quarta-feira, 17 de março de 2010



TSEDAKÁ


Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou perto dele e, vendo-o, encheu-se de compaixão; e aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; e pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele. (Luk 10:33-34)


Uma das parábolas mais lindas, e mais pregadas em todo o mundo, possui argumentos e revelações para muitas bibliotecas, porém quero ater-me ao cuidado manifestado pelo Samaritano, que cuida de forma peculiar da moribundo, sem se interessar primeiro porque ele estava passando por aquela situação.

A palavra Justiça em hebraico (TSEDAKÁ), e o seu conceito mais profundo que é: Dar a algum necessitado daquilo que possuo, porque recebi do Eterno justamente para neste momento dar a esta pessoa, que é tão amada quanto eu, e que por alguma razão está numa situação difícil, enquanto sou eu a resposta de Deus para suprir sua necessidade.

Infelizmente este conceito tão conhecido e praticado no Judaísmo, foi mudado para a prática de dar "ESMOLAS", que geralmente se define (na prática), por eu dar a moeda de menor valor que possuo, para alguém que provavelmente fez por merecer este momento difícil.

Embora em nossas traduções para o português, apareçam o termo "esmolas", Cristo a nos anunciar O Reino de Deus e sua JUSTIÇA, nos ensinou algo bem diverso:

Guardai-vos de fazer a vossa Justiça diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, (fazeres JUSTIÇA – TSEDAKÁ) deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas, quando tu (fizerdes JUSTIÇA – TSEDAKÁ) deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; para que a tua esmola (JUSTIÇA – TSEDAKÁ) fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. (Mat 6:1-4)

O primeiro milagre realizado pelos apóstolos Pedro e João, foi justamente no cumprimento de uma obrigação para com um necessitado do povo (aleijado de nascença), eles percebendo que não possuíam recursos financeiros, lembraram-se que tinham algo muito maior e derradeiro: Em Nome de Jesus, O Nazareno: Levanta-te e anda! Além do milagre maravilhoso e extraordinário, aquele homem, jamais necessitaria de novo de donativos humanos. Ele agora podia começar a trabalhar, ganhar seu sustento, cuidar de sua família com o suor de seu rosto, separar seus dízimos e ofertas para adorar a Deus, sua JUSTIÇA – TSEDAKÁ, para socorrer a outros necessitados, porque aquele que bebe da Fonte que é Jesus Cristo, torna-se uma Fonte a jorrar pela Vida Eterna.

Outro destacado personagem bíblico, é Cornélio, Centurião romano, o primeiro não-judeu, a ser cheio do Espírito Santo, com sua família. O anjo que lhe apareceu declara que um memorial diante de Deus, havia sido erguido, por conta de suas orações e suas esmolas? NÃO CERTAMENTE! Das suas TSEDAKÁ´s.

Voltamos para o Samaritano então, que não se interessou, porque aquele judeu, estava quase morto no caminho que leva a Jericó a cidade do pecado. Ele não pensou porque outros mais nobres e até religiosos não o ajudaram. Ele não transferiu para outro a chance dele fazer a Vontade de Deus. Ele não olhou de longe e orou: Deus tenha misericórdia deste moribundo. Ele certamente teria ouvido a resposta: EU TENHO, e você?

O Samaritano passou nos ferimentos daquele homem caído, azeite e depois vinho. Era de se esperar que fizesse isso de forma inversa, já que o vinho por ter álcool, seria um bom antisséptico, para tratar dos ferimentos, e depois o azeite como uma espécie de ungüento. Fazemos isso muitas vezes, antes de demonstrarmos COMPAIXÃO pelos necessitados, queremos lhe pregar o Evangelho (VINHO), queremos demonstrar a eles, porque estão passando por esta situação, e o quanto estão longe da Aliança com Deus.

O exemplo de Jesus é diametralmente o oposto. Primeiro passe o Azeite (Símbolo do Espírito Santo), manifeste O Poder de Deus, cujo combustível já foi derramado (A TUA COMPAIXÃO), não julgue, faça JUSTIÇA. Talvez ele tenha errado, talvez não; Talvez seja um juízo de Deus, talvez não; Talvez ele mereça estar passando por isso, talvez não; Talvez ele tenha contribuído para este estado deplorável, talvez não. A única certeza será: Você está ali naquela hora, para manifestar O Amor de Deus e a JUSTIÇA de Deus.

Creia! Depois que você manifestou compaixão, e esta pessoa vir O Poder do Espírito Santo na tua vida, de forma prática como um donativo humano, ou de forma espiritual, como uma cura física, ele vai ouvir tudo o que você tiver para falar a respeito da Nova Aliança no seu Precioso Sangue. Tudo à sua hora, foi o que O Mestre nos ensinou.

Amor,

Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem