesmo tempo envia presentes a Esaú seu irmão, na expectativa de lhe abrandar a fúria. Esaú vai ao seu encontro com um exército. Imaginem o temor de Jacó.

Jacó com medo da vingança e fúria de seu irmão, decide separar em dois grupos suas mulheres e filhos, para que se Esaú desse contra um o outro grupo pudesse fugir e sobreviver.... A Luta pela sobrevivência, transformou-se na luta mais terrível que Jacó estava por enfrentar, era o que ele pensava.

Quando ele fez com que todos passassem pelo ribeiro em direção da Terra da Promessa, Jacó ficou sozinho e então lhe aparece o Anjo do SENHOR, Jacó se engalfinha com este ser, numa luta que dura toda a noite, o que ele pensou para se lançar assim à luta? Será que imaginava que era o próprio Esaú e tentava salvar sua vida? Será que temia ser um dos homens enviados por seu irmão para matá-lo? A verdade é, que Jacó lutava com Deus...

Qual pai, já não brincou de lutinha com seu filho? Os pais, adultos, com 3, 4 ou 5 vezes mais peso que seus filhos, se entrelaçam entre braços e pernas, e demonstram até certo ponto que a luta é aguerrida e que o filhinho tem alguma chance de vencer. Quantas vezes os pais, querendo demonstrar o orgulho de ver seus filhos não desistirem, "pedem água", e declaram vencedor os filhos, os "campeões" de todo pai. 

Não parece ter sido diferente tal luta! A noite toda o Anjo do Senhor, peleja com Jacó, e dá a impressão que não pode prevalecer contra o filho de Isaque, mas, quando chega pela manhã, apenas lhe toca na articulação da coxa, e Jacó passa a manquitolar por todo resto de sua vida... Que poder! Com um toque, o Patriarca ficou marcado para sempre!

A luta não era contra Esaú, a luta era com Deus. A Luta é contra nós mesmos! 

Quando Deus tem um propósito com as nossas vidas, a maior luta que travamos é contra nós mesmos e Deus vem em nosso auxílio para nos fazer perder esta batalha... Quando amamos a nossa vida sem Deus, haveremos de perdê-la, mas, se desprezamos a vida em que fazemos tudo pela força de nosso braço ou por nossa sagacidade, aí sim, achamos a Vida que Deus sonhou para nós... Deus nos permite chegar à Conclusão que sem Ele, nós nada podemos fazer...

Quando o Anjo do Eterno (Yeshua antes de manifestar-se em carne), pergunta: - Qual é o seu nome? O Patriarca declara: JACÓ - YACOV - Suplantador, enganador, embusteiro, é o meu nome...

Pois a declaração que se segue é a marca da atuação de Deus na vida das pessoas. Deus passa a chamá-lo de Israel. Israel nome que indica um homem segundo Deus, tem curiosamente o nome de cada um dos patriarcas sepultados na caverna de Macpelah, a saber: I de seu pai Itzchak, S de Sarah; R de Rivka; A de Avraham e L de Lea, sua primeira mulher.

Alguns que clamam pela Presença de Deus, pela Manifestação Poderosa de Deus em suas vidas, jamais poderiam imaginar que este encontro deixaria marcas como um defeito físico para o resto de suas vidas. 

Quando Jacó, reconhece quem é, o quanto falhou, o quanto fez para alcançar o que queria. Quando ele percebe que nada do que fez o  livrou de deparar-se com o seu passado, e que só O Eterno poderia libertá-lo de si mesmo. Quando Jacó percebeu que o grande inimigo, não era o seu irmão, mas, era ele mesmo... Deus lhe promete prosperá-lo ainda mais, fazer dele uma multidão de povos, assim como Isaque seu pai, recebeu tal promessa de seu pai Abraão, tudo isso agora passou a pertencer a Israel.

UM ENCONTRO COM DEUS MUDA NOSSA VIDA PARA SEMPRE!

Mancando, mudado, Israel, seguro, abençoado, o Patriarca segue ainda temeroso para o encontro com seu irmão. Esaú o abraçou com saudade, choraram juntos amargamente, pois, o mais velho não se importava mesmo com o que Jacó valorizava tanto, mas, Esaú o amava mesmo assim, mesmo sendo traído por seu irmão, o perdoou.

Mesmo com este aparente desfeche tão lindo, Israel parece não confiar nas intenções de Esaú e desculpa-se mantendo uma distância razoável de seu irmão. No futuro os descendentes de ambos seriam inimigos. Os piores inimigos, até que todos os descendentes de Esaú fossem definitivamente erradicados da face da Terra.

Edom (Esaú), que toma mulheres para si entre outras nações, contaminou-se com seus deuses, e gerou uma descendência nos filhos de Ismael, de onde surgiu Amaleque, que seria um povo odioso, sob a influência do Mal, que perseguirá por todas as gerações os filhos de Israel.

Deus passou então a falar com Israel e a conduzí-lo em cada um de seus passos, embora o Patriarca continuou a sofrer com situações tão terríveis em sua família, como o estupro de sua filha Dinah; a desonra de Simeão e Levi, que não obstante a palavra de Israel, seu pai, mataram todos os homens de Siquém.

Dor mais profunda ainda se deu quando Israel vê cumprida a maldição que lançara sobre a pessoa que tivesse roubado os ídolos de seu sogro, sem saber que a mulher a quem amava, Rachel, tinha sido a responsável por tal situação. 

Rachel morre em Betlehem, enquanto dava à Luz a Benjamim, a quem chamou Benoni - Filho das minhas dores...

Israel, que viu Deus mudar o seu destino, mesmo perdendo sua amada, decidiu não levar para sua casa para então criar o "Filho das dores", o filho do desespero e da tristeza, mas, Israel, que teve o seu destino mudado por Deus, decide levar para sua casa e criar a "BEN YAMIM"  (Benjamim) - O Filho da Mão Direita, O Filho da Bênção. Esta forma de ver o mundo passa a ser a marca do Patriarca, que mesmo enfrentando as piores situações, passou a confiar n´Aquele que muda destinos!

Esta mudança de nomes: YAKOV para ISRAEL; BENONI para BENYAMIM, nos faz lembrar de alguns momentos da vida de  SHIMON (Simão), a quem Yeshua o chamou de KEFAS  - Pedro   ou pequena Pedra, Pedregulho...

Shimon ben Yochanam, Simão, filho de João, chamado por Yeshua para ser seu discípulo e apóstolo, tomou a iniciativa de dizer claramente quem ele cria ser Yeshua. Ele pelo Espírito Santo declarou: - "Para mim, tu és o Mashiach, O Filho do Deus Vivo".

Yeshua reconhecendo que esta declaração vinha da parte do RUACH HAKODESH (O Espírito Santo), chamou Pedro de (SIMÃO BARJONAS) - "Shimon BAR-YUNIS" - Simão Filho da Pomba. YUNIS, (Jonas) não era o nome de seu pai, mas, Yeshua estava lhe dizendo que ele tornara-se filho da Revelação, Filho da Pomba (símbolo do Espírito Santo que veio sobre Yeshua em forma de pomba, logo depois que saiu das águas em seu batismo).

Yeshua ainda declara: - "tu és KEFAS" (Pedregulho), diante do Grande Monte Hermon, Yeshua compara Kefas a uma pedra sacada da Rocha, da TZUR. 

Uma Pedra sacada da Rocha. Uma pequena porção da mesma essência e com as mesmas características da Grande Rocha da qual foi sacado... Assim é todo aquele que é nascido de Deus! Isso é ser um cristão, um "messiânico", alguém que pelo MESMO ESPÍRITO que ungiu O MASHIACH, será dirigido, guiado e transformado à semelhança do nosso Glorioso Rei.

TZUR ISRAEL - A Rocha de Israel, foi o nome escolhido pelos fundadores do Estado Moderno de Israel, para se referirem ao Eterno. Esta Gloriosa Rocha sobre a qual, a nova nação foi fundada em 1948. Curiosamente o nome da 1ª Beit Knesset (Siganoga) do Brasil, fundada em Recife; foi: Sinagoga Tzur Israel - O Rocha de Israel, o Rochedo da Nossa Salvação. Uma das formas pela qual os crentes em Yeshua, judeus e não judeus, se referem ao Mashiach.

Mesmo diante da pequenês de Kefas, em face da Grandeza da TZUR ISRAEL, Yeshua declara: "Eu te darei as chaves do Reino dos Céus"; "o que abrires ninguém fechará e o que fechares ninguém abrirá"; sobre esta TZUR edificarei a minha KEHILAH (a minha Igreja), e as portas do inferno não prevalecerão contra ela... 

Ali em frente aos nichos esculpidos na Rocha, para falsos deuses, diante do templo para o deus Pan; e os demais templos, Yeshua dá autoridade a Kefas e a todos quanto no futuro, pelo RUACH HAKODESH, fossem conduzidos ao mesmo entendimento, que YESHUA É O FILHO DO DEUS VIVO!

Algo tão profundo, tão glorioso, não impediu que Pedro (Kefas), errasse logo em seguida, aconselhando a Jesus parar de falar sobre sua morte na Cruz, O Mestre precisou repreendê-lo, percebendo ali uma atuação de Satanás.

Estes altos e baixos, momentos gloriosos e falhas horríveis, são  uma constante no ser humano, consequência do Pecado. Esta têm sido a marca dos filhos de Israel, que não deixaram de ser também filhos de Jacó.

Pessoas cheias do Espírito Santo, que incrívelmente e horrivelmente se metem em situações, em que todos se perguntam: Como pôde?

Dependência de Deus! TOTAL DEPENDÊNCIA DE DEUS é a resposta... No dia que o homem achar que deixou de ser o VERMEZINHO DE JACÓ, este está fadado à destruição...

O mesmo Pedro, o primeiro homem a reconhecer que Yeshua era o Mashiach, pouco depois é repreendido pelo Mestre, pois se tinha deixado usar por Satanás. Ele que vira com seus próprios olhos a Moisés e Elias, no dia em que no cume de um alto monte, provavelmente no cume do Hermon, Yeshua transfigurou-se, aparecendo diante dele, de Tiago e João, glorificado, é o mesmo Pedro que nega Yeshua três vezes e que chega a "praguejar", para deixar claro que não o conhecia, enquanto Yeshua era espancado na casa do Sumo Sacerdote.

Pedro, que de tristeza e por achar que não estava apto para o que Deus esperava dele, mesmo depois da Ressurreição de Yeshua, decide voltar a pescar, e vários de seus amigos, pescadores chamados para serem Apóstolos do Cordeiro, foram com ele. 

Quando depois de uma noite toda sem pegar coisa alguma, O Mestre aparece na praia, como que zombando deles e perguntando de longe: - "E aí, pegaram alguma coisa?" Pois Yeshua, como fizera outras vezes lhes disse: "Lancem a rede do lado direito do barco", e mesmo depois de uma noite toda a lançaram e as redes encheram-se de 153 GRANDES PEIXES...

Kefas, percebendo por este milagre tão grande, que só um podia fazer algo assim, vestiu-se e se lançou ao mar... O Apóstolo talvez creu que as águas de novo seriam um solo firme para os seus pés, mas, para ele não importava mais, pois se as águas não se firmassem ele iria nadando... A única coisa que ele queria era estar com Yeshua novamente... Por segundos Kefas se esqueceu que há poucos dias ele o tinha negado três vezes.

Neste reencontro com Pedro e com os outros discípulos, Yeshua tinha um fogo aceso em brasas e peixes e pães quentinhos esperando por eles... 

Que gozo deve ter sido este reencontro, ali, à beira do Kneret (o Mar da Galiléia), local onde tantas vezes estiveram juntos com O Mestre... Pois neste ambiente de amor, Yeshua, por três vezes perguntou se Kefas o amava... O jogo das palavras usadas por João em grego, nos leva a entender que Pedro percebeu que não conseguia amar a Yeshua, com o Amor Perfeito com que tinha sido amado, e por três vezes Yeshua lhe diz: "ENTÃO, pastoreia as minhas ovelhas" - em outras palavras: 

Faça alguma coisa da sua declaração, porque até aqui você tem dito tantas coisas, mas, de tais palavras você ainda não fez nada.

Yeshua ensina a Kefas (Pedro) e a nós, que se ele seguisse nesta "toada",  neste seu estilo de vida, em algum tempo ele se tornaria um "velho gagá", que iria para onde as pessoas o levassem e vestiria o que as pessoas lhe dessem para vestir. Yeshua com isso lhe questionava sobre que tipo de morte, Kefas glorificaria a YESHUA.

Pois quando Kefas foi morto, pela tradição cristã, ao ser crucificado como o Mestre, pediu que pudesse ser martirizado de cabeça para baixo, para que não fosse confundido com Yeshua.

De qualquer forma, as lições estão aí para nós e para a nossa geração. Encontrar-se pessoalemente com Deus é a marca para uma vida de sucesso. O Sucesso, não indica que não falharemos de novo, que deixaremos em algum momento de depender de Deus, pelo contrário, quanto mais Deus nos usar, mais precisaremos Dele.

O Salmo 24 questiona: "Quem subirá ao Monte do Eterno e quem há de permanecer no Seu Santo Lugar? O que é limpo de mãos e puro de coração" - O ÚNICO ASSIM É YESHUA....

Mas, também o  Salmista diz: "Assim é a geração daqueles que buscam a Face do Deus de YACOV".

Aqueles que buscam a Face do Deus de Yacov, do Deus que muda história, que transforma vidas, que muda destinos, são aqueles que por YESHUA, poderão subir e permanecer no Monte Santo do Eterno, não por seus méritos, porque ninguém os possui para isso, mas, por ELE, PARA ELE, PARA A GLÓRIA DELE ETERNAMENTE....

Quando nos encontramos com Deus face a face, como Israel, Ele nos revela quem somos, e nós conhecemos quem Ele é!

O Sujo se sujará mais ainda, o ímpio cometerá mais impiedade, mas, cabe a nós, que dependemos de Deus que nos santifiquemos cada vez mais ainda... Isso não está em nós, está Nele. 

Temos ao perceber  quem é que está diante de nós, largarmos tudo e corrermos para O Seu Encontro. O Encontro pode sim ser um confronto, pode sim nos deixar marcados para sempre, mas, SÓ HÁ SALVAÇÃO EM SEU NOME! Só há Esperança nele...

Yacov enviou mensageiros para saber como seu irmão o trataria, seu grande medo, era ter de encontrar-se com o seu passado... Deixe o seu passado nas mãos de Yeshua, encontre-se com Ele e conheça o seu futuro!

Há anos atrás, um iehudi (um judeu) muito meu amigo, que não crê ainda que Yeshua é O Mashiach me disse que a frase:

ANI ELOHIM - EU SOU DEUS - BEIVRIT (Em hebraico), já que cada letra corresponde a um número, revela o que os discípulos de Yeshua e Pedro entenderam, assim que desceram naquela praia com os 153 GRANDES PEIXES, que pescaram:


 אני אלוהים (ANI ELOHIM)
א - 1
נ - 50
י - 10
א - 1
ל - 30
ו - 6
ה - 5
י - 10
ם - 40

TOTAL = 153 - EU SOU DEUS!!!!




KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem